Pop
Acompanhe:

Foo Fighters voltará como 'banda diferente' sem Taylor Hawkins; veja o comunicado

Descrito pelo próprio Grohl como seu melhor amigo, uma série de incertezas rondou a mente dos fãs do Foo Fighters após a morte de Hawkins

Foo Fighters em sua última apresentação com Taylor Hawkins, em março de 2022, no Lollapalooza Chile (Marcelo Hernandez/Getty Images)

Foo Fighters em sua última apresentação com Taylor Hawkins, em março de 2022, no Lollapalooza Chile (Marcelo Hernandez/Getty Images)

L
Luiza Vilela

2 de janeiro de 2023, 20h37

No último dia de 2022, o Foo Fighters deu fim a uma inquietação de todos os fãs desde de março do ano passado: sem Taylor Hawkins, a banda vai continuar?

O então baterista, que morreu dois dias antes de se apresentar no Lollapalooza do Brasil, era um integrante de peso dentro da formação. Não somente por ter sido escolhido ''a dedo'' por Dave Grohl — que além de multi-instrumentista também foi baterista do Nirvana —, mas por ter uma icônica presença nos palcos, tanto por trás das baquetas quanto como vocalista em algumas ocasiões.

Descrito pelo próprio Grohl como seu melhor amigo, uma série de incertezas rondou a mente dos fãs do Foo Fighters após a morte de Hawkins. A principal delas é se a banda, que já tem 27 anos de carreira, seguiria com a formação atual. E a resposta é sim.

Na manhã do dia 31 de dezembro, a conta oficial do Foo Fighters no Instagram anunciou que a banda seguirá ativa, mas 'diferente'.

Veja a nota na íntegra:

Enquanto nos despedidos de um dos anos mais difíceis e trágicos que a nossa banda já passou, somos relembrados do quão gratos somos pelas pessoas que amamos e temos carinho, e por aqueles amados que não estão mais conosco.

Foo Fighters nasceu há 27 anos para representar o poder curativo da música e a continuação da vida. E pelos últimos 27 anos nossos fãs construíram uma comunidade, uma rede de apoio que ajudou todos nós a superar tempos sombrios juntos. Um lugar para compartilhar alegrias e dores, esperanças e medos, e nos unir em um coro de vida através da música. Sem Taylor, nós nunca teríamos nos tornado a banda que somos. E sem Taylor, sabemos que seremos uma banda diferente daqui para frente.

Também sabemos que vocês, os fãs, significavam tanto para Taylor quanto ele para vocês. E sabemos que quando nos virmos novamente — e nos veremos em breve — ele estará lá em espírito toda noite".

Quem será o novo baterista do Foo Fighters?

Apesar do anúncio de que a banda seguirá ativa e retornará aos palcos em breve, a assessoria do Foo Fighters não deu mais detalhes se a formação mudará após a morte de Hawkins. Dave Grohl, fundador e vocalista, é um dos mais cotados para assumir as baquetas.

Um dos maiores tributos da década

Após a morte de Taylor Hawkins, o Foo Fighters cancelou a turnê pela América Latina e todos os outros compromissos mundo afora. Desde março de 2022, a banda fez poucas aparições ao vivo. Só em setembro que os 'fighters' retornaram aos palcos para o tributo ao baterista, que foi realizado em Londres (Inglaterra) e Los Angeles (Estados Unidos).

O primeiro tributo teve duração de seis horas e reuniu uma plateia de mais de 75 mil pessoas no estádio Wembley. Foram, ao todo, mais de 30 artistas que se despediram de Hawkins ao lado do Foo Fighters, entre eles integrantes do AC/DC, Queen, The Police e até mesmo Paul McCartney.

O segundo tributo, feito no Kia Forum, em Los Angeles, também teve a mesma duração e reuniu uma série de artistas amercanos, como Miley Cyrus, integrantes do Chevy Metal, Alanis Morisette e muitos outros.

LEIA TAMBÉM:

Com lágrimas e homenagem em família, tributo ao Taylor Hawkins, do Foo Fighters, emociona o público

Dave Grohl estreia filme documental com participação de peso