Acompanhe:

Com as ações entrando em um mercado de baixa, a inflação subindo e os riscos de recessão aumentando, os investidores estão se perguntando como gerar retornos para suas carteiras. Com isso, as ações que pagam dividendos mensais podem ser a resposta para essa pergunta.

Não há garantias de retorno nos investimentos de renda variável, mas as ações que pagam dividendos mensais podem ser uma ótima opção para investidores que buscam gerar renda passiva, bem como, aqueles que pretendem adicionar alguma estabilidade ao seu portfólio.

O que são ações que pagam dividendos mensais?

As empresas que pagam dividendos mensais geralmente devolvem o lucro obtido aos acionistas, enquanto as que não pagam reinvestem esse lucro para o crescimento do negócio. 

Desse modo, as ações que pagam dividendos mensais distribuem regularmente uma parte dos ganhos de empresas conhecidas no mercado para os investidores. 

A maioria das ações de dividendos paga aos investidores um valor fixo a cada trimestre, enquanto os principais papéis aumentam seus pagamentos ao longo do tempo para que os investidores possam construir fluxos de renda passiva.

Além disso, os investidores têm a opção de reinvestir os dividendos se não precisarem de um fluxo de receita mensal. 

Como saber se uma ação paga dividendos mensais?

As informações dos dividendos pagos pelas empresas podem ser consultadas no site de “Relações com Investidores” de cada companhia. Além dos valores, também poderão ser observadas as datas dos pagamentos anteriores.

Assim, os investidores poderão analisar quais empresas pagam dividendos ou juros sobre capital próprio (JCP) por mês ou por trimestre, por exemplo. 

Outra forma de saber a lista de ações que pagam dividendos mensais é por meio do site da B3. Ele mostra os proventos distribuídos pelas companhias listadas na bolsa de valores brasileira.

Algumas plataformas online também podem ser alternativas para a consulta desses dados. Parte delas ainda traz indicadores relevantes para que o investidor tenha mais embasamento na análise e escolha das ações que vão compor sua carteira.

Ao escolher as melhores ações para investir, é importante que o investidor avalie não apenas a periodicidade e o valor dos dividendos, mas também as perspectivas de geração de lucro futuro para que esses proventos sejam mantidos. Alguns indicadores que podem ser vistos são: Ebitda, margem Ebitda, lucro líquido, retorno sobre o patrimônio líquido (ROE), retorno sobre o capital (ROIC), dividend yield, etc.

O que são dividendos?

Os dividendos são um tipo de remuneração distribuída ao investidor. Eles representam uma parcela dos lucros gerados por empresas, fundos imobiliários e outros investimentos que proporcionam esses pagamentos.

Para cada tipo de ativo existe uma legislação referente a sua distribuição de dividendos. Ela determina não apenas a proporção mínima de lucros a ser distribuída, mas também as regras do regime tributário desses rendimentos.

Ao ter uma sociedade em uma empresa, os sócios têm participações que lhe dão direitos a remunerações específicas em cada negócio. Assim, os valores dos dividendos pagos pelas companhias listadas na bolsa são proporcionais ao número de ações que cada investidor possui.

Todas as empresas listadas na Bolsa de Valores devem distribuir dividendos sobre os lucros gerados pelo menos uma vez por ano. Apesar disso, as próprias companhias são as que determinam o percentual a ser pago, inclusive no caso das ações baratas que pagam dividendos mensais.

No entanto, a porcentagem mínima de lucros a ser distribuída deve estar colocada no estatuto social da empresa, conforme determina a Lei das S/A. Caso isso não esteja registrado neste estatuto, a companhia deverá distribuir 50% do seu lucro líquido ajustado.

Apesar de não existir esse percentual mínimo, desde que colocado em estatuto, muitas empresas optam por pagar dividendos elevados para atrair mais investimentos. Isso é um fator importante para muitos investidores decidirem se tornar acionistas.

Por que investir em ações que pagam dividendos mensais?

Investir em empresas que pagam dividendos mensais é uma estratégia que permite ao investidor gerar um fluxo de renda que pode ser usado tanto para uso próprio quanto para reinvestir em novas ações. No segundo caso, é possível acelerar o processo de ganhos no longo prazo, por meio do poder dos juros compostos.

