Kinder: o que se sabe até agora sobre os casos de salmonella

Mais de dez países recolherem itens das prateleiras. Produtos fabricados na Bélgica não são distribuídos no Brasil
 (Monika Skolimowska/AFP)
(Monika Skolimowska/AFP)
A
Agência O Globo

Publicado em 15/04/2022 às 12:41.

Última atualização em 15/04/2022 às 12:45.

A poucos dias da Páscoa, a Ferrero tem feito recalls de produtos da marca Kinder em mais de dez países devido a casos de infecção por bactéria salmonella. A empresa Ferrero, que produz os chocolates da marca, informou que os casos são referentes a doces feitos em uma fábrica na Bélgica, e que estes produtos não são distrobuídos no Brasil, o que afasta risco de contaminação no país.

Leia, abaixo, o que se sabe até agora sobre os casos de infecção por salmonella devido ao consumo de chocolates Kinder no mundo.

Primeiros casos

Duas semanas antes da Páscoa, a fabricante de chocolates Ferrero iniciou um recall do Kinder Surprise, conhecido no Brasil como Kinder Ovo, no Reino Unido após um surto da bactéria salmonella no país. Na maioria dos casos, crianças foram infectadas.

O primeiro paciente foi identificado no Reino Unido em 7 de janeiro. Em meados de fevereiro, o Reino Unido relatou um conjunto de 18 casos à Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) da União Européia (UE).

Investigações lideradas pela Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA) encontraram uma suposta ligação entre casos relatados de intoxicação por salmonella e o Kinder Ovo.

Os itens alvo do recall foram fabricados em Arlon, na Bélgica, e estão sendo recolhidos em mais de dez países.

Quais chocolates podem estar infectados?

Segundo a empresa, o recall envolve produtos Kinder Surprise, Kinder Mini Eggs, Kinder Surprise Maxi 100g e Kinder Schokobons fabricados em Arlon, Bélgica.

Quantos casos de infecção foram registrados?

Um total de 156 casos de Salmonella Typhimurium foram relatados em dez países da UE e no Reino Unido, de acordo com o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) e a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA). A maioria dos doentes têm menos de 10 anos e muitos foram hospitalizados.

Quais países foram afetados?

Os casos de contaminação com a bactéria pelo consumido do chocolate foram registrados em Áustria, Irlanda, Bélgica, França, Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia e Reino Unido.

Segundo os dados desta quarta-feira, o Reino Unido tem 65 casos confirmados, a França tem 25, a Irlanda tem 15, a Alemanha tem seis, a Suécia tem quatro, a Holanda tem dois e um paciente cada foi notificado no Luxemburgo e na Noruega. A Bélgica tem 26 casos prováveis, a Alemanha tem quatro e a Espanha tem um. Na Áustria, seis pessoas, incluindo cinco crianças de 3 a 6 anos, foram infectadas com a cepa do surto entre janeiro e março.

No geral, 88 de 101 pessoas doentes entrevistadas em 10 países relataram o consumo de vários produtos de chocolate Ferrero, principalmente os ovos de cholate voltados ao público infantil.

VEJA TAMBÉM: 

Os 8 ovos de páscoa mais baratos da Páscoa 2022

22 ideias de ovos e chocolates para a Páscoa 2022

Quais países recolheram os produtos?

A Ferrero informou que os Miniovos Kinder foram recolhidos em Austrália, México, Canadá, França, Reino Unido, Argentina, Suíça, Áustria, Alemanha, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Irlanda e Finlândia.

O recall do Kinder Surprise foi feito na Austrália, Áustria, Reino Unido, França, Suíça, Alemanha, Eslovênia, Itália, Suécia, Noruega, Bélgica, Dinamarca e Irlanda. Já os chocolates Schokobon foram recolhidos na Austrália, Áustria, Alemanha, Croácia, Eslovênia, Bulgária, Sérvia, Macedônia, Romênia, Bélgica, Canadá, República Tchéquia, Francia, Ilhas Francesas, Alemanha, Suíça, Grécia, Chipre, Hungria, Portugal, Espanha, Israel, Itália, Polônia, Estônia e CEI (Comunidade dos Estados Independentes).

O Brasil foi afetado?

O Brasil não importa produtos da marca Kinder fabricados na Bélgica, segundo a Ferrero do Brasil, fabricante dos chocolates.

Os itens comercializados no país são produzidos na América do Sul, segundo a Ferrero. Portanto, não há necessidade de os produtos serem retirados das prateleiras, de acordo com a empresa.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, no entanto, notificou na quarta-feira a empresa Ferrero do Brasil a prestar esclarecimentos sobre eventual risco de contaminação no país do chocolate Kinder Ovo, nome no Brasil do Kinder Surprise.

A companhia confirmou ter recebido a notificação e informou estar em contato com autoridades brasileiras para prestar as informações necessárias.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, nesta quinta-feira, uma resolução que proíbe a comercialização, a distribuição, a importação e o uso dos produtos da marca Kinder que são alvo de alerta e recolhimento internacionais por suspeita de contaminação por salmonella. A medida vale para os lotes fabricados pela empresa Ferrero na Bélgica, depois de um recall motivado pela suspeita de casos de salmonella.

A Anvisa informou ter recebido informação da Rede Internacional de Autoridades de Segurança Alimentar (Infosan) de que o Brasil não estaria entre os países que recebeu os chocolates relacionados ao surto de Salmonella Typhimurium.

De qualquer forma, a agência recomendou, de forma preventiva, que consumidores que tenham ou pretendam adquirir chocolates da marca Kinder verifiquem no rótulo os dados do fabricante do produto, especialmente de Arlon, na Bélgica.

Quais medidas foram tomadas?

A fábrica de chocolate Kinder de Arlon, na Bélgica, foi temporariamente fechada. Mais de 10 países recolheram os produtos das linhas Kinder Surprise, Kinder Mini Eggs, Kinder Surprise Maxi 100g e Kinder Schokobons das prateleiras.

VEJA TAMBÉM: 

Você sabe de onde surgiu o ovo de Páscoa? Entenda o significado

Sexta-feira Santa: saiba o que abre e o que fecha em São Paulo no feriado 

O que é a salmonella e como ela afeta a saúde?

Segundo Luís Arnaldo Pereira, médico infectologista e professor da Faculdade de Medicina de Petrópolis, a Salmonella Typhimurium é uma bactéria que é transmitida aos humanos através da ingestão de alimentos como carne e ovos contaminados.

— Ela pode causar quadros de diarréia, dor abdominal, vômitos, febre e desidratação, podendo em alguns casos evoluir com gravidade, principalmente em crianças e idosos — explica o especialista.

Como estão os infectados?

Kasey Cooke, mãe de dois filhos, que mora no País de Gales, relatou que seu filho de três anos 'parecia morto' depois de ser hospitalizado com suspeita de envenenamento por salmonela por um ovo de Kinder. O pequeno Little Billy Way tinha o hábito de consumir o chocolate Kinder Surprise uma vez por semana.

Cooke disse que os médicos temiam que seu filho pudesse entrar em coma devido aos níveis perigosamente baixos de açúcar no sangue.

VEJA TAMBÉM: 

Bacalhau de Páscoa: Chef Jun Sakamoto ensina sua receita

Ovo de Páscoa e chocolates encareceram menos que cenoura