Invest

Quem são 10 homens mais ricos do mundo e do Brasil em 2024? Lista atualizada

Os bilionários exercem um papel fundamental na formação da economia global, na política e na filantropia

Bernard Arnault é o homem mais rico do mundo, segundo lista da Forbes (Chesnot/Getty Images)

Bernard Arnault é o homem mais rico do mundo, segundo lista da Forbes (Chesnot/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 4 de abril de 2024 às 12h13.

Última atualização em 24 de maio de 2024 às 10h27.

Os bilionários exercem um papel fundamental na formação da economia global, na política e na filantropia.

Além disso, as empresas desses bilionários permitem que diversas pessoas invistam na bolsa de valores para aumentar seu patrimônio.

Confira abaixo a lista dos 10 homens mais ricos do mundo em 2024:

  1. Bernard Arnault: US$ 233 bilhões;
  2. Elon Musk: US$ 195 bilhões;
  3. Jeff Bezos: US$ 194 bilhões;
  4. Mark Zuckerberg: US$ 177 bilhões;
  5. Larry Ellison: US$ 141 bilhões;
  6. Warren Buffett: US$ 133 bilhões;
  7. Bill Gates: US$ 128 bilhões;
  8. Steve Ballmer: US$ 121 bilhões;
  9. Mukesh Ambani: US$ 116 bilhões;
  10. Larry Page: US$ 114 bilhões;

Quem são os homens mais ricos do mundo?

No top 10 dessa lista, oito são empresários americanos, um é francês da indústria de artigos de luxo e um é industrial indiano.

Confira abaixo o perfil dos dez mais ricos listados pela Forbes:

1. Bernard Arnault 

Bernard Arnault

Bernard Arnault, um francês de 73 anos, é o presidente e CEO da LVMH, a maior empresa de bens de luxo do mundo, com marcas como Louis Vuitton, Hennessey, Marc Jacobs e Sephora.

Sua fortuna de US$ 233 bilhões vem principalmente de sua participação de 97,5% na Christian Dior SE, controladora de 41,2% da LVMH.

Arnault também possui uma participação na Moelis & Company e US$ 10,7 bilhões em dinheiro.

Ele iniciou sua carreira em uma empresa de construção e, em 1984, adquiriu a Financière Agache, reorganizando-a e vendendo todas suas participações, exceto a Christian Dior e o Le Bon Marché.

Em 1987, foi convidado a investir na LVMH e se tornou o maior acionista, presidente do conselho e CEO da empresa dois anos depois. Trata-se de uma empresa com um grande lucro líquido que tem aumentado o capital de Arnault.

2. Elon Musk 

Elon Musk

Elon Musk é o segundo homem mais rico do mundo, com um patrimônio líquido de US$ 195 bilhões.

Ele é o cofundador e CEO da Tesla, além de ser CEO e principal engenheiro da Space Exploration Technologies (SpaceX), desenvolvedora de foguetes de lançamento espacial.

Em 2020, as ações da Tesla dispararam 740%, impulsionando Musk para cima nos rankings de riqueza. Sua empresa é uma das mais relevantes dentro do índice S&P 500.

Musk também é dono de outras empresas privadas, como The Boring Company e tem uma grande participação em ações do Twitter.

3. Jeff Bezos 

Jeff Bezos

Jeff Bezos é  fundador e presidente executivo da Amazon, tem 59 anos e reside em Washington. Sua fortuna é avaliada em US$ 194 bilhões, sendo que sua participação na Amazon corresponde a 10% desse valor.

Além disso, possui outros ativos, como a Blue Origin, The Washington Post e US$ 12,8 bilhões em dinheiro.

Bezos começou a Amazon como uma livraria online em 1994 e desde então expandiu para vender de tudo, de alimentos a medicamentos, tornando-se um grande e-commerce e entrando em outras áreas, como computação em nuvem.

