Braga Netto declara patrimônio de R$ 1,6 mi ao TSE

Candidato a vice na chapa do presidente Jair Bolsonaro, o general Braga Netto declarou dois apartamentos e ações em prestação de contas ao TSE
Braga Netto: general é candidato a vice na chapa do presidente Jair Bolsonaro (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
Braga Netto: general é candidato a vice na chapa do presidente Jair Bolsonaro (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
D
Da Redação

Publicado em 10/08/2022 às 13:23.

Última atualização em 10/08/2022 às 13:27.

O general Braga Netto (PL), candidato à vice-presidência pela chapa do atual presidente Jair Bolsonaro, declarou patrimônio de R$ 1,6 milhão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na prestação de contas enviada à Justiça Eleitoral, o ex-ministro da Casa Civil e da Defesa declarou dois apartamentos num valor total de R$ 416 mil. Além disso, Braga Netto declarou R$ 1 milhão em ações.

A lista pode ser lida abaixo:

Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica) R$20.000,00
Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros) R$49.482,02
Apartamento R$274.600,00
Veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc. R$64.393,28
Depósito bancário em conta corrente no exterior R$43.694,13
Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica) R$339.800,00
Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica) R$698.500,00
Apartamento R$141.517,38

A divulgação completa, com informações sobre a candidatura de Braga Netto, pode ser consultada aqui.

Braga Netto e Bolsonaro compõem a coligação "Pelo Bem do Brasil", que engloba os partidos PP, REPUBLICANOS e o PL, partido do presidente e de seu candidato a vice.

Eleições 2022

A divulgação, feita pelo TSE, começou a ser feita desde o domingo, 7, quando os registros de candidatura começaram a chegar até os sistemas do tribunal. Os registros ocorreram após a homologação dos respectivos nomes nas convenções partidárias realizadas pelas legendas.

Pesquisa do Instituto FSB para presidente da República encomendada pelo banco BTG Pactual, divulgada na madrugada desta segunda-feira, 8, apontou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 41% das intenções de voto, seguido pelo atual chefe do Executivo e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), com 34%. A diferença, de 7 pontos percentuais, é a menor da série histórica de oito levantamentos iniciada em março deste ano.

LEIA TAMBÉM