Musk diz que Twitter é "nicho" e precisa alcançar mais americanos

Bilionário responde que "está tudo bem" caso funcionários queiram deixar a plataforma: 'É um país livre'. Ele foi ao baile acompanhado da mãe
 (Getty Images/Noam Galai/GC Images)
(Getty Images/Noam Galai/GC Images)
Por Agência O GloboPublicado em 03/05/2022 11:08 | Última atualização em 03/05/2022 12:05Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O bilionário Elon Musk, homem mais rico do mundo, não perdeu a oportunidade de mais uma vez expor seus planos para o Twitter ao ser abordado por repórteres no tapete vermelho do Met Gala, o tradicional baile beneficente da revista Vogue que reuniu dezenas de celebridades na noite de segunda-feira no museu Metropolitan, em Nova York.

"Neste momento, [o Twitter] é tipo um nicho. Eu quero que uma percentagem muito maior do país esteja nele, engajado num diálogo", disse o fundador da Tesla, que foi ao baile acompanhado de sua mãe, Maye Musk, de 74 anos, que é modelo e influenciadora digital.

Perguntado sobre um possível êxodo de funcionários do Twitter por apreensão sobre o futuro da empresa, Musk respondeu “É um país livre”.

"Certamente, se alguém não se sente confortável com isso [a compra do Twitter por Musk], ele pode querer ir para outro lugar. E está tudo bem."

Em documento enviado ao órgão regulador do mercado de capitais americano, o Twitter alertou que pode perder anunciantes e empregados, e que estariam preocupados com o futuro da empresa em meio às incertezas sobre a venda da plataforma para o bilionário Elon Musk.