Pop

Recordista de comer cachorro-quente assina contrato milionário com empresa vegana

Joey Chestnut foi capaz de engolir 76 cachorros-quentes em 10 minutos

Chestnut vai ganhar US$ 1,2 milhão por um contrato de quatro anos com a nova empresa

Chestnut vai ganhar US$ 1,2 milhão por um contrato de quatro anos com a nova empresa

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 12 de junho de 2024 às 10h29.

Última atualização em 12 de junho de 2024 às 12h45.

Os concursos de quem come mais cachorro-quente são uma tradição nos EUA. Neste ano, Joey Chestnut, uma lenda desse tipo de disputa (ganhou 16 vezes o título) não vai participar no tradicional concurso Nathan's Famous Fourth of July de 2024 porque assinou um contrato com a Impossible Foods, uma empresa de alimentos veganos. As informações são do Quartz.

“Ficamos arrasados ​​​​ao saber que Joey Chestnut escolheu representar uma marca rival que vende cachorros-quentes à base de plantas, em vez de competir no famoso concurso de alimentação de cachorro-quente Nathan's Famous Fourth of July de 2024”, disse a organização Major League Eating em um comunicado publicado no X.

A MLE, que supervisiona o evento anual no calçadão de Coney Island, em Nova York, disse que a organização e Nathan “fizeram um grande esforço nos últimos meses para acomodar Joey e sua equipe”, acrescentando que até concordaram com a taxa de comparecimento para permitir que Joey pudesse competir em um concurso rival.

Mesmo assim, a MLE confirmou que não está sendo negada a Chestnut a oportunidade de competir. Na verdade, eles “esperam que ele retorne quando não estiver representando uma marca rival”, disseram em seu post X.

Chestnut, de 40 anos, apelidado de “o maior comedor da história”, detém o recorde mundial quando se trata de comer cachorro-quente. Ele foi capaz de engolir 76 cachorros-quentes em 10 minutos.

Ainda não se sabe se Chestnut aparecerá no concurso de cachorro-quente deste ano. Chestnut recebeu US$ 200 mil para participar do concurso do ano passado. Foi então oferecido a ele US$ 1,2 milhão por um contrato de quatro anos com a nova empresa.

 

Acompanhe tudo sobre:Fast foodEstados Unidos (EUA)

Mais de Pop

WinZO, de jogos online, quer 'dar um gás' no mercado de games com talentos do Brasil

'Pedaço de Mim': é possível ficar grávida de dois homens diferentes? Obstetra responde

Criadores de 'Stranger Things' vão produzir série de terror para Netflix; saiba mais sobre o projeto

Após participação em 'Titanic', ex-ator mirim ainda ganha fortuna com apenas uma fala no filme

Mais na Exame