FOFs: o que são os fundos dos fundos e como funcionam?

Os “funds of funds", também conhecidos no Brasil como fundos de fundos, têm como estratégia principal a alocação de recursos em cotas de outros fundos de investimento
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 20/10/2022 às 18:20.

Última atualização em 20/10/2022 às 18:20.

Os fundos de investimento representam uma alternativa interessante para quem deseja ter seus ativos escolhidos por um gestor profissional. Apesar disso, existe uma grande diversidade de fundos, fazendo com que muitos tenham dúvidas de qual a melhor opção para escolher. Nesse caso, o FOF pode ser uma alternativa interessante.

Os “funds of funds", também conhecidos no Brasil como fundos de fundos, têm como estratégia principal a alocação de recursos em cotas de outros fundos de investimento. Primeiramente, é importante que o investidor entenda o que é FOF e como ele funciona antes de investir nesse tipo de fundo.

O que é FOF?

O FOF é a sigla representativa para “fund of funds”, que em português significa fundo de fundos. Trata-se de uma categoria de fundo que investe em cotas de outros fundos. Assim, em vez de investir em ativos de forma direta, as aplicações dos FOFs são realizadas em diferentes fundos de investimento.

Ao investir em FOF, o cotista pode se expor a diversas estratégias de investimento distintas. Os fundos por si só já adquirem diferentes ativos, de acordo com a sua política de investimento. No caso dos FOFs, essa diversificação é ainda maior, o que pode ser vantajoso ao investidor no que se refere a gestão de risco.

Esse veículo de investimento é classificado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) como “fundo de investimento em cotas de fundos de investimento”, conhecido pela sigla FIC. A forma de investir dos FOFs pode incluir fundos de um único gestor, ou de vários gestores. Nesse segundo caso, esse FOF é chamado de fundo multigestor.

Como funciona o FOF?

Um FOF, para ser classificado como tal, precisa investir pelo menos 95% de seu patrimônio em cotas de outros fundos de investimento. Além disso, eles devem alocar seus recursos em fundos que tenham a mesma categoria pelo qual se propõem, dependendo do tipo de fundo de fundos. 

Uma exceção para essa última regra é o FIC multimercado, que pode investir em qualquer tipo de fundo e não necessariamente em outros fundos multimercados. Desse modo, eles conseguem atender a demanda de diferentes perfis de investidores.

De maneira prática, o funcionamento de um FOF acontece de forma semelhante ao de outros fundos de investimento. Eles funcionam como uma espécie de “condomínio” de investidores, que reúnem recursos “na mão” de um gestor para investir em determinados tipos de ativos, que, nesse caso, será majoritariamente em cotas de fundos.

O gestor de um FOF tem o objetivo de escolher os melhores fundos, conforme a sua política de investimento, observando seus desempenhos, taxas e prazos de resgate. Com isso, é possível entender a principal diferença dos FOFs e de outros tipos de fundo.

Enquanto os fundos de investimento, em geral, alocam capital diretamente nos ativos específicos que fazem parte de sua estratégia, analisando o potencial e o risco de cada um deles, os fundos de fundos se propõem a analisar a performance e a gestão de outro fundo. 

Após escolher os fundos que serão investidos, o gestor de um FOF vai utilizar os recursos dos seus investidores para realizar essas aplicações em fundos. Apesar disso, é importante considerar que existem diferentes tipos de FOFs. Os principais são:

  • FOFs Imobiliários;
  • FOFs Multimercado;
  • FOFs de Ações;
  • FOFs de renda fixa.

Mas afinal, quais são as vantagens do FOF para o investidor? A partir dessa resposta, também é possível entender os seus riscos.

Quais são as vantagens do FOF?

Uma das principais vantagens de investir em FOFs é a diversificação que eles proporcionam. A exposição em fundos de fundos permite ter investimentos de forma indireta em diversos ativos, diluindo os riscos de sua carteira.

Por contar com essa diversificação, as perdas de um fundo podem ser compensadas por boas performances de outros, amenizando possíveis perdas que o cotista do FOF teria se investisse em um único fundo com um desempenho ruim, proporcionando uma maior segurança ao investidor no longo prazo.

Mas assim com qualquer tipo de investimento, os FOFs também apresentam seus pontos de atenção. Um deles são os custos que estão associados aos fundos de fundos. Para remunerar o gestor, um FOF possui uma taxa de administração, paga pelos próprios cotistas.

Dependendo se o valor dessa taxa for mais alto ou mais baixo, o impacto sobre os rendimentos obtidos pode ser maior. Vale salientar que os custos para investir em FOFs vão além de sua própria taxa de administração. Isso porque eles carregam essa taxa dos outros fundos que fazem parte de seu portfólio.

Por conta disso, o investidor pode ter maiores custos ao investir em FOFs, quando se compara com os demais fundos de investimento que investem de forma direta nos ativos. Nesse caso, é necessário comparar as taxas com a performance do fundo, avaliando se de fato ele vale a pena para o cotista.

Como escolher os melhores FOFs?

A escolha dos melhores FOFs vai depender do perfil de risco do investidor. Como já destacado, existem diferentes tipos de fundos de fundos, de modo que cada um deles pode ser mais adequado a um cotista com perfil mais arrojado, moderado ou conservador.

A partir dessa reflexão, é importante saber qual é o histórico daquele FOF, ou seja, qual foi seu desempenho em diferentes cenários macroeconômicos, comparando com a performance de outros fundos desse tipo no mesmo período.

Além disso, é preciso avaliar o trabalho do gestor, considerando os resultados de sua atuação em outros fundos que ele tenha eventualmente gerido. Apesar do desempenho ser importante, as taxas representam um fator essencial a ser analisado pelo investidor, já que podem impactar diretamente no retorno que se pode obter com aquele FOF.

Após entender todos esses pontos, o próximo passo do investidor é escolher uma instituição financeira que disponibilize aos seus clientes bons FOFs no portfólio de produtos. De qualquer forma, avalie qual será o período de resgate, e se os investimentos que aquele fundo realiza correspondem aos seus objetivos financeiros.

Para obter todas essas informações, uma alternativa é se informar com o representante legal da instituição financeira responsável por oferecer os fundos de fundos aos seus clientes.

Foi possível entender o que é FOF e como ele funciona? Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

O que é taxa Selic?
O que é IPCA acumulado?
O que é IOF?

Veja Também

Como resgatar caderneta de poupança antiga?
Guia
Há 10 horas • 6 min de leitura

Como resgatar caderneta de poupança antiga?

7 investimentos isentos de imposto de renda
Guia
Há 2 dias • 6 min de leitura

7 investimentos isentos de imposto de renda

O que é Fan Token e como funciona?
Guia
Há uma semana • 5 min de leitura

O que é Fan Token e como funciona?

Fundador do SoftBank tem dívida pessoal com o fundo de US$ 5 bi
Mercados
Há uma semana • 2 min de leitura

Fundador do SoftBank tem dívida pessoal com o fundo de US$ 5 bi

Quais são as ações mais baratas da bolsa?
Guia
Há 2 semanas • 8 min de leitura

Quais são as ações mais baratas da bolsa?