Brasil

Quem é Mello Araújo, anunciado como vice de Nunes em São Paulo

Mello Araújo "venceu" a disputa interna no partido para ser o nome de Bolsonaro na chapa de Nunes

Ex-presidente da República Jair Bolsonaro, recebe os cumprimentos do Diretor-Presidente da CEAGESP, Cel Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo (Alan Santos/PR/Flickr/Divulgação)

Ex-presidente da República Jair Bolsonaro, recebe os cumprimentos do Diretor-Presidente da CEAGESP, Cel Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo (Alan Santos/PR/Flickr/Divulgação)

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 21 de junho de 2024 às 16h56.

Tudo sobreEleições 2024
Saiba mais

O atual prefeito e pré-candidato à reeleição, Ricardo Nunes (MDB), anunciou o coronel da reserva da Polícia Militar Ricardo Mello de Araújo, indicado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro e seu partido, o PL, como o seu vice na chapa que irá concorrer em outubro.

Mello Araújo "venceu" a disputa interna no partido para ser o nome de Bolsonaro na chapa de Nunes. A definição do nome do ex-PM ganhou força após a entrada de Pablo Marçal (PRTB) na corrida eleitoral. O influenciador aparece com 10% nas pesquisas eleitorais e flerta por um apoio de eleitores ligados a Bolsonaro.

Quem é Mello Araújo

Ricardo de Mello Araújo tem 53 anos e nasceu na cidade de São Paulo. Ele é a terceira geração da sua família que trabalhou na Polícia Militar de São Paulo.  Em entrevistas, Mello contou que o avô foi integrante da Força Pública e combatente paulista durante a Revolução de 1932. O pré-candidato a vice disse também que seu o pai foi chefe do Batalhão de Choque e do Comando de Policiamento da Capital.

LEIA MAIS:

Mello entrou no curso preparatório da PM com apenas 15 anos e se formou na Academia Militar do Barro Branco, escola que forma oficiais da corporação, em 1992.

Como tenente, trabalhou no 34º Batalhão da Polícia Militar do Interior, na cidade de Bragança Paulista, e depois no 28° Batalhão, na capital. Em 2017, já como coronel, assumiu o comando da Rota, onde ficou até 2019, quando entrou para a reserva.

Em 2020, Mello foi indicado pelo então presidente Jair Bolsonaro para comandar a Ceagesp em São Paulo. O coronel afirma que implementou uma administração linha-dura para combater crimes praticados dentro do Ceagesp. Em 2023, com a vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Mello deixou o comando do entreposto.

Acompanhe tudo sobre:Eleições 2024

Mais de Brasil

G20 inicia nesta semana de encontros econômicos e sociais no Rio

Presença da Força Nacional é prorrogada por mais 30 dias no RS

BNDES divulga edital de concurso com salário inicial de R$ 20.900; veja detalhes

Pré-candidatos tentam evitar 'palavras-mágicas' para não serem punidos por campanha antecipada

Mais na Exame