Em 2020, a demanda por compras online devido à pandemia aumentou o valor das ações da Amazon em 76%. Em julho de 2021, Bezos deixou o cargo de CEO da Amazon, mas permanece como presidente executivo.

Ele também tem outros projetos, como a Blue Origin, que recentemente realizou seu primeiro voo tripulado bem-sucedido com Bezos a bordo. Sua fortuna atingiu o pico de US$ 211 bilhões no mesmo mês.

4. Mark Zuckerberg

(Photo by Aurora Samperio/NurPhoto via Getty Images) (Aurora Samperio/NurPhoto/Reprodução)

Mark Zuckerberg, cofundador do Facebook, agora conhecido como Meta Platforms, reconquistou sua posição no ranking dos 10 homens mais ricos do mundo, que não ocupava desde janeiro de 2022.

Durante seus anos de estudante em Harvard, ele lançou a plataforma de mídia social que se tornou a maior do mundo, com quase 3 bilhões de usuários, incluindo o Instagram e o WhatsApp. Como CEO da Meta Platforms, Zuckerberg liderou a empresa a abrir seu capital em 2012 e atualmente possui cerca de 13% das ações.

Sua entrada na lista dos mais ricos é impulsionada pelo aumento no preço das ações da empresa, consolidando seu sucesso e influência no mundo dos negócios. Agora, Zuckerberg, acumula um patrimônio de US$ 177 bilhões.

5. Larry Ellison 

8. Larry Ellison (Oracle)

Larry Ellison, cofundador, presidente e CTO da Oracle, tem 78 anos e vive no Havaí. Sua participação de 40% na Oracle faz parte do seu patrimônio líquido de US$ 141 bilhões.

Além disso, ele também possui ações da Tesla no valor de US$ 9,13 bilhões e US$ 18,2 bilhões em dinheiro. Ellison abandonou a CEO da Oracle em 2014 após 37 anos no cargo e também renunciou ao conselho da Tesla em 2022.

A Oracle é a segunda maior empresa de software do mundo e oferece uma variedade de programas de computação em nuvem, Java e Linux, além da plataforma de computação Oracle Exadata. É uma empresa fundamental para o mercado externo.

Ellison tem investido fortemente em imóveis de luxo na última década e adquiriu a maior parte da ilha havaiana de Lanai em 2012, onde vive desde 2020. Ellison se concentra na filantropia em pesquisa médica.

6. Warren Buffett 

Warren Buffet

Warren Buffett é um investidor de valor famoso e CEO da Berkshire Hathaway. Ele comprou suas primeiras ações em 1962 e expandiu os investimentos da empresa para seguros e outras áreas.

A carteira de investimentos da empresa inclui interesses em seguros, distribuição de energia, ferrovias e produtos de consumo.

Buffett é considerado o maior investidor de todos os tempos por muitas pessoas do mercado financeiro.

Buffett tem uma participação de 14% na Berkshire Hathaway. Ele doou cerca de US$ 41 bilhões para caridade e lançou o Giving Pledge em 2010.

Por fim, Buffett ainda é CEO, mas indicou que seu sucessor pode ser Gregory Abel, chefe das operações não seguradoras da Berkshire. Seu patrimônio líquido é de US$ 133 bilhões.

7. Bill Gates 

Bill Gates

Bill Gates, de 67 anos, é cofundador da Microsoft (MSFT). Sua riqueza líquida é de US$ 128 bilhões, grande parte investida na Cascade Investment LLC.

Além da Microsoft, Gates também investe em várias outras empresas e setores, incluindo ferrovias, equipamentos agrícolas e serviços de energia.

Ele deixou seu cargo de CEO em 2008 e deixou os conselhos da Microsoft e da Berkshire Hathaway em 2020.

