Acompanhe:

Unipar (UNIP6) tem queda de 74,9% no lucro líquido no 3T22

A empresa registrou uma redução dos preços de venda e um aumento dos custos de produção, que reduziram as margens

Unipar Carboncloro (UNIP6) (EXAME/Exame)

Unipar Carboncloro (UNIP6) (EXAME/Exame)

Carlo Cauti
Carlo Cauti

10 de novembro de 2022, 22h26

A Unipar Carbocloro (UNIP6) divulgou nesta quinta-feira, 10, os resultados do terceiro trimestre de 2022.

A receita operacional líquida da Unipar Carbocloro aumentou 8,4%, passando de R$ 1,79 bilhão no terceiro trimestre de 2021 para R$ 1,94 bilhão no mesmo período deste ano.

Todavia, o lucro líquido caiu 74,9% no período, passando de R$ 788,05 milhões para R$ 197,79 milhões. Na comparação com o segundo trimestre do ano, quando o lucro tinha sido de R$ 539,15 milhões, essa queda foi de 63,3%. Nos primeiros nove meses do ano, o lucro líquido chegou em R$ 1,11 bilhão, queda de 9,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), na sigla em inglês, foi de R$ 653,8 milhões no terceiro trimestre do ano, queda de 36% ao mesmo período do ano passado. Segundo a Unipar, essa queda é decorrente, principalmente, da redução das margens operacionais, efeito da queda nos preços internacionais do PVC, em função da demanda mundial do produto.

As despesas com vendas aumentaram 22,4% no período, passando de R$ 56,73 milhões para R$ 69,43 milhões. É o segundo aumento consecutivo das despesas com vendas, já que no trimestre anterior tinham subido 62% na comparação anual, chegando em R$ 65 milhões. Para a Unipar, esse resultado é decorrente do maior volume de vendas, além do aumento do custo de frete.

As despesas administrativas, por sua vez, aumentaram 59,8%, passando de R$ 100,5 milhões no terceiro trimestre de 2021 para R$ 160,7 milhões no mesmo período de 2022. Segundo a Unipar, esse resultado foi provocado principalmente por "eventos não-recorrentes como o Plano de Concessão de Ações ade R$ 27,5 milhões aprovado em AGE em julho/2022 e consultorias estratégicas, além de antecipação nos ajustes na provisão de PLR".

No acumulado do ano, o crescimento das despesas administrativas foi de 38,5% em relação aos primeiros nove meses de 2021.

O Resultado Financeiro Líquido Consolidado foi negativo em R$ 316,2 milhões devido à perda na variação cambial de R$ 362,4 milhões decorrente de contrato de mútuo firmado entre Unipar Indupa do Brasil e Unipar Indupa SAIC que envolveu a compra de títulos públicos da Argentina cedidos à Unipar Indupa do Brasil e negociados no mercado norteamericano.

Segundo a Unipar, a expectativa é haja uma redução desta perda ao longo do contrato em função de de arbitragem de taxas frente a variação cambial.

A dívida líquida continua negativa em R$ 191,85  milhões, ou seja, a Unipar possui mais caixa do que dívida, um crescimento de 30% em relação ao mesmo período de 2021, quando a dívida líquida também era negativa em R$ 147,62 milhões

CEO da Unipar (UNIP6) diz ter preocupações com algumas áreas

Segundo o CEO da Unipar, Mauricio Russomanno, o trimestre "foi bom em algumas áreas mas tem preocupações em outras".

"O faturamento ficou mais ou menos o mesmo, a rentabilidade teve uma redução em relação ao trimestre anterior, principalmente causado pelos preços de PVC e por causa de uma desaceleração na indústria de construção civil e no mundo. Com isso, a rentabilidade acabou se deteriorando", explicou o CEO em entrevista à EXAME Invest.

Russomanno disse que a empresa foi "muito bem nas vendas de cloro usado para o saneamento, que continuaram com uma demanda bastante forte". Todavia, a dinâmica do mercado de PVC acabou impactando o resultado.

"A inflação, de maneira geral, foi muito negativa, com insumos que aumentaram de forma considerável. Alguns deles são a base da indústria petroquímica e estão maiores do que o ano passado. Os preços na ponta caíram e os custos subiram, ou seja, tivemos um aumento dos custos no Brasil e uma redução dos preços internacionais. Uma tempestade perfeita que acabou estrangulando a margem", disse o executivo à EXAME Invest.

Unipar vai focar na eficiência da operação e anuncia dividendos

Russomanno salientou como o foco da companhia continua sendo a eficiência produtiva. "A utilização média das nossas três plantas ficou em 83% nesse terceiro trimestre, e 86% nos primeiros nove meses do ano. Na planta de Cubatão, a utilização da capacidade instalada foi de 84%, sete pontos percentuais abaixo do trimestre anterior devido, principalmente, à parada programada para manutenção. A planta de Santo André atingiu 91% de utilização média da capacidade, um dos melhores trimestres dos últimos anos. Na planta argentina de Bahía Blanca, apesar da queda de em relação ao trimestre anterior, o acumulado atingiu 84%, uma das maiores médias dos últimos anos", explicou o CEO.

O CEO anunciou que a Unipar vai realizar o pagamento de R$ 500 milhões em dividendos nesse trimestre. "Ao longo de 2022 já pagamos R$ 875 milhões e agora vamos para R$ 1,375 bilhão de dividendos. a Unipar vai continuar tendo um dividend-yeld robusto", explicou.