Bússola
Um conteúdo Bússola

Leo Madeiras celebra 80 anos com projeção de movimentar R$ 4 bi em vendas

Rede também inicia ciclo de expansão que inclui a abertura de mais de 40 lojas nos próximos cinco anos

Empresa pretende chegar à marca até o final de 2023 (Leo Madeiras/Divulgação)

Empresa pretende chegar à marca até o final de 2023 (Leo Madeiras/Divulgação)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 25 de julho de 2023 às 13h30.

Com 111 lojas distribuídas por 24 estados brasileiros, além de outras três no Paraguai, a Leo Madeiras, considerada a maior distribuidora de insumos para marcenaria e indústrias de móveis do país, completa seus 80 anos em 2023.  Diante de uma realidade em que apenas 21% das empresas familiares brasileiras têm mais de 70 anos (segundo a KPMG), a companhia alimenta uma alma de startup e segue traçando planos de crescimento. Até o final deste ano, o negócio deve movimentar R$ 4 bilhões em vendas. Além disso, existem planos de inaugurar mais de 40 novas lojas nos próximos cinco anos, sendo 10 delas ainda neste ano. 

Liderada atualmente por Andrea Seibel, a empresa tem como propósito contribuir com o sucesso do setor de marcenaria. Para isso, dispõe de um portfólio de mais de 20 mil produtos e emprega em torno de 3 mil profissionais, com pouco mais da metade dos cargos ocupados por mulheres.

“É ótimo comemorar nossos 80 anos com tanto orgulho da nossa trajetória e de quem somos hoje, ao mesmo tempo em que sonhamos com o quem seremos no nosso centenário. Participar da história, do presente e da construção do futuro da Leo Madeiras me realiza, e assim espero que cada pessoa em nosso ecossistema se sinta. Não somos apenas uma loja ou várias lojas. Somos uma entidade que influencia positivamente todos com quem nos relacionamos e interagimos. Nossa jornada na vida, como ser humano ou como empresa, não pode ser à toa. Eu acho que a Leo faz seu papel e fará ainda mais nos próximos anos”, declara a CEO Andrea Seibel.

Apoiar o setor para se fortalecer

A Leo Madeiras nasceu como uma pequena loja na Rua do Gasômetro, no bairro do Brás, região central da capital paulista, mas parte do seu sucesso nos últimos anos está relacionado com o modo como a empresa se reinventou ao longo dos anos.

Para ajudar os marceneiros a driblar a crise causada pela pandemia da Covid-19, por exemplo, a rede lançou, por meio da entidade Leo Social - Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) sem fins lucrativos, o “Marcenaria do Bem”, projeto que arrecadou R$ 2,5 milhões, doados a cerca de 3,6 mil profissionais que ficaram sem trabalho e sem renda por causa da quarentena.

O auxílio teve valor de R$ 600 para cada indivíduo contemplado, dividido em duas parcelas mensais de R$ 300. A ação foi promovida juntamente com o Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS) e contou com parceiros como Suvinil, Banco Afro, Duratex, Eucatex, FGVTN Brasil, Formica, Guararapes, Pertech e Rometal.

Maquininha de cartão própria e serviços financeiros

Outra iniciativa criada pela empresa com o objetivo de potencializar o setor da marcenaria foi sua própria maquininha de cartão, apelidada de “Leozinha”. O sistema operacional do dispositivo permite que empresários da marcenaria e profissionais autônomos de todo o país não só recebam pagamentos com cartões de débito ou crédito de todas as bandeiras do mercado, como também ofereçam parcelamentos em até 18 vezes e sem entrada aos seus clientes. A tecnologia também possibilita crédito automático nas lojas Leo.

Com a melhor taxa do segmento, menor split do mercado e taxa única para todas as bandeiras de cartão, a “Leozinha” teve mais de R$ 650 milhões de transações em 2022, o que significa uma performance maior para os clientes que utilizam a ferramenta.

A partir dessa experiência, em breve a Leo vai aprofundar o relacionamento digital dos serviços financeiros com os seus clientes, apostando em conta digital que possibilita receber e fazer PIX e TED e pagar contas, além da emissão de boleto para o consumidor que não quer usar o cartão de crédito.

Empresa amiga do marceneiro

Sempre pautados nos pilares estratégicos da proximidade e do relacionamento com os clientes, a Leo Madeiras criou o Amigo Leo, programa de pontos da rede que, em 2022, distribuiu mais de R$ 10 milhões em prêmios em mais de 20 mil resgates. Para participar, o cliente precisa se inscrever no programa em uma das lojas e, a cada R$ 1 em compras, ele ganha 1 ponto. Depois, é possível trocar os pontos acumulados por produtos de um catálogo exclusivo.

Formadora de novos profissionais

Engajada em causas sociais, desde 2006 a Leo Madeiras é mantenedora do Leo Social, entidade que promove cursos gratuitos de formação em marcenaria para jovens adultos em situação de vulnerabilidade, com foco na dificuldade identificada junto a empresários do setor de encontrar mão de obra qualificada.  Mais de 3 mil alunos já se formaram no curso para pessoas em situação de vulnerabilidade social e outros 7 mil nos demais projetos oferecidos pelo Leo Social.