8. Steve Ballmer

Steve Ballmer, CEO da Microsoft entre 2000 e 2013

Steve Ballmer, CEO da Microsoft entre 2000 e 2013 (Divulgação)

Steve Ballmer, um dos primeiros colaboradores da Microsoft, ingressou na empresa em 1980. Duas décadas depois, após ascender por diversas posições, assumiu o cargo de CEO em 2000, marcando o início da transição gradual de Bill Gates para fora da empresa.

Em 2014, Ballmer deixou a liderança da Microsoft e, desde então, concentra-se em sua atuação como proprietário de um time de basquete. O executivo é o detentor do Los Angeles Clippers, equipe da NBA.

Ao longo de sua carreira, Ballmer adquiriu e recebeu ações da Microsoft, sendo que a maior parte de sua fortuna de US$ 121 bilhões, como aponta a Bloomberg, está vinculada aos papéis que possui na gigante da tecnologia.

9. Mukesh Ambani

Mukesh Ambani, bilionário e presidente da Reliance, dia 17/01/2017

Mukesh Ambani é um empresário indiano, presidente e maior acionista da Reliance Industries Limited (RIL), uma gigante multinacional no setor de petroquímica, energia, recursos naturais, telecomunicações e varejo. Nascido em 19 de abril de 1957 em Aden, Iêmen, Mukesh é filho de Dhirubhai Ambani, fundador da Reliance Industries, e sua mãe é Kokilaben Ambani.

Mukesh Ambani estudou na Hill Grange High School em Mumbai e possui um bacharelado em Engenharia Química pela Institute of Chemical Technology (ICT), Mumbai. Ele começou a trabalhar na Reliance em 1981, contribuindo significativamente para a expansão da empresa do setor têxtil para o petroquímico, refinarias e, posteriormente, setores de telecomunicações e varejo. Sob sua liderança, a Reliance evoluiu para uma das empresas mais valiosas da Índia e uma das maiores do mundo em termos de mercado. Ambani é notável por sua visão empreendedora, particularmente no lançamento do Jio, uma empresa de telecomunicações que revolucionou o acesso à internet móvel na Índia, proporcionando conectividade de alta velocidade a preços acessíveis.

Confira o simulador que ajuda a escolher os melhores produtos para investir

10. Larry Page 

Larry Page é um dos fundadores da Google, que atualmente faz parte da Alphabet. Ele possui uma fortuna de US$ 114 bilhões.

A Google é líder global em buscas na internet, sendo responsável por mais de 92% das solicitações de pesquisa. A empresa, por ser uma big tech, possui uma boa margem operacional.

Page também investiu em empresas de exploração espacial, mineração de asteroides e carros voadores. Em 2021, a fortuna de Page cresceu quase 50%, o que o colocou em uma posição alta na lista de bilionários.

Quem são os 10 homens mais ricos do Brasil?

Segue abaixo uma lista com os 10 homens mais ricos do Brasil e uma breve descrição de suas atividades:

1. Eduardo Saverin - US$ 28 bilhões

O investidor brasileiro Eduardo Saverin, cofundador do Facebook

Eduardo Saverin, um empreendedor e investidor-anjo brasileiro, cuja fortuna é estimada em US$ 28 bilhões, é o homem mais rico do Brasil, por conta da valorização recente das ações da Meta Platforms. Ele é reconhecido como um dos cinco cofundadores do Facebook, ao lado de Mark Zuckerberg, Dustin Moskovitz, Chris Hughes e Andrew McCollum.

Saverin iniciou sua jornada acadêmica na Gulliver Preparatory School, em Miami, antes de ingressar na Universidade Harvard. Foi durante seu primeiro ano na faculdade que ele e Mark Zuckerberg decidiram unir esforços para lançar o Facebook. Saverin desempenhou um papel fundamental na criação da empresa e contribuiu para seu sucesso inicial.

2. Jorge Paulo Lemann - US$ 16,4 bilhões

Jorge Paulo Lemann, Co-Founder and Board Member, 3G Capital; Board Member, Kraft Heinz, speaks at the Milken Institute’s 21st Global Conference in Beverly Hills

Jorge Paulo Lemann, economista e empresário suíço-brasileiro, é o segundo homem mais rico do Brasil. Sua fortuna tem raízes no Banco Garantia, instituição financeira da qual foi um dos fundadores. Originário do mundo dos investimentos bancários, ascendeu para se tornar um dos principais acionistas da gigante cervejeira Anheuser-Busch InBev. Lemann também tem participações significativas na Restaurantet brands internacional, controladora de franquias como Burger King e Tim Hortons.

Com essa rede global de negócios a fortuna de Jorge Paulo Lemann é estimada em US$ 16,4 bilhões, reforçando sua posição de destaque no cenário econômico nacional.

3. Marcel Herrmann Telles - US$ 10,9 bilhões

9 - Marcel Herrmann Telles

Marcel Hermann Telles, também economista, ocupa a posição de terceiro homem mais rico do Brasil. Sua trajetória iniciou em 1972, quando ingressou na corretora Banco Garantia, onde teve a oportunidade de conhecer seus futuros sócios, Jorge Paulo Lemann e Carlos Alberto Sicupira.

Um dos marcos em sua carreira foi a aquisição da cervejaria Brahma em 1989, que posteriormente se fundiu com a Antártica, formando a Ambev. Em 2004, a Ambev se uniu à Interbrew, resultando na criação da InBev, a maior cervejaria do mundo. A fortuna de Marcel Hermann Telles é avaliada em US$ 10,9 bilhões, solidificando sua posição de destaque no cenário econômico brasileiro.

4. Carlos Alberto Sicupira - US$ 8,9 bilhões

Carlos Alberto da Veiga Sicupira é um renomado empresário e sócio de Jorge Paulo Lemann e Marcel Herrmann Telles na Anheuser-Busch Inbev, a maior cervejaria do mundo, detendo cerca de 25% do mercado global.

Além de seu envolvimento com a InBev, Sicupira é conhecido por seu compromisso com projetos de melhoria da gestão pública e ONGs por meio da Fundação Brava. Ele também é um dos líderes da Fundação Estudar, que tem como foco o desenvolvimento de lideranças. A fortuna de Carlos Alberto Sicupira é estimada em US$ 8,9 bilhões, refletindo seu sucesso no mundo dos negócios e sua dedicação a iniciativas de impacto social.

5. Fernando Roberto Moreira Salles - US$ 7,6 bilhões

4ª Família Moreira Salles

Fernando Roberto Moreira Salles, membro de uma das famílias bancárias mais antigas do Brasil, com uma fortuna de US$ 7,6 bilhões. Filho de Walther Moreira Salles, fundador do Unibanco, Salles viu o legado familiar expandir-se com a fusão do Unibanco com o Itaú, formando o Itaú-Unibanco em 2008.

Além do setor financeiro, tem participação na CBMM, uma grande fornecedora mundial de nióbio, um mineral valioso em diversas indústrias. Sua presença na elite financeira global destaca sua influência no mercado bancário e de recursos minerais.

6. Pedro Moreira Salles - US$ 7,1 bilhões

Pedro Moreira Salles

Pedro Moreira Salles ocupa a posição de presidente do conselho administrativo do Itaú Unibanco e do conselho diretor da Federação Brasileira de Bancos. Sua atuação nessas importantes instituições do setor financeiro demonstra seu papel de liderança e influência no cenário bancário brasileiro. Sua fortuna é avaliada em US$ 7,1 milhões.

7. André Esteves - US$ 6,6 bilhões

andre-esteves-btg-pactual-investimentos-bolsa-ibovespa

André Santos Esteves é um renomado empresário brasileiro, reconhecido por sua influência no setor financeiro.
Sua carreira teve início em 1989 no Banco Pactual, alcançando o status de bilionário brasileiro em 2005.