Geralmente, as maiores pagadoras de dividendos são aquelas que contam com uma saúde financeira mais estável. Considerando esse fator, esse tipo de companhia pode não apenas proporcionar um fluxo de renda, mas também gerar ganhos posteriores com a valorização dos papéis.

Outra vantagem de investir em empresas que pagam dividendos de forma constante é a possibilidade de proteção contra a inflação. Isso porque os proventos distribuídos podem refletir a alta dos preços, o que permite proteger o poder compra dos investidores.

É importante lembrar que os dividendos nada mais são do que a distribuição aos acionistas de uma parcela dos lucros obtidos pela empresa. 

Por essa razão, se a companhia realizar reajustes em seus produtos e serviços conforme o movimento inflacionário, o faturamento e o lucro da empresa também poderá aumentar, e isso pode refletir no valor a ser recebido em dividendos pelos investidores de suas ações.

Apesar disso, o investidor não precisa necessariamente investir apenas em ações de empresas com essa característica. Se expor nesse tipo de ativo pode ser, inclusive, uma parte da estratégia de alocação de carteira, gerando mais uma vantagem importante: a diversificação do portfólio e o gerenciamento de risco.

Compare as melhores opções de produtos para você e saiba como fazer o seu dinheiro render mais

Como investir em ações que pagam dividendos mensais? 

Investir em ações que pagam dividendos mensais não difere de investir em qualquer outra ação. Os investidores precisam de uma conta na corretora para negociar. 

Após abrir uma conta, os investidores podem escolher empresas que pagam dividendos mensais para investir.

No entanto, antes de investir em qualquer empresa, verifique se os ganhos e a receita estão crescendo e certifique-se de que ela não esteja sobrecarregada com dívidas. Todos esses fatores afetam os gastos.

É preciso enfatizar que, para os investidores que buscam possuir um melhor gerenciamento de riscos, as ações que pagam dividendos mensais não são apenas uma busca por proventos sustentáveis. 

Uma das opções, caso esteja alinhada com o perfil de risco do investidor, é o investimento em small caps que, por sua vez, pretendem aumentar sua capitalização e assim expandir seus pagamentos de dividendos no futuro.

Como escolher ações que pagam bons dividendos mensais?

Após entender a relevância desse tipo de ativo na construção de uma carteira de investimentos, uma das dúvidas mais comuns dos investidores é “como escolher ações que pagam bons dividendos mensais?”. 

Uma das questões a serem avaliadas na escolha das melhores ações desse tipo é o seu payout, que representa o percentual do lucro da empresa que foi destinado aos investidores durante um certo período.

Além disso, outra métrica importante para avaliar isso é o dividend yield, que corresponde ao retorno teórico em porcentagem dos dividendos distribuídos dentro de um determinado período. Nesse caso, ele é obtido pela relação entre os valores por ação pagos aos acionistas pelo preço do papel.

Embora esses dois indicadores sejam importantes, eles não devem ser levados em consideração de maneira isolada. Isso porque os rendimentos pagos no passado não são garantia de retorno futuro.

Assim, é relevante fazer uma análise fundamentalista daquela empresa e verificar qual a perspectiva para ela no futuro. Afinal, será que ela continuará tendo retornos consistentes que permitem a continuidade no patamar atual de distribuição? Quais são as expectativas para o futuro, considerando o contexto da companhia e da economia brasileira e mundial? Tudo isso deve ser levado em conta.

Ademais, o perfil de investidor e os objetivos financeiros pessoais também não podem ficar de fora dessa análise. Isso porque as ações que pagam dividendos mensais contam com seus próprios riscos e o acionista deve ter isso em mente na hora de escolher qualquer empresa para investir.

10 ações que pagam dividendos mensais

Construir uma carteira de ações que pagam dividendos mensais leva muito tempo e esforço. 

Contudo, para facilitar a análise dos investidores, vale destacar algumas das empresas que pagam dividendos mensais. Importante mencionar que nenhuma delas representa qualquer recomendação de investimento.

1. Itaú (ITUB3/ITUB4)

O maior e mais rentável banco do país, o Itaú, é considerado uma grande empresa que paga dividendos mensais. 

No geral, a empresa paga aos seus acionistas um valor de R$ 0,015 por ação ordinária (ITUB3) e preferencial (ITUB4) mensalmente, embora esse valor possa variar a qualquer momento.

