Live icon 

ELEIÇÕES 2022:  

Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno Veja agora.

Banco ABC (ABCB4) registra alta de 10,1% no lucro líquido do 2T22

Esse foi o oitavo trimestre consecutivo de crescimento dos resultados para o Banco ABC
Banco ABC (ABCB4) (Banco ABC/Exame)
Banco ABC (ABCB4) (Banco ABC/Exame)
Carlo Cauti
Carlo CautiPublicado em 09/08/2022 às 20:04.

O Banco ABC (ABCB4) divulgou nesta terça-feira, 9, os resultados do segundo trimestre de 2022.

O banco registrou um lucro líquido recorrente de R$ 201,7 milhões no período, alta de 10,1% em relação ao trimestre anterior, quando tinha sido de R$ 183,2 milhões e de 49,6% em relação ao mesmo período de 2021, quando tinha sido de R$ 136,3 milhões.

A resultado operacional do banco foi de R$ 282,7 milhões, em queda de 16,6% em relação aos R$ 339,2 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

O retorno anualizado sobre patrimônio líquido (ROAE, na sigla em inglês) dos primeiros três meses do ano foi de 16,6%, em relação ao mesmo período de 2021, quando tinha sido de 12,3%, e também superior aos 15,5% do primeiro trimestre de 2022.

Esse foi o oitavo trimestre consecutivo de crescimento dos resultados para o Banco ABC.

Para Ricardo Moura, diretor de relações com os investidores (RI) do Banco ABC, "esse foi mais um trimestre em continuidade com um percurso de elevada rentabilidade".

"Estamos votados para uma diversificação maior de mix de clientes, onde o segmento middle é a base fundamental dessa estratégia", disse o executivo em entrevista à EXAME.

A carteira de crédito expandida chegou a R$ 39,9 bilhões no primeiro trimestre do ano, um crescimento de 13,6% na comparação com o mesmo período de 2021, quando tinha sido de R$ 35,2 bilhões. Na comparação trimestral, o crescimento foi de 6,4%.

"O segmento do banco de investimentos registrou o melhor trimestre de sua história, atingindo uma receita de R$44,1 milhões, impulsionado não somente por uma forte receita em Debt Capital Markets (DCM), mas também por um forte trimestre em M&A, com o anúncio e conclusão de diversas transações relevantes", salientou CFO do Banco ABC, Sérgio Borejo, em entrevista à EXAME.

A margem com clientes cresceu 5,8% no segundo trimestre de 2022, em relação ao trimestre anterior. Em relação ao mesmo período do ano passado, esse crescimento foi de 25,6%, atingindo um spread com clientes de 4,4% no período, motivado pelo aumento da contribuição de produtos com maior valor agregado, incluindo derivativos, câmbio e cash management, além de um aumento da relevância do segmento Middle na Carteira de Crédito Expandida.

No segundo trimestre do ano, o banco atingiu 3.988 clientes corporativos, um crescimento de 32% em relação ao mesmo período do ano passado, e 16% ante o trimestre anterior.

"Esse foi o maior crescimento de clientes em um único trimestre, o que vai em linha com a estratégia de crescimento em número de clientes, liderada neste trimestre não só pelo segmento Middle, mas também pelo Corporate", explicou Moura.

As despesas de provisão ampliada chegaram em R$ 48,1 milhões, aumento de 39,2% em relação ao trimestre anterior e queda de 7,1% em relação ao mesmo período de 2021, equivalente a 0,5% da carteira de crédito expandida.

Esta despesa já inclui a constituição de uma Provisão Adicional e anticíclica de R$50 milhões para os segmentos C&IB e Corporate.

"Nossa provisão foi anticíclica e genérica, não algo específico. Nossa inadimplência é muito baixa, 0,4% da carteira, mas estamos vendo um ambiente mais desafiador, com juros mais elevados e risco maior também. Esses problemas podem vir no futuro. Não sabemos quando isso vai ocorrer, mas devemos estar preparados", disse Borejo.

Banco ABC (ABCB4) aumenta expansão geográfica

No 2T22, o Banco ABC continuou a expansão da plataforma comercial, tanto geograficamente quanto no número de colaboradores, visando ampliar a estrutura de atendimento a clientes nos segmentos Corporate e Middle.

A instituição expandiu sua presença comercial própria em mais 8 cidades no trimestre, atuando agora em 48 municípios, um acréscimo de 13 municípios quando comparado com o mesmo trimestre do ano anterior.

Além disso, o Banco ABC continuou a contratação de gerentes de conta, tanto no segmento Middle quanto no Corporate.

Com isso, as despesas de pessoal e outras administrativas aumentaram 42,0% na comparação anual, passando de R$ 103,4 milhões para R$ 146,9 milhões.

O Banco ABC confirmou o guidance até o final do ano, com um aumento de carteira entre 12% e 16% até o final de 2022 em relação com o resultado do final de 2021, com um crescimento do middle entre 40% e 50% e um índice de eficiência entre 36% e 39%.