Ao longo de sua trajetória, Esteves assumiu posições-chave no BTG Pactual, incluindo o cargo de CEO. Em 2016, ele ascendeu para o posto de Senior Partner da instituição, desempenhando um papel estratégico ao orientar o banco e contribuir para o desenvolvimento de suas atividades e operações. Sua fortuna é avaliada em cerca de US$ 6,6 bilhões, refletindo seu notável sucesso no mundo dos negócios.

8. Alexandre Behring - US$ 6,3 bilhões

Alexandre Behring

Alexandre Behring da Costa é um investidor brasileiro, co-fundador e sócio-diretor da 3G Capital, presidente executivo do Restaurant Brands International, diretor da Anheuser-Busch InBev e presidente da Kraft Heinz.

Sua trajetória o coloca como um dos líderes de uma nova geração de profissionais financeiros, investidores e gestores com foco no serviço ao consumidor, como destacado pela revista Latin Trade. Possui uma fundação Behring, que se concentra no desenvolvimento e na educação dos jovens. Sua fortuna é avaliada em US$ 6,3 bilhões, refletindo seu desempenho no mundo dos negócios.

9. Miguel Krigsner — US$ 5,7 bilhões

O boliviano Miguel Krigsner é o fundador do Grupo Boticário, a segunda maior empresa de cosméticos do Brasil, sua presença em mais de 50 países. Ele possui cerca de 80% do negócio. Além de seu impacto no mundo dos negócios, em 1990, Krigsner demonstra um compromisso com a os impactos ambientais, e então estabeleceu a Fundação Grupo Boticário para proteção ambiental, financiada com 1% do lucro líquido da empresa anualmente. Hoje Krigsner lidera o conselho consultivo da empresa.

10. Joao Moreira Salles - US$ 5,3 bilhões

João Moreira Salles, documentarista brasileiro, tem raízes em uma das famílias bancárias mais tradicionais do Brasil.

Além da sua influência no setor financeiro, Moreira Salles e seus irmãos Fernando Roberto Moreira Salles e Pedro Moreira Salles, também têm participação na CBMM, e líder global na produção de nióbio.

Esses laços familiares e financeiros destacam a posição proeminente no cenário econômico e empresarial brasileiro. Sua fortuna seria de US$ 5,3 bilhões.

5 dicas para enriquecer

  1. Orçamento Inteligente: Crie um orçamento detalhado que inclua suas despesas mensais e metas de economia. Monitorar seus gastos e garantir que seu dinheiro esteja sendo direcionado de forma eficaz é o primeiro passo para acumular riqueza.
  2. Invista Regularmente: Comece a investir o mais cedo possível. Utilize contas de aposentadoria, como o plano 401(k) nos EUA, ou contas de investimento para aplicar uma porção de sua renda em ações, títulos, imóveis ou outros ativos que possam crescer ao longo do tempo.
  3. Educação Financeira: Aprenda sobre finanças pessoais, investimentos e estratégias de construção de riqueza. Quanto mais você souber, melhor poderá tomar decisões financeiras informadas.
  4. Diversificação de Investimentos: Evite colocar todos os seus ovos em uma única cesta. Distribua seus investimentos em diferentes classes de ativos para reduzir o risco e aumentar as oportunidades de crescimento.
  5. Empreendedorismo e Inovação: Considere a possibilidade de iniciar um negócio ou empreendimento. Identifique oportunidades de mercado, seja inovador e esteja disposto a correr riscos calculados. O empreendedorismo pode ser uma maneira poderosa de criar riqueza.

Lista dos 5 melhores investimentos para 2023

Agora que se sabe o cenário econômico que está por vir, vale a pena citar quais os melhores investimentos para 2023 e os motivos por trás das escolhas. Leia abaixo:

1. Tesouro Direto

Tesouro direto é o nome dos títulos do tesouro nacional emitidos pelo governo federal. O investidor tem a opção de investir em títulos de diversos tipos que variam em relação ao período de investimentos, à rentabilidade prefixada ou pós-fixada, e ao pagamento ou não de juros semestrais.