De fato, investir nas ações do Itaú pode ser uma boa opção para investidores que desejam bons dividendos, pois o banco é reconhecido por ser um dos maiores pagadores de dividendos no mercado brasileiro.

Vale notar que oItaú distribui dividendos bilionários, o que representou um dividend yield de aproximadamente 6% em relação ao preço das ações no período.

Além disso, a empresa tem um histórico de distribuição regular de lucros aos seus acionistas e um plano estratégico para continuar pagando bons dividendos no futuro.

2. Bradesco (BBDC3/BBDC4)

O Bradesco, o segundo maior banco do Brasil, é uma das empresas com ações que pagam proventos mensais, mas na forma de juros sobre capital próprio (JCP), com valor que costuma ser de R$ 0,017 por ação.

Investir nas ações do Bradesco também pode ser uma boa opção para investidores que buscam bons dividendos.

Esse é, de fato, outro banco que possui uma distribuição bilionária de dividendos, possuindo um bom dividend yield em relação ao preço das ações nos últimos anos.

Assim como o Itaú, o Bradesco tem um histórico consistente de distribuição de lucros aos seus acionistas e um plano de crescimento e distribuição aos detentores de suas ações.

3. Petrobrás (PETR4/PETR3)

Investir nas ações preferenciais (PETR4) ou ações ordinárias (PETR3) da Petrobras pode ser benéfico para aqueles que buscam receber dividendos regularmente.

Isso se deve ao fato de que, de acordo com suas demonstrações financeiras, a empresa apresentou uma melhora significativa em sua saúde financeira, permitindo que ela distribua dividendos aos seus acionistas.

Nos últimos trimestres, a Petrobras distribuiu milhões em dividendos, e as ações preferenciais da empresa pagaram um alto valor de dividendo por ação

 Dessa forma, os investidores que possuem ações da Petrobras têm a possibilidade de receber dividendos de forma constante, uma vez que a empresa tem um histórico de distribuição regular de lucros aos seus acionistas.

Ainda que haja uma mudança na política de distribuição da empresa, essa é uma companhia que continua otimizando suas operações e entregando valor aos acionistas.

4. Taesa (TAEE11) 

A transmissora de energia Taesa (TAEE11) tem demonstrado consistentemente seus resultados e a qualidade de suas operações, conferindo-lhe reputação entre os investidores como excelente pagadora de dividendos. 

Embora não pague mensalmente, trata-se de uma empresa que paga religiosamente seus proventos em maio, agosto, novembro e dezembro.

Segundo dados da Economatica, o dividend yield da Taesa (TAEE11) foi de 14,23% nos últimos 12 meses encerrados em 16 de setembro, com capacidade de pagar dividendos de até 13,07% nos próximos 12 meses (desde que a empresa tenha um lucro igual ou superior aos últimos 12 meses e mantenha a política de dividendos e JCP do ano passado).

5. Itaúsa (ITSA3/ITSA4)

Como maior acionista do Banco Itaú, a Itaúsa Holdings é uma das empresas que os investidores mais conhecem quando o assunto são dividendos. 

Embora não seja uma das ações que pagam dividendos mensais, a empresa merece fazer parte dessa lista, com uma política de dividendos trimestrais no valor de R$ 0,02 por ação. 

Os pagamentos são geralmente creditados nas contas dos investidores no primeiro dia útil de janeiro, abril, junho e outubro.

6. Copel (CPLE6)

A Companhia Paranaense de Energia (Copel), é uma empresa de energia integrada, notória por sua reputação como boa pagadora de dividendos e por apresentar resultados financeiros sólidos, conforme evidenciado nos últimos trimestres.

Além disso, a companhia enfatiza que a redução de seu endividamento e a melhoria de seu fluxo de caixa poderão permitir um aumento na distribuição de dividendos em um futuro próximo.

Apesar de ser uma empresa estatal, ela se destaca por sua gestão competente e revitalização do negócios nos últimos anos.

7. Marfrig (MRFG3)

 A Marfrig (MRFG3) é uma empresa do ramo alimentício que pode ser uma boa opção para investidores que buscam receber altos dividendos. Isso se deve ao fato de que a empresa tem um histórico consistente de distribuição de lucros aos seus acionistas.

