Acompanhe:
seloNegócios

Musk vai desistir do Twitter? Falta de acordo pode render multa de US$1 bi

De acordo com informações da agência Reuters, o motivo da suposta desistência seria a desvalorização que a Tesla vem sofrendo desde segunda

Modo escuro

Continua após a publicidade
O CEO da Tesla e fundador da Space X, Elon Musk (LightRocket/Getty Images)

O CEO da Tesla e fundador da Space X, Elon Musk (LightRocket/Getty Images)

D
Da redação, com agências

Publicado em 28 de abril de 2022 às, 09h37.

Última atualização em 28 de abril de 2022 às, 09h38.

O bilionário Elon Musk pode desistir de comprar o Twitter, de acordo com informações da agência Reuters. O motivo da desistência seria a desvalorização que a Tesla vem sofrendo desde segunda, 25, quando foi anunciada que a proposta foi aceita pelos acionistas da rede social.

A Tesla perdeu US$ 126 bilhões (R$ 627 bilhões) em valor de mercado no pregão de terça-feira, quando as ações da companhia fecharam em queda de 12,18%. A perda foi quase o triplo da oferta de US$ 44 bilhões pela rede social.

Segundo Natan Epstein, sócio da Catarina Capital, o medo dos investidores é que eles sejam forçados a vender ações da Tesla para pagar a aquisição. "Os investidores anteciparam esse movimento, buscando se desfazer das ações antes que o Elon Musk comece a oferta", explicou. 

Caso o bilionário desista da compra de US$ 44 bilhões terá que desembolsar US$ 1 bilhão, de acordo com um documento detalhando a fusão. Musk concordou em comprar a empresa após uma breve negociação sobre outros assuntos além do preço, uma vez que o dono da Tesla deixou claro que a oferta de US$ 54,20 por ação era sua "melhor e final".

O Twitter detalhou alguns desses termos em um documento, incluindo que deveria a Musk US$ 1 bilhão se a empresa concordasse em ser vendida para outra pessoa ou se seus acionistas votassem contra o acordo. Musk deveria ao Twitter US$ 1 bilhão por vários motivos, incluindo se ele não conseguir fechar o acordo porque o financiamento - US$ 13 bilhões em dívidas, US$ 12,5 bilhões em empréstimos de margem e US$ 21 bilhões em capital próprio que ele planeja fornecer a si mesmo - não se concretizar.

O tamanho das taxas de desmembramento, em pouco mais de 2% do valor do negócio, é a média para transações semelhantes. Também chamadas de taxas de rescisão, as penalidades destinam-se a impedir que as partes quebrem acordos e trata das despesas e inconveniências de um acordo fracassado. A empresa de mídia social inicialmente resistiu ao avanço de Musk, mas quando ele conseguiu financiamento, tornou-se mais favorável.

LEIA TAMBÉM: Jeff Bezos provoca Elon Musk após compra do Twitter

Entenda o negócio

No fim de março, o CEO da Tesla e da SpaceX foi até a rede social perguntar aos seus mais de 80 milhões de seguidores, por meio de uma enquete, se eles acreditavam que o Twitter atendia os princípios de liberdade de expressão.

Após 70% responderem que não, Musk disse que considerava seriamente criar uma versão do Twitter em que "a liberdade de expressão tivesse prioridade máxima" e a "propaganda fosse mínima", como disse um usuário que foi respondido pelo bilionário.

Poucos dias depois, Musk revelou a compra de 9% de participação no Twitter, tornando-se o maior acionista da rede social. 

Na sequência, o empreendedor apresentou a sua oferta "final" de US$ 43 bilhões no dia 14 de abril para comprar todas as ações em circulação no mercado.

O conselho da empresa inicialmente foi contrário à operação, mas o negócio ganhou novos contornos após Musk delinear seu plano de financiamento da aquisição na última quinta-feira, dia 21. Em documento enviado ao equivalente da Comissão de Valores Mobiliários nos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), Musk afirmou que tinha conseguido levantar quase U$ 46,5 bilhões para financiar a operação.

O bilionário disse ter compromissos com o banco Morgan Stanley para obter dois empréstimos, um de US$ 13 bilhões e outro de US$ 12,5 bilhões, além de destinar US$ 21 bilhões de sua fortuna pessoal para concluir a compra.

Com informações de Estadão Conteúdo.

LEIA TAMBÉM:

Últimas Notícias

Ver mais
STF julgará ação que pode suspender o X (antigo Twitter); veja o que está em jogo
Brasil

STF julgará ação que pode suspender o X (antigo Twitter); veja o que está em jogo

Há um dia

Polícia reprime manifestantes em Buenos Aires e detém 8 pessoas
Mundo

Polícia reprime manifestantes em Buenos Aires e detém 8 pessoas

Há um dia

E se o X acabar? Veja 4 alternativas ao antigo Twitter
Tecnologia

E se o X acabar? Veja 4 alternativas ao antigo Twitter

Há um dia

Comissão do Senado aprova convite para ouvir Elon Musk por videoconferência
Brasil

Comissão do Senado aprova convite para ouvir Elon Musk por videoconferência

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais