Realme traz seu primeiro smartphone com internet 5G para o Brasil

O novo dispositivo é chamado Realme 7 5G e chega para democratizar o acesso à internet 5G, já oferecida por operadoras brasileiras no formato DSS

A fabricante chinesa Realme, que chegou ao mercado brasileiro no começo deste ano, traz agora seu primeiro smartphone compatível com a rede de internet 5G ao Brasil. O aparelho em questão é chamado Realme 7 5G. O produto funciona com a rede 5G DSS, única atualmente oferecida no Brasil pelas operadoras -- ao menos até o leilão das frequências de 5G -- previsto para acontecer até o final deste ano. O celular vem equipado com o processador MediaTek Dimensity 800U 5G. A MediaTek é uma empresa taiwanesa de design chips que está comprometida com a oferta de processadores para democratizar a tecnologia 5G no mundo, especialmente com componentes para celulares de gama intermediária, com preços até 2.000 reais.

A Realme afirma que o seu novo smartphone é o aparelho com 5G mais acessível do Brasil na atualidade. Para tornar a afirmação verdadeira, a companhia anunciou preço sugerido de 2.599 reais, mas que chega com uma promoção de lançamento de 1.899 reais (preço válido de 6 a 12 de abril). O principal concorrente é o Moto G 5G, vendido com preço sugerido de 2.199 reais, ou 1.979,19 no pagamento à vista. Ou seja, após a promoção, a Motorola terá o smartphone com 5G mais acessível do Brasil

Seguindo a tendência de mercado em 2021, o Realme 7 5G tem tela com taxa de atualização de imagem de 120 Hz, o que suaviza movimentos em cenas de ação ou jogos. A tela tem 6,5 polegadas e resolução Full HD. Por dentro, o Realme 7 5G tem 8 GB de RAM e 128 GB de memória para armazenamento. Para desbloqueio de tela, o dispositivo conta com sensor de impressões digitais na lateral do produto, assim como o Moto G 100, da concorrente Motorola, um aparelho que também é compatível com a internet 5G. Em 65 minutos, a bateria de 5.000 mAh é completamente recarregada. O carregador de 30W vem com o produto dentro da caixa, indo na contramão da tendência de mercado puxada pela Apple no iPhone 12. O aparelho também tem a capacidade de funcionar como uma bateria portátil para transferir energia para outros aparelhos.

Nas câmeras, o conjunto traseiro tem quatro câmeras com a principal tendo sensor para registrar imagens de até 48 megapixels, enquanto os demais são para profundidade (desfoque do fundo de cenas) e ultra grande angular, como em uma câmera de ação GoPro. Padrão de mercado, o modo noturno também está presente no Realme 7 5G. A câmera dianteira tem 16 megapixels e possui tanto o recurso de desfoque do fundo de retratos quanto o modo noturno.

O aparelho chega com sistema operacional Android 10 e a fabricante garante que a atualização para o Android 11 estará disponível em breve. O dispositivo não possui resistência à água.

Fone de ouvido

A empresa também anuncia a chega dos fones de ouvido sem fio chamados Realme Buds Air Pro, que possuem tecnologia de cancelamento de ruído para evitar a reprodução de áudio em altos volumes. Com microfones que identificam as frequências de sons externos para realizar o cancelamento, os fones também são capazes de, automaticamente, identificar sons do ambiente em situações com risco em potencial, por exemplo, durante um passeio de bicicleta. Este último recurso é chamado de “Modo Transparente”.

A autonomia de bateria total dos fones, considerando a carga oferecida pela caixa, que atua como bateria portátil, é de 25 horas. O preço promocional é de 699 reais e, depois de 12 de abril, ele vai para 899 reais. As vendas dos dois produtos novos da Realme serão realizadas no e-commerce brasileiro, chegando inicialmente a lojas online da B2W, como Submarino e Americanas.com.

Meta: chegar ao top 3 do mercado brasileiro em cinco anos

A Realme foi criada em 2018 e hoje ocupa a sétima posição no mercado global de smartphones, segundo a consultoria chinesa Counterpoint Research. A empresa foi a mais rápida do mercado a atingir 50 milhões de smartphones vendidos, em apenas nove trimestres, algo que levou 13 trimestres para a Apple. A Realme está atualmente em 61 países e ocupa o top 5 em 14 mercados, segundo dados da própria companhia. No Brasil, a empresa quer estar entre as três empresas que mais vendem smartphones no prazo de cinco anos, ou seja, em 2026.

“Precisaremos suar muito para atingir essa meta. Sabemos que o Brasil tem muitas peculiaridades. Teremos um plano de mídia muito agressivo, de curto, médio e longo prazo. Traremos produtos realmente diferenciados para o mercado brasileiro. Vamos trabalhar a nossa marca e ter um portfólio competitivo, tanto em ficha técnica quanto em preços”, afirmou Marcelo Sato, gerente de vendas da Realme no Brasil, ao responder questionamento da EXAME em entrevista coletiva realizada antes do lançamento oficial do produto nesta terça.

Segundo dados da consultoria americana IDC, Samsung (50%) e Motorola (25%) foram as líderes do mercado brasileiro de smartphones em 2020. Para Renato Murari, analista sênior da IDC, há um desafio para novas empresas de smartphones. “No Brasil, as quatro primeiras colocadas detêm mais de 90% do mercado”, disse Murari. No entanto, a saída recente da LG do mercado mundial de celulares abre espaço para o crescimento da companhia chinesa.

No mundo, a Realme foi a fabricante que mais cresceu em relação a 2019, subindo 73%, e hoje ocupa a oitava posição global. A empresa pertence ao grupo BBK, dona das marcas Oppo, vivo e OnePlus. Somando os números das quatro marcas da BBK, a empresa pode ser considerada líder global de vendas de smartphones.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.