Acompanhe:

Dividendos: o que são, como funcionam e como investir?

Uma das principais estratégias de investimento é investir em ações e FIIs que pagam dividendos. Entenda o que são dividendos e como funcionam

Dividendos: termo diz respeito à parte dos lucros que as companhias listadas na bolsa de valores distribuem aos seus acionistas (John Scott/Divulgação)

Dividendos: termo diz respeito à parte dos lucros que as companhias listadas na bolsa de valores distribuem aos seus acionistas (John Scott/Divulgação)

D
Da Redação

Publicado em 3 de outubro de 2022, 15h30.

Última atualização em 3 de outubro de 2022, 15h31.

Com a inflação em níveis altos, o preço de quase tudo também sobe. Assim, embora a maioria dos brasileiros tenha cortado custos, vale considerar também a geração de renda passiva por meio de empresas que pagam dividendos.

Com a renda adicional das empresas que pagam dividendos mensais, os indivíduos podem investir em projetos pessoais e criar ou expandir as bases para sua acumulação de riqueza e independência financeira. 

O que são dividendos?

Os dividendos são uma parte dos lucros auferidos pelas companhias da bolsa distribuídos aos seus investidores. Quando uma empresa atende às suas despesas básicas e gera lucros com suas operações, o valor restante pode ser reinvestido no negócio ou pago aos acionistas na forma de proventos.

Dessa forma, os dividendos podem ser vistos como um incentivo oferecido por uma empresa de capital aberto, ou seja, empresas listadas na Bolsa de Valores, aos seus acionistas, que receberão um provento proporcional ao número de ações detidas.

Como funcionam os dividendos?

O pagamento de dividendos está sujeito à aprovação do conselho de administração de cada empresa, responsável por avaliar o crescimento, lucro, fluxo de caixa, força da indústria e formular a política de dividendos, determinar o valor, se houver, a ser distribuído aos acionistas.

Portanto, uma vez anunciada a distribuição de dividendos, o valor é determinado por ação e deve ser pago igualmente a todos os acionistas de uma mesma classe (ordinárias, preferenciais, etc.), detentores do ativo até determinada data, conhecida como Data-Com. 

É importante ressaltar que os investidores que adquirirem ações que pagam dividendos mensais após a Data-Com não terão direito aos proventos. Esta data após Data-Com é conhecida como Data-Ex.

Desse modo, podemos analisar o funcionamento dos dividendos da seguinte forma:

  • A empresa gera lucros;
  • O Conselho de Administração decide que uma parcela do excedente deve ser paga aos acionistas;
  • O Conselho de Administração aprova o pagamento de dividendos;
  • A empresa declara o pagamento de proventos, destacando o valor pago por ação, Data-Com, Data-Ex, e a data em que o dividendo será pago, observando a agenda de dividendos.
  • Os dividendos são recolhidos pelos acionistas.

Como investir em empresas que pagam dividendos?

O investimento em dividendos é popular entre muitos tipos de investidores, especialmente aqueles que procuram um fluxo de renda confiável e constante, que possa crescer ao longo do tempo.

De forma simples, para receber dividendos, os investidores precisam deter ações da empresa por meio de uma corretora. No entanto, identificar os melhores ativos e sair de armadilhas é uma das maiores dificuldades que os investidores enfrentam.

Então, abaixo é possível encontrar algumas dicas de como investir em empresas que pagam dividendos de forma segura, inteligente e lucrativa.

Análise do Dividend yield

O Dividend yield é uma medida de quanto dinheiro uma empresa paga aos seus acionistas na forma de dividendos ao longo de um ano. Onde  a seguinte fórmula é utilizada: Dividend Yield = (Dividendo anual/Preço da ação) x 100, expressa em termos percentuais.

Portanto, os investidores que procuram gerar renda passiva regular de seus ativos tendem a analisar o Dividend yield para avaliar as oportunidades de investimento. 

É importante que os investidores busquem empresas bem estabelecidas no mercado e com pouco espaço para expansão. Essas empresas não precisam de capital adicional, então possuem um bom dividend yield, resultando em maiores lucros aos investidores.

Atenção às “armadilha de valor”

Rendimentos altos de dividendos nem sempre significam que essas empresas são atraentes. Para isso, é importante observar se elas não estão subavaliadas ou enfrentando desafios de negócios, onde a queda no preço de suas ações não seja acompanhada por um aumento em seus dividendos, criando uma “armadilha de valor”.

O perigo de uma “armadilha de valor” surge quando um investimento decide alocar seu capital em ativos que rendem muito dinheiro na perspectiva do pagamento de dividendos, mas o valor da ação continua caindo a um valor menor do que o investidor pagou por ele, resultando na perda de todo o capital, não recompensado pelo pagamento de dividendos.

No âmbito do pagamento de dividendos, os investidores devem evitar a todo o custo empresas com histórico de cortes de dividendos e tentar identificar empresas com consistência de distribuição.

Em suma, os investidores devem ser cautelosos com ações com rendimentos de dividendos mais altos e prestar mais atenção ao equilíbrio entre o rendimento de dividendos atual e o crescimento potencial.

Busque por diversificação

Tal como acontece com a maioria dos investimentos, as opiniões sobre como construir uma carteira de dividendos são conflitantes. Uma das principais razões tem a ver com a quantidade de ações que um investidor deve possuir e quais setores e tipos de empresa devem ser direcionados.

Embora não haja uma resposta perfeita, abaixo estão algumas diretrizes gerais que podem lhe ajudar a construir um portfólio de dividendos:

  • Inclua entre 10 e 20 ações de modo a reduzir o risco específico de cada empresa;
  • Mantenha uma proporcionalidade de posição;
  • Invista no máximo 25% do seu portfólio em um setor específico;
  • Tenho como alvo empresas maduras e com bom histórico de distribuição de dividendos. 

Reinvista os dividendos

O poder dos dividendos reinvestidos é muitas vezes difícil de colocar em palavras, mas fácil de observar nos resultados de longo prazo. À medida que seus dividendos são reinvestidos, eles também compram ações adicionais, resultando em dividendos adicionais que também podem ser reinvestidos, ou seja, formando uma “bola de neve” de renda passiva. 

Em suma, o reinvestimento de dividendos acelera o processo de composição e ajuda a proteger os investidores da tentação de tentar cronometrar o mercado. 

Busque por dividendos no exterior

Embora o mercado de capitais brasileiro tenha crescido no último ano, ele possui apenas uma pequena parcela do espaço de investimento global, deixando espaço para muitas oportunidades de investimento no exterior. 

Dessa forma, com um pouco de diligência, paciência e prática, os investidores podem alocar seus fundos em ações estrangeiras que pagam dividendos, como forma de aumentar os retornos.

No entanto, vale ressaltar que, diferentemente do Brasil, alguns países tributam a distribuição de dividendos, o que, na prática, pode afetar a remuneração dos  acionistas.

Contudo, é importante destacar que, diferentemente do Brasil, alguns países cobram impostos sobre empresas que pagam dividendos, o que, na prática, pode acabar por afetar a remuneração do acionista, sendo algo relevante a ser considerado pelo investidor.