Butantan anuncia eficácia da vacina e dissipa rumores sobre desconfiança

Apresentação de dados mostra taxa de eficácia de 78% da Coronavac, índice considerado bastante alto pela comunidade científica; vacinação começa no dia 25

* Reportagem publicada em 23/12/2020

O Instituto Butantan, considerado um dos principais centros científicos do mundo, anunciou nesta quinta-feira, 7, junto ao governo do estado de São Paulo, a taxa de eficácia da Coronavac, que é de 78%. "É um ótimo resultado", diz Gonzalo Vecina, ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Com isso, qualquer desconforto que possa ter havido anteriormente, com o adiamento da divulgação dos resultados, acabou se dissipando de forma inequívoca. "O patamar de eficácia obtido é bastante alto", afirma Vecina.

Os 78% de eficácia significam que a cada 100 pessoas vacinadas, 78 desenvolvem resposta imunológica ao coronavírus e não ficam doentes. Outros 22 podem ter a forma leve da doença. Com a apresentação dos resultados, primeiro passo para o registro da vacina na Anvisa, está mantido o calendário de vacinação em São Paulo. As primeiras doses devem começar a ser distribuídas no próximo dia 25.

Durante a coletiva de imprensa para a apresentação dos dados, realizada nesta quinta, o Instituto Butatan explicou que os testes de eficácia da vacina no Brasil foram feitos não só com o público em geral, mas também com um grande número de profisisonais de saúde, que podem ter contato direto com o vírus.

"São pessoas que estão na linha frente do combate ao coronavírus e que, a partir de agora, estarão imunizadas", disse Dimas Covas, presidente do Instituto Butatan. "O fato de termos profissionais de saúde entre os voluntários para a comprovação de eficácia da Coronavac só corroba o quanto o imunizante é altamente eficaz".

Representantes do Instituto Butatan se reuniram nesta quinta com a Anvisa para a apresentação dos resultados. Outro encontro está progamado para a tarde, seguindo os trâmites usuais para o registro de vacinas. A expectativa é que em breve o imunizante obtenha aprovação da Anvisa.

Adiamentos

O Butantan tinha previsto divulgar os dados de eficácia no fim de dezembro, mas decidiu adiar a publicação, o que causou certo mal-estar na comunidade científica. A justificativa do atraso foi a unificação das informações de testes que estão em andamento em outros países. A preocupação era divulgar dados de eficácia muito diferentes.

Antes disso, os resultados deveriam ter sido divulgados no dia 15 de novembro, o que também não aconteceu. Na época, o diretor do Butantan, Dimas Covas, disse que o adiamento ocorreu porque o instituto mudou a estratégia de pedir o registro emergencial para pedir o definitivo, por isso, precisam de mais informações para enviar à Anvisa.

     

     

    Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


    Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


    Falta pouco para você liberar seu acesso.

    exame digital

    R$ 3,90/mês
    • R$ 9,90 após o terceiro mês.

    • Acesse quando e onde quiser.

    • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
    Assine

    exame digital anual

    R$ 99,00/ano
    • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

    • Acesse quando e onde quiser.

    • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
    Assine

    Já é assinante? Entre aqui.

    Veja também