Invest

As 10 mulheres mais ricas do mundo em 2024

Nos últimos anos, temos observado um movimento crescente de mulheres ocupando posições de destaque na lista dos bilionários

Françoise Bettencourt Meyers, herdeira da L´Oreal (Antoine Gyori/Corbis/Getty Images)

Françoise Bettencourt Meyers, herdeira da L´Oreal (Antoine Gyori/Corbis/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 4 de abril de 2024 às 11h20.

Última atualização em 4 de abril de 2024 às 18h57.

O mundo dos negócios está em constante mudança, e a cada ano novas personalidades surgem no ranking das pessoas mais ricas do mundo.

No entanto, nos últimos anos, temos observado um movimento crescente de mulheres ocupando posições de destaque na lista dos bilionários.

Confira o simulador que ajuda a escolher os melhores produtos para investir

As dez mulheres mais ricas do mundo

Em 2023, não é diferente. Neste texto, apresentamos as dez mulheres mais ricas do mundo neste ano e como elas alcançaram tal posição. Confira abaixo a lista: 

  1. Françoise Bettencourt Meyers - US$ 99,5 bilhões
  2. Alice Louise Walton - US$ 72,3 bilhões
  3. Júlia Koch - US$ 64,3 bilhões
  4. Jacqueline Mars - US$ 38,5 bilhões
  5. Mackenzie Scott - US$ 35,6 bilhões
  6. Savitri Jindal - US$ 33,5 bilhões
  7. Rafaela Aponte-Diamant - US$ 33,1 bilhões
  8. Miriam Adelson - US$ 32 bilhões
  9. Gina Reinhart - US$ 30,8 bilhões
  10. Abigail Johnson - US$ 29 bilhões

Os Estados Unidos abrigam seis dessas mulheres, enquanto os outros quatro são de outros continentes. Veja abaixo:

1. Françoise Bettencourt Meyers

Françoise Bettencourt Meyers: 1ª mulher com mais de US$ 100 bi (Francois Guillot/AFP via Getty Images)

Françoise Bettencourt Meyers é uma empreendedora francesa que atualmente detém o título de mulher mais rica do mundo em 2023. Além de suas realizações empreendedoras, ela também é uma escritora, pianista e filantropa.

Seu patrimônio líquido é estimado em US$ 99,5 bilhões, o que a coloca entre as dez mulheres mais ricas do mundo.

A fortuna foi adquirida por meio de sua família, tendo sido herdada de seu avô, Eugène Schueller, fundador da L'Oréal, uma empresa francesa de cuidados pessoais que possui capital aberto na bolsa de valores.

Após a morte de sua mãe em setembro de 2017, seu patrimônio líquido triplicou graças aos seus investimentos através de sua holding familiar, Tethys Invest.

2. Alice Louise Walton

A filha de 72 anos do fundador do Walmart, Sam Walton, foi a mulher mais rica do mundo em 2020.

Alice Louise Walton, como herdeira da Walmart Inc., uma corporação multinacional americana de varejo que opera uma rede de hipermercados, lojas de departamentos com descontos e mercearias, acumulou uma vasta fortuna de US$ 72,3 bilhões.

E, de fato, sua empresa é tão grande que já foi uma das maiores empresas do mundo – apesar de ter sido superada pelas big techs em valor de mercado.

3. Júlia Koch

Julia Koch, 60 anos, e seus três filhos possuem uma participação de 42% na Koch Industries, fundada por seu falecido marido David Koch

Júlia Margaret Flesher Koch tornou-se bilionária ao herdar a fortuna de seu falecido marido, David Koch, em 2019. Ela é a atual presidente da David H. Koch Foundation e já ocupou um cargo no conselho de administração da School of American Ballet.

Julia foi incluída na lista das dez mulheres mais ricas do mundo e é conhecida tanto como socialite quanto como filantropa e atualmente acumula US$ 64,3 bilhões.

Em parceria com o marido, realizou grandes doações para instituições de renome como o Lincoln Center, o Metropolitan Museum of Art e o Smithsonian Museum of Natural History.

A família Koch enriqueceu devido ao capital proveniente de seus negócios no ramo de petróleo. No Brasil, é possível investir nessa área através das ações da Petrobras.

4. Jacqueline Mars

Jacqueline Mars é herdeira do grupo Mars Incorporated , conhecido pelas marcas M&Ms e ração para cães Pedigree

Jacqueline Mars é a herdeira da empresa americana de doces Mars, que foi fundada por Audrey Ruth (Meyer), Forrest Mars, Sr. e Frank C. Mars.