Octogenária, sim! Mas de olho no digital

Atenta ao mercado e também para seguir estreitando e consolidando o relacionamento com o cliente, a Leo Madeiras apostou na criação da Lea, um avatar em 3D.

Como uma porta-voz da empresa, a assistente virtual usa sua visibilidade nas redes sociais para divulgar o ecossistema da marca e liderar conversas relevantes para a sociedade.

Transmitindo os valores, posicionamento, propostas e soluções da Leo Madeiras, a Lea tem a função de tornar a empresa ainda mais humanizada, assim como atuar em diversos setores da rede, como vendas, comercial, financeiro, marketing e recursos humanos.

“A Lea representa as mulheres. Com uma linguagem leve, animada e expressiva, ela é inclusiva, diversa, comprometida, competente, encantadora, simpática, além de transmitir segurança e credibilidade”, explica Andrea Seibel.

A empresa também investiu na modernização de sua estrutura para se manter atual. Na área de vendas, a empresa apostou na interação com os clientes via WhatsApp e redes sociais, o que melhorou seu desempenho no e-commerce em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, cujas vendas praticamente dobraram desde o início da pandemia.

“Nós digitalizamos todos os nossos cursos, palestras, workshops e seminários e também realizamos diversas lives. Como resultado, alcançamos mais de 100 mil inscritos no Youtube, mais de 100 mil curtidores no Facebook e 100 mil seguidores no Instagram. Nossa presença online se intensificou como um todo depois da pandemia”, detalha Andrea.

Maior centro de distribuição do setor moveleiro da América Latina

Além de investir em ferramentas para melhorar a comunicação com seu público, em abril de 2022 a rede inaugurou seu novo centro de distribuição em Barueri (SP). Com 82 mil metros quadrados, o CD é o maior e mais moderno do setor moveleiro da América Latina. No local, atuam aproximadamente 400 colaboradores.

De lá, são realizadas entregas para as operações de lojas próprias de São Paulo e Rio de Janeiro em D+1 (um dia depois da compra). As demais unidades da rede, distribuídas em outros 22 estados brasileiros, também são atendidas pelo CD.

Central de Serviços

Em uma área de 10.500 metros quadrados, localizada no centro de distribuição da rede, a Central de Serviços da Leo tem o parque industrial mais moderno do Brasil e conta com novos equipamentos, como máquinas seccionadoras e coladeiras de bordo, que oferecem maior produtividade e qualidade final ao trabalho dos marceneiros. Todas elas têm abastecimento automatizado, o que facilita o dia a dia do trabalhador.

Leo Sob Medida

A Leo Sob Medida é uma empresa do ecossistema da marcenaria sob medida que oferece aos parceiros homologados uma plataforma para a realização de projetos de móveis sob medida. Esses parceiros criam os projetos para seus clientes finais que, uma vez aprovados, serão produzidos pela Leo Madeiras em até 15 dias, em uma moderna unidade produtiva. Os projetos são disponibilizados para serem retirados e montados na casa do cliente pelos parceiros. 

Por enquanto, a empresa conta com duas lojas Leo Sob Medida, uma localizada na cidade de Campinas e outra na Avenida Rebouças, na capital paulista. Nos próximos meses, está previsto o lançamento de uma loja em Barueri. 

Linha do tempo

Fundada em 1943, a empresa foi adquirida por Bernard Seibel no início dos anos 1960. Em 1969, seu filho Helio Seibel assumiu a administração.

O começo dos anos 2000 foi marcado pela expansão para o modelo de franquias, abrindo mais uma frente bem-sucedida para a empresa. Neste período houve também o lançamento dos produtos da marca própria da rede, incluindo madeiras, fórmicas, ferragens, ferramentas, máquinas, dentre outros.

Depois de 40 anos à frente dos negócios, Hélio Seibel convidou, em 2012, a sobrinha Andrea Seibel para assumir a direção geral da Leo Madeiras. Depois de conquistar experiência em diversas áreas da empresa, a executiva assumiu o cargo de CEO.

“Cada fase como presidente de uma empresa como a Leo Madeiras traz novos desafios. Receber o comando dos negócios do meu tio Hélio foi o primeiro deles. Desde o início da minha gestão, procuro evoluir a rede seguindo minhas crenças, filosofia e personalidade. A Leo construiu em cada capítulo uma história sólida e íntegra de uma companhia inovadora, comprometida com o desenvolvimento do setor na marcenaria”, diz Andrea.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

O design é ferramenta de transformação social, diz Sócio da Colírio 

Consumidores preferem escolher com ajuda do conversational commerce

Bússola & Cia: Startup de ensino com AI, da Kroton, capta US$ 350 mil

Acompanhe tudo sobre:MóveisMadeiragestao-de-negociosReputação de empresas

Mais de Bússola

O que são contratos de representação comercial e como evitar insegurança jurídica

Como a Positivo aumentou seu lucro líquido em 655% em um ano

A volta da dupla Senna e Shell: marcas firmam parceria para promover lançamento de etanol aditivado

Bússola Cultural: Dia do Orgulho Nerd terá comemoração gratuita em São Paulo

Mais na Exame