Nos últimos anos, a companhia distribuiu centenas de milhões em dividendos, o que representou um dividend yield elevado em relação ao preço das ações no período.

Além disso, a empresa tem planos de continuar distribuindo altos dividendos aos seus acionistas, conforme divulgado em seu plano estratégico para os próximos anos.

8. Bradespar (BRAP4)

A Bradespar, criada em 2000 como uma companhia de investimentos do Bradesco, pode ser uma excelente opção para investidores que buscam altos dividendos.

De fato:a empresa tem um histórico consistente de distribuição de dividendos, o que pode ser uma vantagem para aqueles que buscam renda passiva.

Além disso, a Bradespar tem se mostrado eficiente na gestão de seus investimentos e tem um bom histórico de rentabilidade.

Ou seja: isso significa que, mesmo em momentos de volatilidade no mercado, a empresa pode ser capaz de manter seus dividendos em níveis elevados, o que pode ser muito atraente para investidores que desejam uma fonte confiável de renda.

9. Banestes (BEES3/BEES4)

O Banestes é um banco estatal brasileiro, com sede no estado do Espírito Santo. A companhia foi fundada em 1937.

De fato, o banco tem uma forte presença na região e oferece uma ampla gama de serviços financeiros, incluindo contas correntes, empréstimos, cartões de crédito e investimentos.

Ainda que seja uma empresa estatal, o banco do Espírito Santo tem um bom histórico de performance, além de uma distruição constante de proventos.

No que diz respeito à distribuição de dividendos, o Banestes tem mantido uma política consistente de remuneração aos seus acionistas.

Nos últimos anos, o banco distribuiu dezenas de milhões em dividendos aos acionistas, o que representa um payout elevado.

10. Banco do Brasil (BBAS3)

Nesse exemplo, cabe uma ressalva: o Banco do Brasil não faz uma distribuição exata de proventos em todos os meses do ano.

Entretanto, considerando dividendos e juros sob capital próprio, ocorrem distribuições em quase todos os meses. Por isso, vale a pena adicionar essa ação na lista.

O Banco do Brasil é uma instituição financeira estatal brasileira fundada em 1808, e é o maior banco da América Latina em ativos. Por esse motivo, muitos fundos de ações no Brasil incluem essa empresa em seus portfólios.

Além disso, o banco oferece diversos serviços financeiros, como empréstimos, financiamentos, investimentos, seguros e cartões de crédito. É uma empresa muito relevante para o índice Ibovespa na bolsa de valores.

Em relação à distribuição de dividendos, o Banco do Brasil tem mantido uma política consistente de remuneração aos seus acionistas, o que chama a atenção de muitos investidores.

O banco distribui valores bilionários de dividendos todos os anos aos seus acionistas, representando um payout interessante para o investidor.

Compare as melhores opções de produtos para você e saiba como fazer o seu dinheiro render mais

Fundos Imobiliários (FIIs) ou ações?

De fato: fundos imobiliários não são ações. Mas estes ativos podem ser válidos para o investidor que quer ter uma renda mensal com dividendos, pois a maioria dos FIIs faz distribuições mensais de seus rendimentos.

Os fundos imobiliários (FII) são fundos que investem em empreendimentos imobiliários, como shoppings, galpões logísticos, edifícios comerciais e residenciais e até mesmo ativos atrelados a imóveis, entre outros.

Assim, os FIIs e distribuem aos investidores os lucros gerados por esses investimentos. Dessa forma, o investidor pode ter um portfólio de ações e FIIs para conseguir sua renda mensal.

Além disso, assim como nas ações, os FIIs são uma forma de investir em imóveis sem a necessidade de desembolsar grandes quantias de dinheiro, pois é possível investir em cotas dos fundos com valores acessíveis.

Outra vantagem dos fundos imobiliários é a possibilidade de diversificação em diversos tipos de empreendimentos e regiões geográficas.

Por isso, diversificar entre classes de ativos pode ser interessante para o investidor que quer uma renda mensal.

Por fim, vale notar que o investidor deve fazer um estudo prévio para saber como escolher os seus FIIs, uma vez que existem fundos de tijolo, que investem em ativos físicos; e fundos de papel, que alocam capital em ativos imobiliários, como CRIs e LCIs.

Vantagens de investir em ações que pagam dividendos mensais

Se os investidores reaplicam seus dividendos, essa distribuição de proventos tem uma vantagem distinta sobre os pagamentos de dividendos de longo prazo, permitindo que os fundos sejam reinvestidos e compostos para começar mais rapidamente.

Portanto, embora duas ações diferentes possam ter o mesmo retorno em dividendos, aquela que paga será mensalmente composta mais rapidamente do que aquela que paga trimestralmente (supondo que a taxa de crescimento do reinvestimento seja a mesma), tornando-a mais valiosa.

Além disso, um benefício adicional de investir em empresas que pagam dividendos mensais é que suas ações tendem a ser mais sólidas no mercado, o que significa haver um fluxo constante de receita para sustentar seus pagamentos mensais.

Como analisar os dividendos de uma empresa?

Ao olhar apenas para os dividendos de uma ação, o investidor pode estar exposto a diversos riscos que podem afetar negativamente o seu retorno sobre o investimento.

Isso porque, para escolher um novo investimento, deve-se fazer uma análise completa do negócio, e não se guiar apenas pelos dividendos – pois isso pode acabar enganando o investidor.

De fato, olhando para o negócio como um todo, a chance de se fazer uma escolha muito mais consciente de investimentos tende a aumentar e, com isso, a rentabilidade de longo prazo no portfólio do investidor.

Veja abaixo alguns fatores para se considerar ao olhar os dividendos de uma empresa:

1. Variação no pagamento de dividendos

O primeiro risco é o de que os dividendos podem ser afetados pelo desempenho financeiro da empresa.

Assim, se a empresa não estiver gerando lucros suficientes, ela pode reduzir ou mesmo suspender a distribuição de dividendos.

Além disso, a empresa pode ter necessidade de reinvestir seus lucros em suas atividades, o que pode reduzir o valor dos dividendos pagos aos acionistas.

Outro risco é o de que a distribuição de dividendos pode ser afetada por fatores externos, como mudanças no cenário econômico, político ou regulatório.

Por exemplo, mudanças nas políticas fiscais podem impactar negativamente a distribuição de dividendos de empresas que atuam em setores altamente regulados.

2. Gestão da companhia

Além disso, olhar apenas para os dividendos pode levar o investidor a ignorar outros aspectos importantes do investimento, como a qualidade da gestão da empresa, sua estratégia de crescimento, seus riscos operacionais e sua saúde financeira geral.

Esses fatores podem afetar significativamente o preço das ações e, consequentemente, o retorno total do investimento.

Portanto, é importante que o investidor leve em consideração todos os aspectos relevantes do investimento ao fazer uma análise fundamentalista, incluindo a distribuição de dividendos, mas sem negligenciar outros fatores importantes.

3. Empresas passando por dificuldades

Comprar uma ação apenas com base no fato de que ela distribui dividendos altos pode ser perigoso, pois o preço da ação pode estar baixo por conta de algum problema com a empresa.

Esse problema pode ser algo que afeta negativamente o desempenho financeiro da empresa, como uma queda nas receitas ou uma alta nas despesas operacionais, por exemplo.

Se o investidor se concentrar apenas no valor dos dividendos pagos pela empresa, sem levar em conta os fundamentos do negócio, pode acabar comprando uma ação que tem um alto rendimento de dividendos, mas passa por dificuldades.

Por exemplo: a empresa está em um setor em declínio, com baixo potencial de crescimento futuro e pouco valor para os investidores.

Nesses casos, é possível que a empresa esteja distribuindo um alto valor em dividendos apenas para manter os investidores interessados na ação, o que pode ser insustentável a longo prazo, caso a empresa não consiga melhorar seus fundamentos.

Em suma, ações que pagam dividendos mensais, ao mesmo tempo em que exigem que os investidores tenham mais trabalho na forma de pesquisar cada ação para garantir que ela se encaixe em seu portfólio geral, os que escolhem essas ações podem construir uma carteira de investimentos lucrativa.

10 ações que mais pagaram dividendos nos últimos 10 anos

Considerando que muitos investidores buscam as melhores ações que pagam dividendos mensais, o histórico de pagamento de dividendos é importante.

