Marketing

Clube CMO promove workshop de assinatura com Montblanc

Experiência organizada pela EXAME e pela agência Zmes convidou executivos de marketing de grandes empresas para revisitar suas assinaturas junto ao calígrafo Fábio Maca

Calígrafo Fábio Maca ministrou workshop para executivos de marketing no Clube CMO (Eduardo Frazão)

Calígrafo Fábio Maca ministrou workshop para executivos de marketing no Clube CMO (Eduardo Frazão)

Juliana Pio
Juliana Pio

Editora-assistente de Marketing e Projetos Especiais

Publicado em 12 de junho de 2024 às 19h14.

Última atualização em 12 de junho de 2024 às 20h51.

Para além da mera função de identificar, a assinatura se revela como uma extensão da identidade e da personalidade. Em cada traço, curvatura e estilo residem características singulares. Fato é que, ao longo da história, elas foram protagonistas em momentos decisivos. De reis a artistas, passando por líderes e visionários, serviram como selo de autenticidade, compromisso e legado.

"Hoje em dia, olhamos para a nossa assinatura como algo corriqueiro. Com a predominância do digital, raramente temos a oportunidade de assinar documentos manualmente. Essa realidade nos distancia da origem histórica da assinatura, que é uma representação simbólica de nossa identidade", diz o calígrafo Fábio Maca, que ministrou workshop de assinatura para executivos de marketing de grandes empresas, como Livelo, McDonald's, Burger King e Claro, durante o Clube CMO, realizado nesta terça-feira, 11, no BTG Advisors.

O encontro, promovido mensalmente pela EXAME e pela agência Zmes, contou com a parceria da Montblanc, que celebra, em 2024, 100 anos da clássica caneta Meisterstück. Foi com esse modelo que a marca, fundada em 1906 em Hamburgo por três alemães com o nome Simplo-Filler-Pen Co, alcançou fama mundial.

Conta a história que, no começo do século passado, alguns clientes começaram a pedir um instrumento de escrita para “uso aos domingos”. Ou seja, algo especial, com uma experiência mais refinada, não para uso diário. Coincidentemente, os funcionários da empresa estavam desenvolvendo uma caneta para uso próprio.

Com acabamento mais refinado, essas criações eram então conhecidas como Meisterstück, ou “obra-prima”, na tradução do alemão. Os experimentos dos artesãos deram origem à coleção Meisterstück. No começo, o nome foi traduzido para alguns mercados, mas a iniciativa logo foi abandonada. Prevaleceu a palavra no idioma de origem.

"Finjo que o workshop é sobre assinatura, mas na verdade é sobre nós mesmos. Criamos nossa assinatura em um momento precoce da vida, sem muitas referências, e não sabemos realmente o que estamos inserindo ao querer criar algo único e bonito. Mas dentro disso, existem características estéticas - não apenas bonito ou feio, mas forte ou suave, leve ou pesado, mais legível ou mais simbólico, mais artístico, mais expressivo. O exercício é olhar para nós mesmos, quem realmente somos, e então reavaliar e construir essa nova assinatura", explica Maca.

Como funciona o Clube CMO

O Clube CMO é destinado a líderes de marketing das organizações. Sendo assim, podem participar CMOs, vice-presidentes e diretores que sejam insight-first, pessoas curiosas que buscam troca de conhecimento sobre o mercado publicitário. Os novos associados são selecionados pela diretoria da EXAME e da Zmes, além de um comitê executivo convidado.

Os associados participam de jantares de relacionamento,encontros de learning com especialistas nos temas abordados. Os membros têm participação ativa no conteúdo daEXAME, por meio depodcast, matérias de cobertura dos eventos e coluna do Clube CMO. A iniciativa tem patrocínio da HYPRNEOOH e Spark, e conta com apoio da Associação Brasileira de Anunciantes (ABA).

Veja quem participou do Clube CMO - Experience edition com Montblanc

Acompanhe tudo sobre:Clube CMOMontblanc

Mais de Marketing

Estrelas pagam R$ 66 mil por curso de negócios na Harvard

Google decide manter cookies; entenda o que isso significa para os anunciantes

Adidas tira do ar campanha com Bella Hadid após protestos

Morre aos 80 anos Jaques Lewkowicz, fundador da agência Lew'Lara

Mais na Exame