Maior predador da Europa é descoberto em ilha dos dinossauros

Estudos foram liderados por universidade britânica com base em descoberta de caçador de dinos; pequena ilha no litoral da Inglaterra é paraíso de criaturas pré-históricas
Dinossauro carnívoro é descoberto em ilha no Reino Unido (divulgação/Divulgação)
Dinossauro carnívoro é descoberto em ilha no Reino Unido (divulgação/Divulgação)
Carla Aranha
Carla AranhaPublicado em 16/06/2022 às 14:00.

Um grupo de estudantes de doutorado em paleontologia da Universidade de Southampton, no Reino Unido, identificou um dos maiores predadores que já viveram na Europa. Chris Baker, líder da pesquisa, e seus colegas realizaram uma série de estudos sobre os ossos de um dinossauro de 125 milhões de anos encontrados em uma pequena ilha do litoral britânico.

A maior parte do material foi localizada pelo caçador de dinossauros Nick Chase, que dedicou sua vida à busca de restos mortais de animais pré-históricos. Chase faleceu há pouco mais de dois anos, mas deixou um vasto legado. Os estudos sobre os fósseis que achou continuaram após sua morte.

O espinossauro encontrado, com quase 10 metros de comprimento, pesava algumas toneladas – o animal provavelmente se alimentava de peixes e plantas. “É uma criatura enorme. A julgar por algumas de suas dimensões, ele parece representar um dos maiores dinossauros que já foram encontrados na Europa, senão for o maior”, disse Baker. “Os números não mentem e muito provavelmente esse é o maior predador que há viveu no continente europeu”.

Os fósseis foram descobertos na Ilha de Wight, de 384 quilômetros quadrados, considerada um dos locais mais ricos em resquícios da pré-história na Europa. Já foram encontradas na ilha mais de 20 espécies de dinossauros do início do período Cretáceo, que compreende um intervalo de tempo entre 145 milhões e 66 milhões de anos atrás.

O megadinossauro descoberto recentemente tinha uma cabeça alongada, parecida com a de um crocodilo. Os pesquisadores acreditam que ele caçava tanto na água como em terra firme. “O animal provavelmente conseguia pegar peixes na superfície”, afirma Barker. Os fósseis foram encontrados em uma lagoa perto do litoral.  A descoberta ajuda a montar um retrato da vida no planeta há mais de cem milhões de anos, segundo os pesquisadores.

LEIA MAIS:

 

.