Brasil

Ciro diz que apoio a Lula em eventual 2º turno não é viável

O candidato pelo PDT declarou que não vai se aliar ao petista se ficar de fora da segunda etapa da corrida eleitoral deste ano

Ciro Gomes: o pedetista, no entanto, manifestou desejo de ir ao segundo turno contra Lula (Mateus Bonomi/Anadolu Agency/Getty Images)

Ciro Gomes: o pedetista, no entanto, manifestou desejo de ir ao segundo turno contra Lula (Mateus Bonomi/Anadolu Agency/Getty Images)

D
Da redação, com agências

28 de julho de 2022, 06h49

O pré-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, afirmou que aceitaria apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) caso vá para o segundo turno contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Por outro lado, ele declarou que não vai se aliar ao petista se ficar de fora da segunda etapa da corrida eleitoral deste ano.

"Se eu for para o segundo turno com o Bolsonaro, claro que eu quero o apoio do Lula. O contrário (apoiar Lula), não é mais viável. Como eu dizendo que eles são corruptos, incompetentes, vou subir no palanque com eles? Passa a ser cumplicidade. Lula é responsável maior pela tragédia que está acontecendo no País", disse o presidenciável em entrevista ao Central das Eleições, da GloboNews.

Ciro, no entanto, manifestou desejo de ir ao segundo turno contra Lula. "Eu gostaria que o Brasil se livrasse do Bolsonaro já no primeiro turno."

LEIA TAMBÉM: Teto de gastos não pode continuar vigorando como está, diz coordenador do programa de Ciro Gomes

Em 2018, quando não chegou ao segundo turno, Ciro evitou declarar apoio ao então candidato do PT, Fernando Haddad, que disputou a etapa final da eleição com Jair Bolsonaro.

Segundo pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA divulgada na quinta-feira, 21, Ciro segue em terceiro lugar na disputa, com 8%; Simone Tebet (MDB) tem 4%; André Janones (Avante), 2%. Os demais nomes testados pontuaram 1% ou ficaram abaixo disso. À frente estão Lula, com 44% das intenções de votos, e Bolsonaro, com 33%.

Com Estadão Conteúdo. 

LEIA TAMBÉM