Uma vez que o tesouro direto entrega uma rentabilidade com base na inflação acrescida de uma porcentagem, essa opção pode ser vantajosa como investimento seguro e rentável ao investidor.

Por fim, vale a pena citar alguns exemplos de títulos do tesouro nacional: o Tesouro Selic, por exemplo, possui alta liquidez e uma rentabilidade menor, sendo ideal para a construção de uma reserva de emergência.

Já o Tesouro IPCA, por outro lado, possui prazos maiores de investimentos e rentabilidades maiores, sendo portanto uma opção viável para aqueles que buscam investimentos de longo prazo.

2. CDBs

CDBs são Certificados de Depósitos Bancários, e tratam-se de títulos privados emitidos por instituições financeiras. Em geral, acompanham o CDI como benchmark

Além disso, há CDBs com maior ou menor liquidez – e, geralmente, quanto menos líquido ele é, maior a sua rentabilidade.

Os CDBs, sendo ativos de renda fixa, também entregam uma rentabilidade combinada no início da alocação de capital, e podem ser boas opções em períodos de altas de juros.

Atualmente, existem muitas opções de CDBs disponíveis em diversos bancos, sendo necessário estudar suas características para buscar aquele com o melhor perfil de acordo com cada investidor.

3. LCIs e LCAs

Além disso, os LCIs e LCAs (Letras de Crédito Imobiliárias e Letras de Crédito do Agronegócio, respectivamente) também são ativos de renda fixa que podem entregar uma rentabilidade atraente ao investidor.

De fato: além de uma rentabilidade maior do que outros ativos de renda fixa, eles são isentos de imposto de renda, atraindo portanto muitos investidores.

No entanto, geralmente é necessário investir um capital inicial maior nesse tipo de ativo, o que pode torná-lo um pouco menos acessível para o investidor comum.

4. Fundos Imobiliários

Os Fundos Imobiliários são fundos de investimentos que alocam capital em imóveis físicos e outros ativos relacionados a esse setor, como recebíveis imobiliários.

Esses ativos costumam pagar dividendos mensalmente, o que traz uma renda passiva previsível ao investidor.

Além disso, o período atual  pode ser um momento atraente para comprar cotas de bons FIIs por um preço atrativo – até mesmo abaixo de seu valor patrimonial. 

Com isso, pode-se ganhar uma rentabilidade atraente no futuro, quando o cenário econômico mudar e os ativos de renda variável aumentarem de valor de maneira relevante.

5. Ações de Valor

Ações dão ao investidor a posse de uma parte da empresa. Sendo assim, um acionista possui uma porcentagem, ainda que pequena, de uma companhia listada na bolsa de valores.

As ações de valor, por sua vez, são ativos relacionados a empresas de setores mais tradicionais, como o setor financeiro e de infraestrutura, que costumam possuir uma precificação menor em relação a empresas de tecnologia.

Vale notar que as ações de valor tendem a performar bem em momentos de alta da inflação, enquanto ações de tecnologia costumam ter uma queda de preços.

Sendo assim, esse tipo de ações são consideradas as melhores ações para investir hoje por muitos especialistas.

Ainda possui dúvidas sobre as pessoas mais ricas do mundo? Leia nossos outros artigos para saber mais:

Acompanhe tudo sobre:Guia de InvestimentosBernard Arnaultelon-muskjeff-bezoswarren-buffettBill GatesLarry EllisonLarry PageSergey BrinCarlos SlimSteve Ballmer

Mais de Invest

Entenda a nova tributação de investimentos no exterior

O que é Price Action? Entenda como funciona a técnica

Como funciona um seguro patrimonial? Entenda tudo

Quanto rende R$ 5 milhões na poupança? Veja agora

Mais na Exame