Acompanhe:

Época de realizar a declaração do imposto de renda está chegando e, com ela, algumas dúvidas ressurgem.

DESCUBRA 7 INVESTIMENTOS ISENTOS DE IMPOSTO DE RENDA

Sem dúvidas a maior dúvida é um dos maiores medos dos contribuintes diz respeito à malha fina. Por isso, hoje iremos entender tudo sobre ela, além de saber como regularizar a sua situação diante do fisco.

O que é malha fina?

Um dos maiores temores dos contribuintes e de grande parte da população é cair na famosa malha fina. 

A malha fina é o nome comumente utilizado para definir o que a Receita chama de “malha fiscal do Imposto de Renda”, que é o processo onde uma declaração apresenta inconsistências no momento de análise por parte da equipe da Receita Federal.

Essas inconsistências são variadas, porém, indicam para o órgão do Governo Federal a possibilidade de erro no momento de preencher a declaração de imposto de renda, fraudes ou incompatibilidade entre movimentação financeira e renda.

Como o número de declarações é muito grande, a análise delas é realizada por programas, que possuem alguns parâmetros e realizam diversos cruzamentos de dados para entender se está tudo conforme os registros nas instituições financeiras.

Como saber se sua declaração caiu na malha fina?

Agora que você já entendeu o que é malha fina, é momento de saber como identificar se você caiu ou não nela. Em linhas gerais, a Receita Federal envia um comunicado ao endereço do contribuinte, onde consta um alerta a respeito de inconsistências e solicita a correção da sua declaração.

Para que seja possível consultar a malha fina, o contribuinte precisa acessar o portal e-CAC, realizar o seu cadastro e, posteriormente, realizar a consulta.

O cadastro é muito simples e, após realizá-lo, será possível acessar o campo “Meu Imposto de Renda” e, nele, ir na aba “Processamento” e depois em “Pendências de Malha”.

Uma vez que muitos descobrem tarde que caíram na malha fina, assim que realizar a sua declaração já faço o cadastro no portal e-CAC e consulto de forma periódica o status da sua “Pendência de Malha”.

O que acontece quando há erro na declaração do imposto de renda?

O programa da Receita Federal que realiza a conferência dos dados apresentados pelo contribuinte e aqueles enviados pelas instituições financeiras e demais empresas e serviços é muito efetivo, porém até mesmo ele pode errar.

Por essa razão, mesmo que você saiba que não existe qualquer possibilidade de inconsistência entre os dados apresentados e os que a Receita Federal possui, guarde tudo o que foi utilizado em sua declaração, para caso caia na Malha Fina, já possuir todas as informações para esclarecimento.

Uma vez que o programa da Receita é muito mais assertivo do que apresenta erros, assim que receber algum comunicado do fisco, preste todos os esclarecimentos relacionados às informações que não estão batendo.

DESCUBRA 7 INVESTIMENTOS ISENTOS DE IMPOSTO DE RENDA

Independente se o erro foi proposital, tentando de alguma forma burlar o sistema ou se foi um erro por parte do fisco, você será informado e deverá demonstrar a sua “Inocência”.

No caso de não correção do erro apontado pela receita, o contribuinte que não realizar a retificação estará sujeito a multa de 75% do imposto devido e, como a Receita Federal pode buscar nas declarações anteriores outras inconsistências, a multa pode ser muito maior do que você imagina.

Importante lembrar, ainda, que se no momento da averiguação for constatada a intenção de realizar alguma fraude a multa pode subir para 150% e em caso de não esclarecimento, até 225%.

O que fazer quando errar na declaração do imposto de renda?

Assim que você identificar um erro no preenchimento da sua declaração de imposto de renda, se ainda não tiver realizado o envio, corrija imediatamente e faça toda a conferência das informações prestadas antes de concluir e encaminhar.

Agora, se você já enviou a sua declaração, será necessário realizar o que a Receita Federal denomina de declaração retificadora.

Caso já tenha passado o tempo previsto para a declaração e você se lembre de não ter prestado alguma informação, é importante consultar a malha fina e se antecipar aos pedidos da Receita Federal para esclarecimentos das inconsistências.

