Conar arquiva processo contra Boticário e 'comercial gay'

Pedidos para que campanha saísse do ar foram rejeitados por unanimidade

	Nova campanha de O Boticário: reclamações contra campanha foram rejeitadas pelo Conar
 (Reprodução/Youtube)
Nova campanha de O Boticário: reclamações contra campanha foram rejeitadas pelo Conar (Reprodução/Youtube)
Por Guilherme DearoPublicado em 17/07/2015 11:20 | Última atualização em 17/07/2015 11:20Tempo de Leitura: 12 min de leitura

São Paulo - O Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) "absolveu" o Boticário de uma denúncia contra o seu comercial do Dia dos Namorados.

Por unanimidade, o conselho - que não tem caráter jurídico, mas regula o meio publicitário - decidiu rejeitar o pedido para o comercial sair do ar.

O vídeo traz casais heterossexuais e homossexuais se abraçando e trocando presentes no Dia dos Namorados.

A peça ganhou a aprovação de milhões, mas também criou uma grande polêmica, já que muita gente se ofendeu com o seu teor. Setores religiosos atacaram a presença de gays na propaganda.

A decisão aconteceu na reunião do Conselho de Ética do Conar, no último dia 16. O processo sobre o Boticário era a Representação Nº 088/15.

O processo tinha sido aberto em junho, quando centenas de reclamações foram enviadas ao conselho. Elas alegavam que o vídeo era "desrespeitoso à sociedade e à família".

Cerca de mil emails sobre o assunto chegaram ao Conar. Metade com reclamações e metade com elogios.

O relator do processo disse que o comercial apenas mostra uma realidade contemporânea. "Não contem com a publicidade para omitir a realidade", escreveu no parecer.