Conforme noticiado no Exame Invest, a Economatica realizou um levantamento de dados que considerou ações presentes em todos os anos da amostra (2011 a 2021) e que distribuíram dividendos ou juros sobre capital próprio de forma consistente ao longo desses anos.

Além disso, as ações foram negociadas em pelo menos 90% dos pregões da última década. 

Para obter esses dados, a consultoria analisou as demonstrações financeiras enviadas pelas empresas à CVM, levando em conta o volume de dividendos e juros sobre capital próprio distribuídos pelas empresas dentro do fluxo de caixa.

Abaixo estão listadas as empresas, seus respectivos códigos de ações na bolsa e o rendimento médio de dividendos nos últimos 10 anos:

  1. Taesa (TAEE11): 12,43%
  2. Cemig (CMIG4): 9,09%
  3. Comgás (CGAS5): 7,99%
  4. Telefônica Brasil (VIVT3): 7,60%
  5. Copel (CPLE3): 7,11%
  6. Ferbasa (FESA4): 6,60%
  7. Santander (SANB4): 6,24%
  8. Sanepar (SAPR4): 6,15%
  9. ISA CTEEP (TRPL4): 6,11%
  10. Banco do Brasil (BBAS3): 6,00%

É possível ver que essas empresas encontram-se em setores mais tradicionais da economia, como energia, saneamento, finanças e outros.

10 ações que mais pagaram dividendos em 2022

No ano de 2022, algumas empresas se destacaram por terem sido as melhores pagadoras de dividendos.

Essas empresas distribuíram uma parcela significativa de seus lucros aos acionistas na forma de dividendos. Vale notar que algumas dessas são ações que pagam dividendos mensais 2023. 

  1. PETR4 (Petrobras) - 49,68%
  2. PETR3 (Petrobras) - 44,53%
  3. BRAP4 (Bradespar) - 31,74%
  4. BRKM5 (Braskem) - 27,40%
  5. MRFG3 (Marfrig) - 24,19%
  6. GOAU4 (Gerdau) - 22,22%
  7. QUAL3 (Qualicorp) - 16,56%
  8. CMIN3 (Cia. Minas Gerais) - 16,54%
  9. CPL6 (Copel) - 14,36%
  10.  GGBR4 (Gerdau) - 13,51%

Fonte: Gorila e B3 

5 ações americanas que pagam dividendos mensais

Além dos investimentos brasileiros, também é possível comprar ações que pagam dividendos mensais nos Estados Unidos. Assim, o investidor consegue construir uma renda passiva em dólar se expor a uma moeda forte.

Cinco ações dos Estados Unidos que pagam dividendos mensais são: 

  1. Coca-Cola;
  2. McDonalds;
  3. PepsiCo;
  4. Walmart;
  5. Johnson & Johnson;
  6. Target. 

Porém, o mercado americano possibilita outras diversas possibilidades ao investidor. As bolsas de valores dos EUA, considerando a NYSE e a Nasdaq, contam com mais de 6 mil empresas listadas. Por outro lado, a B3 conta com pouco mais de 400 companhias.

Assim, alocando uma parcela dos seus investimentos no exterior, o investidor gera milhares de oportunidades que ele não encontra na bolsa brasileira e ainda pode gerar ganhos com ações que pagam dividendos mensais.

Compare as melhores opções de produtos para você e saiba como fazer o seu dinheiro render mais

Leia nossos outros artigos para aprender um pouco mais:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Brasil sofre duas vezes com a alta do petróleo, diz Alexandre Silverio, CEO da Tenax Capital
seloMercados

Brasil sofre duas vezes com a alta do petróleo, diz Alexandre Silverio, CEO da Tenax Capital

Há 23 horas

Itaú vê espaço para consolidação no setor de saúde e aponta quem irá liderar de M&As
seloMercados

Itaú vê espaço para consolidação no setor de saúde e aponta quem irá liderar de M&As

Há um dia

Ibovespa cai e fecha no pior patamar do ano com ataque de Irã a Israel e mudança de meta fiscal
seloMercados

Ibovespa cai e fecha no pior patamar do ano com ataque de Irã a Israel e mudança de meta fiscal

Há 2 dias

Investidores millennials e da geração Z preferem criptomoedas a ações, mostra pesquisa
Future of Money

Investidores millennials e da geração Z preferem criptomoedas a ações, mostra pesquisa

Há 5 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais