A nova bebida da Coca-Cola que briga com a cerveja e o gim tônica

Com 4,7% de teor alcoólico e três sabores, Topo Chico já pode ser encontrado em mercados de São Paulo e do Rio de Janeiro

As hard seltzers são bebidas que se apresentam como uma alternativa para quem não esta a fim nem de cerveja, nem de Coca-Cola e demais refrigerantes. Vendidas principalmente em latinhas, têm menos calorias e carboidratos que as cervejas e teor alcóolico semelhante (entre 4% e 5%). À base de suco, são turbinadas com álcool oriundo ou de açúcar de cana ou de malte de cerveja. É uma categoria que Dave Burwick, presidente da Boston Beer, uma das maiores cervejarias artesanais dos Estados Unidos, a fabricante da Samuel Adams, descreveu como a maior revolução do mercado desde o lançamento das cervejas Light, nos anos 70.

Três sabores e 4,7% de teor alcoólico

Três sabores e 4,7% de teor alcoólico (João Gorri/Divulgação)

As primeiras marcas surgiram nos Estados Unidos há uns seis anos e até gigantes como a Bud Light lançaram suas versões da bebida. É um mercado que, estima-se, movimentou 3 bilhões de dólares nos últimos três anos. A Coca-Cola, outra companhia que aposta na tendência, começa a despejar as suas nos mercados de São Paulo e Rio de Janeiro neste mês (e também em cidades mexicanas). Sua hard seltzer, apresentada em português como bebida alcoólica mista gaseificada, chama Topo Chico. A origem dela é a água com gás de mesmo nome, no mercado há 125 anos e venerada por bartenders, que a utilizam no preparo de coquetéis. As versões alcoólicas da Topo Chico são três, nos sabores morango-goiaba, lima-limão e abacaxi. Sem glúten, somam 90 calorias por lata e 4,7% de teor alcóolico. O preço sugerido de cada latinha, de 310 mililitros, é de 4,99 reais.

Opção alcoólica para quem não quer tomar cerveja ou gim-tônica

Opção alcoólica para quem não quer tomar cerveja ou gim-tônica (João Gorri/Divulgação)

Com a novidade, a Coca-Cola entra na briga com as marcas de cerveja e com as de gim tônica em latas, que também ameaçam o reinado das primeiras. O público alvo é a turma entre os 21 e 35 anos que dá preferência às bebidas mais leves, refrescantes e que não sejam sinônimo de trançar as pernas. É uma pedida para tomar apenas gelada, no máximo com uma pedra de gelo ou uma fatia de limão ou laranja. E uma excelente companhia para a praia ou para bloquinhos de Carnaval (se é que um dia eles voltam), nos quais até a catuaba ganhou terreno. “O consumidor contemporâneo está, cada vez mais, buscando novas alternativas de bebidas e Topo Chico Hard Seltzer é uma grande aposta no Brasil”, diz Renato Shiratsu, diretor de Integrated Brand Experience e Bebidas Premium da Coca-Cola Brasil. “O produto deve surpreender”.

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.