Um conteúdo Bússola

Primeira mulher a comandar a L’Oréal Produtos Profissionais quer inclusão

Joana Fleury fala ainda sobre a representatividade feminina, a valorização das profissões ligadas à beleza e aceleração digital
Joana Fleury é a primeira mulher a ocupar cargo na marca (Eric Piermont/AFP/AFP Photo)
Joana Fleury é a primeira mulher a ocupar cargo na marca (Eric Piermont/AFP/AFP Photo)
B
Bússola

Publicado em 24/11/2022 às 18:30.

Última atualização em 02/12/2022 às 13:21.

Diretora da Divisão de Produtos Profissionais da L’Oréal Brasil, Joana Fleury é a primeira mulher brasileira a ocupar o cargo desde que a marca chegou ao Brasil. Ela enxerga em sua própria história o reflexo da potência de muitas mulheres que podem mudar sua vida por meio da beleza.

Em entrevista ao Bússola, ela fala sobre a representatividade feminina em cargos de liderança e os desafios a serem enfrentados. Em um ano de retornos pós-pandemia, ela também trata dos esforços da divisão para a retomada segura aos salões, com foco na capacitação, empregabilidade e valorização dos profissionais de beleza.

Joana também fala dos esforços na aceleração digital, da importância da valorização das profissões ligadas à beleza e do apoio ao desenvolvimento dos profissionais da companhia.

Bússola: Com a sua chegada na direção, quais são as expectativas dentro da Divisão dos Produtos Profissionais, sendo a primeira mulher brasileira a representar esse cargo, desde que a L’Oréal chegou no país? Joana Fleury: Em L’Oréal Produtos Profissionais, eu constantemente escuto histórias sobre profissionais que tiveram suas vidas modificadas completamente por conta da profissão. Isso é muito inspirador. Enquanto mulher, eu fico pessoalmente feliz de olhar para o Instituto L’Oréal e ver que quem entra nessa profissão é um público majoritariamente composto por mulheres das classes C,D e E, e vejo em cada uma delas a potência e a possibilidade de mudarem as suas histórias.

Mas acho que ainda podemos fazer muito mais. Antes de entrar nessa divisão eu não conhecia essas histórias, meus amigos não têm noção do impacto social que o salão de beleza traz, em termos de empregabilidade e mudança de vida. Então a minha intenção é contribuir ainda mais para dar visibilidade para os profissionais da beleza, fortalecendo essa indústria, gerando desejo pela profissão, através das nossas inovações, de novos serviços e das nossas ações de desenvolvimento educacional.

Bússola: Como a representação feminina pode enaltecer outras mulheres a esse cargo de liderança e quais os desafios que você espera em termos de mercado?

Joana Fleury: Para mim a representatividade é a chave que possibilita a construção de novos caminhos. Há alguns anos eu ouvi que poderia ser Diretora Geral de uma unidade de negócios. Na época eu lembro de não ter acreditado e, inclusive, ter dito que não queria ser. Aos poucos fui percebendo que me faltavam referências e a medida em que quando fui conseguindo encontrá-las é que me vi possível.

Mas sabemos que ainda existem desafios quando falamos de mulheres na liderança, às vezes nós mesmas reproduzimos padrões masculinizados para poder ocupar alguns lugares, e minha maior ambição é me manter fiel a quem eu sou e meus valores ao longo dessa jornada, sem criar estereótipos. Hoje quando olho pro lado eu vejo cada vez mais mulheres nas empresas. Na L'Oréal, em particular, somos um exemplo para o mercado,  pois 3 das 4 divisões são lideradas por mulheres. Acho que ao mesmo tempo que isso me inspira, me dá forças para ser também uma referência para aquelas que ainda virão.

Bússola: Segundo uma pesquisa da ABSB (Associação de Salões de Beleza do Brasil), 44% dos salões de beleza não conseguiram repor as equipes por falta de profissionais qualificados, no pós pandemia. Como a Divisão de Produtos profissionais L’Oréal Produtos Profissionais têm apoiado a transformação desse cenário e consequentemente a retomada desse setor?

