Invest

Isenção do imposto de renda: quem não precisa declarar IRPF?

O Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) está diretamente relacionado à renda de cada brasileiro, ou seja, sua renda anual

 (Billy Currie Photography/Getty Images)

(Billy Currie Photography/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 11 de março de 2024 às 16h18.

Última atualização em 13 de março de 2024 às 11h50.

As leis que versam sobre o Imposto de Renda do Brasil são definidas pelo governo e tributam todas as receitas de pessoas físicas e jurídicas. 

DESCUBRA 7 INVESTIMENTOS ISENTOS DE IMPOSTO DE RENDA

De acordo com essas leis, o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) está diretamente relacionado à renda de cada brasileiro, ou seja, sua renda anual.

Portanto, indivíduos que obtêm qualquer receita, seja na forma de salários, lucros comerciais, aluguel de imóveis ou dividendos, durante um exercício financeiro, devem apresentar suas declarações anuais.

Porém, na hora de preencher o formulário de declaração, sempre surge uma dúvida: quem não precisa declarar o IRPF?

Como funciona a declaração de Imposto de Renda?

Segundo a lei brasileira, todos os cidadãos estão sujeitos ao Imposto de Renda se receberem ganhos de capital com a venda de bens ou direitos em qualquer mês, ou em bolsas de valores, commodities, futuros, etc.

Em outras palavras, todos devem informar os rendimentos que foram recebidos, sejam eles, tributáveis ou não tributáveis. Desse modo, mesmo que a pessoa não tenha obtido nenhuma renda no ano base, mas tenha investido na Bolsa de Valores (B3), terá de entregar a declaração.

Quem é obrigado a declarar o Imposto de Renda 2024?

É obrigado a declarar o Imposto de Renda em 2024 o contribuinte que:

  • Recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 30.639,90, o que inclui salário, aposentadoria e pensão do INSS ou de órgãos públicos;
  • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte (como rendimento de poupança ou FGTS) acima de R$ 200 mil;
  • Teve ganho de capital (ou seja, lucro) na alienação (transferência de propriedade) de bens ou direitos sujeitos à incidência do imposto
  • Teve isenção do IR sobre o ganho de capital na venda de imóveis residenciais, seguida de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias
  • Realizou vendas na bolsa que, no total, superaram R$ 40 mil, inclusive se isentas. E quem obteve lucro com a venda de ações, sujeito à incidência do imposto. Valores até R$ 20 mil são isentos
  • Tinha, em 31 de dezembro, posse ou propriedade de bens, ou direitos, inclusive terra nua, acima de R$ 800 mil;
  • Obteve receita bruta na atividade rural em valor superior a R$ 153.199,50;

Como funciona a isenção de Imposto de Renda?

De acordo com informações fornecidas pela Receita Federal, a isenção do IRPF é concedida às pessoas com renda mensal inferior ao valor de R$ 2.259,00 em 2024, conforme tabela do Imposto de Renda descrita abaixo:

Tabela progressiva e alíquota

    SalárioAlíquota do IRPFParcela dedutível
Até R$ 2.259,20IsentoR$ 0
De R$ 2.259,20 até R$2.826,657,5%R$ 169,44
De R$ 2.826,66 até R$3.751,0515%R$ 381,44
De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,6822,5%R$ 662,77
Acima de R$ 4.664,6827,5%R$ 869,00

Além disso, a isenção pode ser concedida com base nos seguintes critérios:

  • Possuir, em regime de comunhão de bens com o cônjuge, bens como automóveis, imóveis ou terrenos, por exemplo, que correspondam a valor superior a R$ 300.000,00;
  • Contribuinte que seja dependente de outra pessoa. Porém, neste caso, a outra parte deverá declarar os rendimentos do dependente;
  • Aposentados com mais de 65 anos cuja única fonte de renda são os benefícios de aposentadoria.

Doenças graves 

A Lei 7.713/88 confere aos contribuintes portadores de doenças graves o direito de pleitear a isenção do Imposto de Renda. No entanto, é obrigatório apresentar um relatório médico assinado por um médico do SUS notificando o CID da doença, preencher o formulário e entregá-lo à Receita Federal.

Conforme a lei, contribuintes que possuem as doenças listadas abaixo podem solicitar a isenção. 

  • Alienação mental;
  • Osteíte deformante;
  • Tuberculose ativa;
  • Hanseníase;
  • AIDS;
  • Neoplasia maligna (câncer);
  • Doença de Parkinson;
  • Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  • Contaminação por radiação;
  • Cardiopatia grave;
  • Espondiloartrose anquilosante;
  • Fibrose Cística;
  • Cegueira (inclusive monocular);
  • Hepatopatia grave;
  • Esclerose Múltipla;
  • Nefropatia Grave.

Por fim, vale ressaltar que, caso a pessoa com alguma das doenças listadas exerça atividades remuneradas, não terá direito à isenção do IR. Isso acontece porque, para ser isento, a fonte de renda deve ser aposentadoria, pensão ou outros benefícios da Previdência Social.

O que é a isenção do Imposto de Renda por idade?

A isenção do isenção imposto de renda 2024 por idade é definida pela Lei 7.713/1988, a qual define, em seu artigo 6°, inciso XIV:

“que há isenção para aposentados com 65 anos ou mais, a partir do mês em que completam essa idade, se suas fontes de renda, somadas, não ultrapassarem os R$ 3.807,96 mensais.”

DESCUBRA 7 INVESTIMENTOS ISENTOS DE IMPOSTO DE RENDA

Basicamente, a isenção por idade ocorre, portanto, para aqueles que são aposentados e recebem, no máximo, o dobro do valor de isenção estabelecido pela tabela progressiva do IR.

Como para o ano de 2024 ocorreu mudança no que diz respeito a tabela e os valores para isenção, no caso dos aposentados que possuem mais de 65 anos e uma renda de até R$ 4.518,80.

Nesse sentido, se você é aposentado e, somando a sua renda da aposentadoria com as demais, não ultrapassa a renda mensal de R$ 4.518,80 você possui isenção no imposto de renda.

O que declarar no Imposto de Renda?

Na declaração de imposto de renda, o contribuinte deve informar todos os seus rendimentos obtidos durante o ano calendário de 2023, até mesmo aqueles que são classificados como isentos.

Todos os bens móveis e imóveis, aplicações financeiras em instituições bancárias, cooperativas ou corretoras de valores mobiliários, valores pagos a título de pensão e os saldos em conta corrente no dia 31/12/2023 também são informados.

Além disso, para aqueles que utilizam o modelo completo de declaração, é importante informar gastos com saúde, educação, previdência privada, já que eles serão deduzidos do valor a ser pago.

Ainda, nos casos de vendas de imóveis, carros, recebimento de aluguéis, e os valores pagos a título de carnê leão devem ser informados.

Assim, todas as informações que apresentaram movimentação financeira no ano de 2023 deverão ser informadas no momento de realizar a declaração do Imposto de Renda 2024.

Pagamento do Imposto de Renda 

Em relação ao pagamento de Imposto de Renda, trata-se de uma ação que tem que ser realizada todos os meses, por descontos em folha de pagamento ou até mesmo retenção de impostos, caso o contribuinte obtenha lucros não isentos em suas operações.

Contudo, se o contribuinte, ao entregar a sua declaração à Receita Federal, identificar em sua tela “imposto a pagar”, significa que deverá recolher o valor restante para estar em dia com o órgão.

Para isso, é necessário emitir um DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais). Trata-se de uma espécie de boleto cuja finalidade é cobrar o imposto devido. Dependendo do valor, podem ser feitas até oito parcelas, desde que cada parcela não seja inferior a R$ 50.

Importante destacar que, se o valor do imposto for inferior a R$ 100, o contribuinte deverá pagá-lo em uma única parcela. Porém, se for inferior a R$ 10, não há necessidade de efetuar pagamento. 

Por fim, aqueles que se encontram obrigados a declarar e não o fizer, ou enviar a declaração com atraso, terão que pagar multa de, no mínimo, R$ 165,74 e, no máximo, 20% do imposto devido.

Dedução no IRPF

Se os indivíduos não atenderem às regras de isenção, eles podem reivindicar uma dedução de despesas. Afinal, esta é uma forma legítima de reduzir o valor a ser recolhido. Verifique as possibilidades.

Dependentes

Ao declarar o Imposto de Renda, é possível deduzir até R$ 2.275,08 por dependente. Contudo, é importante estar atento aos seguintes critérios para obtenção do abatimento. 

  • Filhos de até 21 anos ou 24, se estiver cursando ensino superior ou escola técnica;
  • Filhos com incapacidades físicas ou mentais de qualquer idade;
  • Irmãos, netos e bisnetos, desde que o contribuinte tenha a guarda judicial;
  • Cônjuge ou companheiro(a);
  • Pais, avós e bisavós que forem isentos.

Despesas com educação

O limite de dedução com despesas com educação é de R$ 3.561,50 por dependente. Neste caso, podem ser destacadas as despesas relativas ao ensino pré-escolar, primário, secundário, técnico e superior. 

Despesas médicas

As despesas médicas são as principais deduções do IRPF na declaração anual do contribuinte. Podendo ser declarados nos seguintes casos: 

  • Pagamentos a médicos, dentistas, psicólogos e fisioterapeutas;
  • Despesas com internação em hospitais;
  • Valores pagos em planos de saúde;
  • Gastos com exames laboratoriais;
  • Aquisição de aparelhos ortopédicos;
  • Aquisição de próteses dentárias.

Em suma, é importante destacar que, ao contrário de outras categorias, como educação, não há limite de valores para declarar despesas médicas no Imposto de Renda.

Foi possível entender quem não precisa declarar Imposto de Renda? Acompanhe outros conteúdos do nosso Guia de Investimentos!

DESCUBRA 7 INVESTIMENTOS ISENTOS DE IMPOSTO DE RENDA

Leia também:

Acompanhe tudo sobre:Dicas de Imposto de RendaImposto de Renda 2024ImpostosRestituição do Imposto de Rendareceita-federal

Mais de Invest

Resultado da Mega-Sena concurso 2737: ninguém acerta as seis dezenas

Nem CXSE3, nem BBSE3: veja a melhor seguradora da bolsa para investir

Veja o resultado da Mega-Sena, concurso 2737; prêmio acumulado é de R$ 47,2 milhões

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 47 milhões; veja como apostar

Mais na Exame