Em todo caso, o que vai te ajudar a não cair na malha fina é conferir mais de uma vez todas as informações e, mesmo que você peça para um contador fazer, antes de permitir o envio confira o que ele informou.

Além disso, independente das possibilidades de cair na malha fina, guarde todos os seus comprovantes de transações financeiras, compras, pagamentos, serviços médicos, entre outros.

Como fazer a declaração retificadora?

Uma vez que você já sabe como saber se caiu na malha fina, caso tenha alguma dúvida se está ou não na lista dos que deverão realizar a retificação, o primeiro passo para realizar a declaração retificadora é consultar a malha fina no caminho descrito nos tópicos acima.

Antes de você entender como fazer a sua declaração retificadora, é importante frisar que ela pode ser realizada no máximo 5 anos após o dia primeiro do ano seguinte à realização da declaração.

Do mesmo modo que a declaração, a retificação é realizada de forma online e se for a do ano corrente é realizada dentro do próprio programa de declaração disponibilizado pela Receita Federal.

Após acessar o programa, siga os passos a seguir para que seja possível emitir a sua declaração retificada.

  1. Acesse o IRPF;
  2. Na ficha “Identificação do Contribuinte” selecione a opção “Declaração Retificadora”;
  3. Ao abrir, realize todas as mudanças necessárias para enquadrar a sua declaração (as alterações necessárias podem ser acessadas dentro da ficha “Declaração” em “Verificar pendências”.
  4. Com as correções realizadas, clique em “Entregar declaração”.

O que fazer se recebi um termo de intimação fiscal?

Caso você tenha recebido um termo de intimação fiscal, o primeiro passo é consultar a malha fina, pois existem grandes chances de você ter caído nela.

Assim que recebê-lo, é importante lembrar que você precisa ser o mais racional e objetivo possível no momento de responder os questionamentos enviados.

Não tente de qualquer forma comover o agente público que foi até o seu endereço enviar a intimação e solicitar os esclarecimentos e responda apenas o que for solicitado na intimação, nada mais e nada menos do que o demandado.

Além disso, faça o envio dos documentos e informações solicitadas dentro do prazo definido na intimação fiscal e lembre-se que ele passa a contar a partir do primeiro dia útil seguinte ao recebimento e são dias corridos, ou seja, englobam sábados, domingos e feriados.

O envio das suas respostas deve ser realizado por meio do Correio em endereço estabelecido dentro da intimação fiscal recebida.

Em casos de dúvidas sobre como e o que responder, é fundamental procurar ajuda profissional, para que o problema não se agrave.

O que fazer se recebi uma notificação de lançamento?

Antes de saber o que fazer ao receber uma notificação de lançamento, iremos entender o que ela é.

A notificação de lançamento é um documento da Receita Federal utilizado para que seja possível formalizar a cobrança de um tributo que não foi pago pelo contribuinte, bem como a aplicação de multas.

O envio desta notificação só ocorre quando o fisco identificou divergências de informações e, no caso de recebimento de uma delas, é possível tomar 4 atitudes: pagar o valor solicitado, parcelar o valor, solicitar uma retificação, contestar o lançamento, o que só poderá ser solicitado por meio de impugnação.

Portanto, ao receber uma notificação de lançamento, procure o mais rápido possível solucionar o problema recebido e ficar em dia com o fisco.

DESCUBRA 7 INVESTIMENTOS ISENTOS DE IMPOSTO DE RENDA

Leia também:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Receita Federal recebeu 16 milhões de declarações do IR 2024; veja como declarar
seloMinhas Finanças

Receita Federal recebeu 16 milhões de declarações do IR 2024; veja como declarar

Há 6 horas

Imposto de Renda 2024: Como declarar aluguel? Aumenta minha restituição?
seloMinhas Finanças

Imposto de Renda 2024: Como declarar aluguel? Aumenta minha restituição?

Há um dia

Senado aprova isenção de IR para quem ganha até dois salários mínimos; veja o que muda
Economia

Senado aprova isenção de IR para quem ganha até dois salários mínimos; veja o que muda

Há 2 dias

IPVA 2024: veja quem deve pagar em São Paulo
seloMinhas Finanças

IPVA 2024: veja quem deve pagar em São Paulo

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais