Debate governo de SP na Globo: pauta feminina e economia são temas de destaque entre os candidatos

Foi o último encontro dos candidatos antes do primeiro turno, marcado para 2 de outubro
Candidatos: Rodrigo Garcia (PSDB), Tarcísio de Freitas (Republicanos), César Tralli (jornalista mediador), Vinicius Poit (NOVO), Elvis Cezar (PDT) e Fernando Haddad (PT). (Globo/ Fabio Rocha/Divulgação)
Candidatos: Rodrigo Garcia (PSDB), Tarcísio de Freitas (Republicanos), César Tralli (jornalista mediador), Vinicius Poit (NOVO), Elvis Cezar (PDT) e Fernando Haddad (PT). (Globo/ Fabio Rocha/Divulgação)
G
Gilson Garrett Jr

Publicado em 28/09/2022 às 00:29.

Última atualização em 28/09/2022 às 00:31.

Na noite de quinta-feira, 27, foi realizado o debate entre os candidatos ao governo de São Paulo na TV Globo, mediado pelo jornalista César Tralli. Participaram cinco postulantes ao cargo de ocupante do Palácio dos Bandeirantes: Rodrigo Garcia (PSDB), Tarcísio de Freitas (Republicanos), Vinicius Poit (Novo), Elvis Cezar (PDT) e Fernando Haddad (PT).

Foi o último encontro dos candidatos antes do primeiro turno, marcado para 2 de outubro. Além de governo, os eleitores escolhem neste ano presidente, senadores, deputados federais e deputados estaduais.

Durante o debate, dois temas dominaram boa parte das duas horas em que os candidatos apresentaram suas propostas: a pauta feminina e assuntos ligados à economia. De acordo com a mais recente pesquisa EXAME/IDEIA de intenção de voto, 46% das eleitoras de São Paulo ainda não definiram o voto para o governo do estado, e podem ser decisivas na definição do pleito.

Candidato à reeleição, Rodrigo Garcia puxou o tema da defesa dos direitos das mulheres ainda no primeiro bloco do debate. Ele disse que seu governo defendeu a proteção feminina e que em um eventual novo mandato vai seguir neste mesmo caminho. "São Paulo aumentou a prisão de agressores de mulher em mais de 43%. Enquanto o feminicídio no Brasil cresceu, São Paulo caiu. Mas ninguém está satisfeito, por isso, vou criar o departamento de proteção à mulher", afirmou.

Tarcísio de Freitas foi na mesma linha e afirmou que, durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), foram aprovados mais de 40 projetos de lei em prol das mulheres. "Esse governo é de resultado e eu vou trazer para São Paulo o resultado", disse. "As mulheres foram as maios beneficiadas pelo Auxílio Brasil", destacou.

Outro assunto presente em praticamente todas as falas foi a economia. Segundo analistas políticos, esse é o tema que mais é levado em conta pelos eleitores na hora de escolher um candidato em 2022.

Fernando Haddad destacou que a economia brasileira é movida por dois fatores: consumo das famílias e estímulo governamental. "O salário mínimo paulista ficou achatado sendo que ele sempre ficou 20% superior ao nacional. São Paulo e Brasil vão andar as mãos para gerar postos de trabalho. Essa guerra do governo estadual e federal tem que acabar. Temos que repactuar o Brasil", disse.

Na opinião do candidato Elvis Cezar, o alto valor do pedágio nas rodovias de São Paulo é o que impede a geração de empregos. "Aumenta o valor da comida e tira oportunidades da sua família", afirmou.

Vinicius Poit disse que "vai colocar a família em primeiro lugar". "Se for possível reduzir o preço do pedágio, a gente vai fazer. E todas as novas concessões vão ser bem estudada para não deixar na mão de somente algumas empresas, mas com concorrência. Quando tem concorrência, a qualidade aumenta e o preço cai".

LEIA TAMBÉM: Em SP, Lula tem 40%; Bolsonaro, 37%, diz EXAME/IDEIA

Como está a pesquisa para governo de SP

A corrida pelo governo de São Paulo tem Fernando Haddad na liderança, com 30% nas intenções de voto no primeiro turno em pergunta estimulada. Tarcísio de Freitas e Rodrigo Garcia estão logo depois, com 22% e 18% respectivamente. Eles são considerados empatados por estarem dentro da margem de erro de três pontos. Os números são da pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA, divulgada no dia 22 de setembro.

Para a pesquisa, foram ouvidas 1.200 pessoas do estado de São Paulo entre os dias 16 e 21 de setembro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

A sondagem foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número SP-06629/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Veja o relatório completo.

LEIA TAMBÉM

Debate para presidente na Globo

Na quinta-feira, 29, logo depois da novela Pantanal, é realizado o debate com candidatos à Presidência da República na TV Globo. Participam os sete principais postulantes ao cargo de chefe do Executivo: Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PL), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Luiz Felipe D’Ávila (Novo), Simone Tebet (MDB), Soraya Thronicke (União Brasil) e Padre Kelmon (PTB). Veja como assistir.

Esse é o último encontro dos candidatos antes da eleição. O primeiro turno está marcado para 2 de outubro de 2022 e o segundo turno, se houver, para 30 de outubro. Além de presidente, os eleitores escolhem neste ano governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais.

Veja como foram as últimas pesquisas eleitorais de 2022: