Marketing

A nova (e inusitada) estratégia da Ipiranga no mundo da moda que vai até Paris Fashion Week

Marca de combustíveis e postos de gasolina da Ultrapar se une ao coletivo de moda Je M’Appelle Brasil para lançar coleção na Semana de Moda de Paris

Ipiranga se une ao coletivo de moda Je M’Appelle Brasil em collab inédita na Semana de Moda de Paris (Divulgação Ipiranga/Je M’Appelle Brasil)

Ipiranga se une ao coletivo de moda Je M’Appelle Brasil em collab inédita na Semana de Moda de Paris (Divulgação Ipiranga/Je M’Appelle Brasil)

Juliana Pio
Juliana Pio

Editora-assistente de Marketing e Projetos Especiais

Publicado em 18 de junho de 2024 às 16h01.

Última atualização em 18 de junho de 2024 às 16h40.

Tudo sobreestrategias-de-marketing
Saiba mais

Na era da experiência, em que o valor percebido ultrapassa o próprio produto ou serviço, as marcas tem buscado cada vez mais estabelcer relacionamentos genuínos e próximos com seus consumidores. Isso implica, muitas vezes, ir além das transações convencionais, criando conexões significativas que transcendem o core business. A estratégia não é nova, mas segue sendo adotada por empresas como a Ipiranga, que agora aposta no universo da moda.

A marca de combustíveis e postos de gasolina da Ultrapar firmou parceria com o coletivo Je M’Appelle Brasil para lançar uma coleção que abraça o “viralatismo” como um orgulho nacional. A coleção Complètement Vira-lata será lançada em uma Pop-Up Store exclusiva durante a maior semana de moda internacional, a Paris Fashion Week, dentro da Semana de Moda Masculina, a partir desta terça-feira, 18, até o dia 23 de junho.

O Je M’Appelle Brasil é um projeto anual que leva a potência criativa e cultural do Brasil até Paris, reunindo seis marcas de streetwear nacionais: Carnan, Class, Mad, Quadro Creations, Sufgang e Pace. Esta é a segunda edição da iniciativa, que contempla showroom, festas e exposições no Brasil e na França.

“Não é a primeira vez que a Ipiranga promove ações muito inusitadas. Já patrocinamos o Rock in Rio e está na nossa história enquanto marca construir uma narrativa repleta de inovação, e isso isso vai além de produto e serviço”, diz Bárbara Miranda, vice-presidente de marketing e desenvolvimento de negócios da Ipiranga em entrevista à EXAME.

Segundo a executiva, essa não é a primeira vez que a empresa se aventura no universo da moda. “Em 2023, durante o relançamento da marca, tivemos o cuidado de considerar todos os aspectos do posto. Redesenhamos os uniformes dos nossos VIPs (Vendedores Ipiranga de Pista), em parceria com a BAW Clothing. A ideia era que nossa equipe se sentisse valorizada e bem-vestida, e que os consumidores reconhecessem isso ao verem os frentistas usando uma marca moderna com alto valor percebido. Esse foi nosso primeiro ponto de disrupção, na época”, conta.

Do posto ao Paris Fashion Week

A parceria com Je M’Appelle Brasil resultou na criação de quatro peças, que trazem elementos da marca Ipiranga e fazem homenagem à cultura brasileira, sua resiliência e capacidade de adaptação. São elas: uma jaqueta de matelassê que vira colete, uma camiseta, uma calça que vira bermuda e um boné.

“Somos uma marca da rua, próxima do consumidor e que apoia a mobilidade. O streetwear representa essa estética. Na parceria, a Ipiranga leva todo o seu orgulho e DNA brasileiro à coleção, que busca ressignificar a expressão vira-lata. Em vez de vergonha e conotação negativa, a ideia é destacar o orgulho da versatilidade brasileira. As peças refletem isso e celebram a beleza e a autenticidade do país”, destaca a vice-presidente de marketing. "o cachorro vira-lata presente no posto faz parte do universo de storytelling da Ipiranga", complementa.

Ainda de acordo com a executiva, a parceria trata-se de uma cocriação e não envolveu investimentos financeiros por parte da Ipiranga. A iniciativa visa aumentar awareness e aproximar a marca do público jovem.

"Quando um influenciador divulga a nova coleção, gera curiosidade e estranhamento no público, resultando em um forte retorno na mídia e redes sociais, além de impulsionar o boca a boca. Isso é muito interessante, porque a tendência é que o segmento de distribuição de combustiveis seja visto como um setor antiquado para os jovens", explica Miranda.

"Ao nos associarmos a artistas como Ana Castela em campanhas ou a eventos como o Rock in Rio, previsto para setembro, nos aproximamos desse público de forma mais envolvente. Isso abre portas para processos futuros de fidelizações e consumo, uma vez que já se desenvolveu simpatia e interesse pela marca. São gatilhos que vamos construindo para transformar essa afinidade em conversão no ponto de venda. Não é uma bala de prata, mas faz parte de um conjunto de ações para nos aproximarmos desse público e criar uma relação menos funcional e mais afetiva com a marca."

Futuramente, após o lançamento em Paris, a coleção-cápsula Complètement Vira-lata estará disponível para compra online. Em julho, será realizada ainda uma sessão fotográfica com os looks em um posto Ipiranga na capital paulista.

Para Samir Bertoli, idealizador do Je M’appelle Brasil, a colaboração é uma das maiores ferramentas para criar algo significativo. “O Je M’appelle Brasil surgiu do desejo comum de mostrar que a qualidade do que produzimos nacionalmente é tão elevada quanto a do que é feito no exterior. Vivenciei isso quando estive na Europa pela primeira vez, e vi que o nosso trabalho e criação eram tão admirados quanto os deles. Foi neste momento que surgiu a ideia de unir as marcas em um coletivo que pudesse levar nosso valor e nossa criação em busca de um objetivo que transcende a disputa comercial”, finaliza.

Veja abaixo fotos da coleção

Acompanhe tudo sobre:Ipirangaestrategias-de-marketingFashion Week

Mais de Marketing

TNT lança proposta de R$ 10 bilhões para assegurar transmissão da NBA

'Toda empresa hoje precisa de uma licença social para operar', diz diretor da Vale

Estrelas pagam R$ 66 mil por curso de negócios na Harvard

Google decide manter cookies; entenda o que isso significa para os anunciantes

Mais na Exame