Joana Fleury: Tivemos um último ano difícil, A profissão da beleza precisa ser cada vez mais valorizada, um jovem deveria considerar como opção uma carreira em beleza da mesma forma que considera na gastronomia, para citar apenas um exemplo de uma profissão que mudou muito nos últimos anos. Então nosso papel como parceiros dessa indústria é construir essa história de valorização, suportando essa indústria muito além da venda de produtos e serviços.

Em janeiro deste ano, a L'Oréal Produtos Profissionais apoiou a campanha “Tô voltando”, junto da ABSB, onde fizemos uma comunicação linda com a Claudia Leite que mostrava o ambiente do salão e fomentava um retorno seguro pós pandemia. Oferecemos mais de 300 mil hidratações gratuitas da linha Enforcer, de Série Expert, em salões parceiros L'Oréal Professionnel de todo o Brasil.

Também acreditamos na aceleração digital do setor, e em abril lançamos o Social Commerce “Meu Segredo Pro”. A plataforma permite que salões e cabeleireiros parceiros possam recomendar produtos das linhas profissionais L’Oréal por meio de suas mídias sociais. As vendas são comissionadas, promovendo assim um incremento de receita para todo o ecossistema do salão. E para garantir profissionais cada vez mais capacitados, lançamos em setembro o curso de Formação em Cabeleireiro híbrido do Instituto L’Oréal, uma iniciativa que busca facilitar o acesso de profissionais a uma especialização que passa a ser online e com custo mais baixo. Para mim, a combinação de comunicação, tecnologia e educação será o segredo para uma indústria cada vez mais forte.

Bússola: A L'Oréal Produtos Profissionais dispõe de um Instituto para formação de profissionais de beleza. Como ele funciona e quem pode se inscrever?

Joana Fleury:  Ele foi criado em 2010, no Rio de Janeiro, com foco na formação base de cabeleireiro, promovendo um ensino de qualidade e com a chancela L’Oréal. Hoje, estamos presentes em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Espírito Santo e Pará com cursos presenciais, e em setembro lançamos o formato híbrido. Agora conseguimos chegar mais longe e romper com as barreiras físicas e financeiras para alguém que deseja entrar nesse mercado. Qualquer pessoa pode se inscrever, sendo necessário apenas o ensino fundamental.

Bússola: Diversos setores precisaram mudar seu cenário devido a pandemia, como o Instituto trouxe essa adaptação para o mundo digital, sendo que pela primeira vez, segundo o INEP, os cursos a distância tiveram mais aderência do que os presenciais? Joana Fleury: A agenda de aceleração digital do setor sempre foi algo que buscamos liderar. Entendemos que hoje as pessoas consomem de forma diferente, se conectam com as marcas de forma diferente e, consequentemente, aprendem de forma diferente. O ensino à distância é uma realidade e uma tendência que já esperávamos e que foi apenas acelerada pela pandemia. Ainda temos uma parte do curso que é feita presencial, pois entendemos que existe uma responsabilidade grande na formação do profissional cabeleireiro, ele precisa em algum momento passar por uma avaliação presencial de sua técnica, mas hoje toda a parte teórica já pode ser cursada quando você quiser e de onde você quiser. Um ganho imenso para a formação profissional.

Bússola: Como vocês esperam impactar o cenário de empregabilidade a partir da formação profissional EAD?

Joana Fleury: Hoje, temos mais de 1 milhão de salões no Brasil, segundo dados da ABSB. Quando aprofundamos a análise sobre os salões, vemos que 44% ainda sofrem com a falta de profissionais qualificados. Criar uma formação EAD profissionalizante tem como o objetivo qualificar quem já está dentro do ecossistema do salão mas ainda não tem uma formação, sendo assim um acelerador de carreira.

Além disso, queremos que mais pessoas conheçam e queiram ingressar nesta profissão. E a cada 10 alunos do Instituto, 8 saem já empregados. Hoje, temos aproximadamente 1,5 milhões de profissionais no Brasil, mas a demanda é muito maior. A profissão de cabeleireiro é linda e transforma vidas. Acreditamos que nada é mais empoderador do que acesso à uma profissão, e através do curso de Formação de Cabeleireiro do Instituto L'oréal queremos impactar positivamente o cenário de empregabilidade da indústria profissional no Brasil.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

VEJA TAMBÉM: