Três em cada 4 empresas vão liberar funcionários para os jogos do Brasil

As liberações dos colaboradores podem ocorrer de diversas formas. A mais comum, segundo o levantamento, é a liberação uma hora antes dos jogos, aplicada por 29% das empresas consultadas
Há também aquelas que liberam duas horas (15%) e 30 minutos antes dos jogos (12%) (Javier Mamani/Getty Images)
Há também aquelas que liberam duas horas (15%) e 30 minutos antes dos jogos (12%) (Javier Mamani/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 24/11/2022 às 15:45.

Do ponto de vista legal, as empresas não são obrigadas a fechar ou dar descanso nos dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo 2022. Porém, 73% das empresas vão liberar de alguma forma os funcionários para que possam assistir às partidas, mostra pesquisa com os recursos humanos de 687 empresas realizada pela Catho, plataforma de classificados de empregos.

Apenas 16% das empresas consultadas não vão liberar os colaboradores de nenhuma forma durante as partidas. Uma pequena parcela, 2%, vão oferecer a possibilidade de home office na hora dos jogos.

As liberações dos colaboradores podem ocorrer de diversas formas. A mais comum, segundo o levantamento, é a liberação uma hora antes dos jogos, aplicada por 29% das empresas consultadas.

Acompanhe os jogos da Copa do Mundo ao vivo pela EXAME

Há também aquelas que liberam duas horas (15%) e 30 minutos antes dos jogos (12%). Colaboradores de 4% das empresas serão liberados apenas no momento das partidas.

Entre essas empresas, algumas são mais flexíveis: 9% vão liberar os funcionários por meio período ou mais, enquanto 3% vão liberar três horas antes dos jogos. Uma minoria, 1% das empresas vai liberar o dia inteiro. Entre os entrevistados, 3% dos RHs ainda não definiram medidas do tipo.

Outras ações

Apesar da grande maioria das empresas oferecer algum tipo de liberação da equipe, 64% irá transmitir os jogos do escritório. Outras ações relacionadas à Copa também são realizadas, como o bolão, presente em 22% das empresas consultadas.

A pesquisa ainda verificou a existência de sorteios e premiações (7%), torcida online (6%) e games online (2%).

LEIA TAMBÉM: