Acompanhe:

Meta (M1TA34), controladora do Facebook, tem queda de 52% no lucro do 3T22

Após a divulgação dos resultados trimestrais as ações da empresa de Mark Zuckerberg despencaram no pós-mercado na Nasdaq

Meta (M1TA34) (LightRocket/Getty Images)

Meta (M1TA34) (LightRocket/Getty Images)

C
Carlo Cauti

Publicado em 26 de outubro de 2022, 17h32.

A Meta (M1TA34), controladora do Facebook, divulgou nesta quarta-feira, 26, os resultados do terceiro trimestre de 2022. 

Entre julho e setembro a receita da gigante do setor de tecnologia foi de US$ 27,71 bilhões, queda de 4% na comparação com o mesmo período de 2021, quando tinha sido de US$ 29,01. O resultado veio levemente acima das previsões dos analistas, que esperavam uma receita de US$ 27,38 bilhões.

Todavia, o lucro líquido no período diminuiu 52%, passando de US$ 9,19 bilhões no terceiro trimestre de 2021 para US$ 4,39 bilhões no mesmo período de 2022.

Os custos e as despesas aumentaram 19% no período, passando de US$ 18,58 bilhões para US$ 22,05 bilhões.  As margens operacionais diminuíram, passando de 36% para 20%.

O número de usuários ativos diários foi de 1,98 bilhões, em linha com o esperado pelos analistas, e o de usuários ativos mensais foi de 2,96 bilhões, acima dos 2,94 bilhões esperados.

"Enquanto enfrentamos desafios de curto prazo na receita, os fundamentos estão lá para um retorno ao crescimento mais forte da receita", escreveu o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, em sua mensagem que acompanhou os resultados, "Estamos nos aproximando de 2023 com foco na priorização e eficiência que nos ajudará a navegar no ambiente atual e emergir como uma empresa ainda mais forte."

Desafios combinados para a Meta (M1TA34) geram mais um trimestre de queda das vendas

A controladora do Facebook está enfrentando uma ampla desaceleração nos gastos com anúncios online, desafios oriundos das atualizações dos sistemas de privacidade do iOS da Apple e aumento da concorrência do TikTok. Com isso, e a Meta deverá registrar seu terceiro trimestre consecutivo de queda nas vendas do ano. A empresa disse que a receita para o quarto trimestre será entre US$ 30 bilhões e US$ 32,5 bilhões.

A Meta salientou como aumentou o escrutínio em todas as áreas de despesas operacionais. "No entanto, esses movimentos seguem um ciclo de investimento substancial, de modo que levarão tempo para se desenrolar em termos de nossa trajetória geral de despesas. Algumas etapas, como a racionalização contínua da área de cobertura de nosso escritório, levarão a custos incrementais no curto prazo. Isso deve nos preparar bem para os próximos anos, quando esperamos retornar a taxas mais altas de crescimento de receita", informou a empresa.

O mercado reagiu muito negativamente ao resultado da Meta, com as ações que caem mais de 12% nas negociações pós-mercado no Nasdaq. No pregão desta quarta-feira, os papéis da gigante de tecnologia tinham fechado em queda de 5,59%. No ano, a empresa de Mark Zuckerberg já perdeu 61,65%.