O que é receita bruta e como calculá-la?

Analisar a receita bruta é uma estratégia que muitos gestores de fundos de investimento usam para escolher bem seus ativos
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 15/07/2022 às 18:00.

Última atualização em 05/08/2022 às 14:15.

Receita Bruta é uma maneira muito importante que investidores e analistas têm para avaliar como anda a operação de uma empresa.

Sendo assim, analisar a receita bruta é uma estratégia que muitos gestores de fundos de investimento usam para escolher bem seus ativos.

O que é Receita Bruta?

A receita bruta consiste no valor total gerado por uma empresa através da venda de seus produtos e/ou serviços. Ou seja: a receita bruta consiste em quanto uma companhia conseguiu faturar em determinado período.

Verificar a receita de uma empresa consiste, em outras palavras, em entender o faturamento que uma companhia tem com suas atividades. 

Sendo assim, é importante saber analisá-la através da leitura da demonstração de resultado de exercício, pois ela pode ajudar a entender como anda a saúde financeira da empresa. 

E, de fato, essas informações podem servir para avaliar as vendas brutas de uma empresa. Isso ajuda a verificar se a estratégia da companhia está gerando frutos ou se é preciso mudar de direção.

Por isso, entender o que é receita bruta e sua importância (tanto para empreendedores quanto para investidores) é muito importante. 

Essa métrica financeira pode ser a diferença entre escolher um bom ativo de renda variável ou escolher um ativo que não consiga performar bem.

Como calcular a Receita Bruta?

Para compreender a fórmula da receita bruta, basta multiplicar o valor do preço dos produtos e serviços que uma empresa oferece e multiplicar pela quantidade de bens vendidos:

Receita Bruta: Preço do bem vendido x quantidade de bens vendidos

Ou seja: para calcular a receita bruta de uma empresa que vende apenas um produto de R$100 reais vende esse produto para 300 clientes mensalmente, é só multiplicar os valores. Sua receita bruta é, portanto, de R$ 30.000 por mês.

No entanto, nem sempre os cálculos serão simples assim, pois a maioria das empresas possui uma quantidade maior de produtos e serviços para oferecer. Por isso, é bom ter alguma ferramenta que auxilie no cálculo da receita.

Dessa forma, a receita bruta se torna uma métrica muito importante para um gestor de fundo de ações que quer escolher os melhores ativos para o seu portfólio.

Como funciona a Receita Bruta?

O conceito de receita bruta é bem simples de entender: basta saber o quanto uma empresa fatura em determinado período de tempo. Esse é o valor total.

Sendo assim, caso uma empresa fature R$ 50 mil no mês, esse é a sua receita bruta – não é preciso fazer nenhum tipo de desconto.

Além disso, esse resultado é fundamental para entender outras métricas financeiras importantes, como os indicadores de lucratividade e de endividamento.

Por exemplo: sabendo os custos fixos e os custos variáveis, é possível determinar o lucro de uma companhia – tanto o lucro bruto quanto o lucro líquido.

Exemplos de custos fixos são o aluguel, serviços de segurança, depreciação de imóveis e maquinários, entre outros. Já os custos variáveis mudam de acordo com a produção, como é o caso do gasto de energia elétrica, comissões, bonificações, insumos e mais.

Por fim, relacionando a geração de caixa da empresa com a dívida que esta tomou, é possível saber se uma companhia está muito endividada ou se seu caixa pode quitar facilmente com seus compromissos financeiros.

Essas métricas são importantes para entender se um investimento é bom ou não, de forma que a receita é muito usada por investidores da bolsa de valores.

Para que serve a Receita Bruta?

Em primeiro lugar, a função da receita bruta é a de dar previsibilidade à companhia: se uma companhia possui produtos ou serviços sazonais, ela pode preparar seus custos para manter-se estável ao longo do ano.

Por exemplo: uma empresa de viagens pode guardar o caixa que gerou no fim do ano para manter-se ao longo dos outros meses do ano, em que costuma faturar menos. 

Além disso, o gestor da companhia poderá avaliar quais produtos ou serviços estão vendendo mais e, com isso, ver os pontos fortes da empresa e focar sua estratégia no que traz mais resultados financeiros. 

Há, ainda, acompanhar a receita da empresa ajuda o gestor a verificar se há necessidade de expandir suas operações, contratar novos funcionários e criar novas unidades.

Portanto, essa métrica é muito útil para todo investidor da bolsa na hora de avaliar ações, mesmo para o investidor iniciante

Como analisar a Receita Bruta de uma empresa?

A receita bruta está presente em uma das principais demonstrações financeiras de qualquer empresa, o demonstrativo de resultados do exercício. Empresas da bolsa de valores são obrigadas a disponibilizar esses balanços para os acionistas.

Sendo assim, basta ir no site de relação com investidores da empresa e verificar os resultados. Na DRE, a receita bruta costuma estar na primeira linha do demonstrativo, então não é difícil analisar a receita bruta.

Dessa forma, é possível entender a geração de receita da empresa e, comparando com os resultados de outros trimestres, pode-se ver se ela está se tornando mais efetiva ou não.

Portanto, muitos usam essa métrica para ver se a empresa está apresentando maior rentabilidade ou não.

Você ainda tem mais algum questionamento sobre a receita bruta e sua importância para as empresas? Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

O que é taxa Selic?
O que é IPCA acumulado?
O que é IOF?