Após morte da rainha Elizabeth II, ketchup Heinz terá que mudar rótulo; entenda

Ketchup da Heinz vendido no Reino Unido inclui brasão da rainha Elizabeth II
Os Royal Warrants são concedidos a cerca de 30 empresas por ano (Oli Scarff/Getty Images)
Os Royal Warrants são concedidos a cerca de 30 empresas por ano (Oli Scarff/Getty Images)
I
Isabela Rovaroto

Publicado em 14/09/2022 às 16:08.

Última atualização em 14/09/2022 às 21:54.

A multinacional Heinz terá que mudar os rótulos dos ketchups no Reino Unido após a morte da rainha Elizabeth II na ultima quinta-feira, 8.

De acordo com o Mirror, a mudança será feita por conta do Royal Warrant, documento que permite que uma empresa use o brasão real em seus produtos em troca do fornecimento de bens e serviços à realeza britânica.

No trono há 70 anos, a rainha mais longeva do Reino Unido usava um brasão com o leão da Inglaterra, o unicórnio da Escócia e um escudo dividido em quatro quartos acompanhado pelas palavras "por compromisso para Sua Majestade, a Rainha".

No caso do ketchup Heinz, este símbolo é exibido na parte superior e frontal dos frascos vendidos no Reino Unido.

Com a morte da monarca, a imagem deve ser alterada para o brasão do rei Charles III, que assumiu o trono aos 73 anos e já discursou no Parlamento. Antes mesmo de assumir o trono, Charles já conduzia diversos negócios e agora terá de conciliar a monarquia à liderança de ao menos duas empresas no Reino Unido.

Outras marcas também vão precisar alterar seus produtos. É o caso da marca britânica de chás Twinings e os champanhes Bollinger.

Os Royal Warrants são concedidos a cerca de 30 empresas por ano. A Associação de titulares de Royal Warrants (RWH) disse que as empresas devem provar que a família rela britânica usa regularmente seus produtos e que "os candidatos são obrigados a demonstrar que possuem uma política ambiental e de sustentabilidade adequada".

VEJA TAMBÉM: Dono da Patagonia "doa" companhia de US$ 3 bilhões para a caridade