Sua trajetória profissional inclui a presidência do grupo de produtos alimentícios da Mars, Inc. em 1982, tendo se aposentado em 2001. Ações da empresa podem ser adquiridas através de bolsas de valores internacionais.

Além disso, sua fortuna de US$ 38,5 bilhões a coloca entre as dez mulheres mais ricas do mundo. Além disso, é importante mencionar que ela é a residente mais rica da Virgínia.

5. Mackenzie Scott

Em decorrência de seu divórcio em 2019, Mackenzie Scott se tornou uma das mulheres mais ricas do mundo, com uma fortuna de US$ 35,6 bilhões.

Ela era casada com Jeff Bezos e detinha 4% das ações da Amazon empresa fundada por seu ex-cônjuge e famosa big tech que começou no setor de e-commerce

Como fundadora e CEO da Bystander Revolution, uma organização anti-bullying, ela se destaca como uma das principais doadoras individuais anuais de trabalho.

Mackenzie Scott é também a vencedora do American Book Award por seu romance de estreia de 2005, intitulado "The Testing of Luther Albright", e foi uma das 100 pessoas mais influentes de 2020, segundo a "Time".

A escritora e filantropa é considerada uma das dez mulheres mais ricas do mundo e foi nomeada pela "Forbes" como uma das mulheres mais ricas do planeta.

Confira o simulador que ajuda a escolher os melhores produtos para investir

6. Savitri Jindal

7 - Savitri Jindal: nove filhos e uma fortuna para administrar

7 - Savitri Jindal: nove filhos e uma fortuna para administrar (Reprodução da web)

A viúva do fundador Om Prakash Jindal, que era presidente do Grupo Jindal até sua morte em 2005, é atualmente a mulher mais rica da Índia. O Grupo Jindal é atuante nos setores de aço, energia, cimento e infraestrutura. Após o falecimento de OP Jindal em um acidente de helicóptero, as empresas do grupo foram divididas entre seus quatro filhos, que agora as administram de forma independente. Jindal ocupou o 12º lugar entre as mulheres mais ricas em 2023, com o aumento dos preços das ações impulsionando sua fortuna.

7. Rafaela Aponte-Diamant

Rafaela Aponte-Diamant ocupa uma posição de destaque no ranking das mulheres mais ricas do mundo, com uma fortuna estimada em US$ 33,1 bilhões.

Em 1970, ela e seu marido Gianluigi fundaram a MSC, uma das principais empresas marítimas globais, com apenas um navio.

8. Miriam Adelson

9. Sheldon e Miriam Adelson

Miriam Adelson é uma médica israelense-americana e ocupa atualmente o cargo de editora do jornal "Israel Hayom". Ela é membro votante no conselho de curadores da University of Southern California e acumula um patrimônio de US$ 32 bilhões.

Com sua propriedade majoritária em Las Vegas Sands (empresa que contou com seu IPO em 2004), ela é uma das dez mulheres mais ricas do mundo, a 44ª pessoa mais rica e a israelense mais rica no ranking de pessoas mais ricas do mundo.

Em 2008, juntamente com seu marido, foi agraciada com o Prêmio Woodrow Wilson de Cidadania Corporativa.

Em 2013, recebeu a cidadania honorária de Jerusalém. Em 2018, Adelson recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade, concedida pelo então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

9. Gina Reinhart

Gina Reinhart, cujo nome completo é Georgina Hope Rinehart, ocupa o cargo de presidente executiva da Hancock Prospecting, empresa privada de exploração e extração mineral fundada por seu pai, Lang Hancock.

Uma investigação do Guardian Australia revelou que ela é a maior proprietária de terras na Austrália.

Com uma fortuna avaliada como a maior da Austrália em US$ 30,8 bilhões, Reinhart foi considerada a mulher mais rica do mundo em 2012 e, atualmente, ainda figura entre as dez mulheres mais ricas do mundo.

Sua riqueza sofreu uma queda após 2012, mas se recuperou em 2020 devido ao aumento da demanda por minério de ferro australiano.

10.

Abigail Johnson é uma empresária americana e presidente da Fidelity Investments Personal and Workplace Investing (Andrew Harrer/Getty Images)

Abigail Johnson possui uma fortuna estimada em US$ 29 bilhões, é CEO da Fidelity Investments desde 2014, sucedendo seu pai, e é presidente desde 2016. A fundadora do gigante de fundos mútuos com sede em Boston foi seu avô, Edward Johnson II, em 1946. Com uma participação estimada de 28,5% na empresa, a Fidelity gerencia ativos discricionários de aproximadamente US$ 4,5 trilhões a partir de setembro de 2023. Johnson demonstrou apoio às criptomoedas, e em 2018, a Fidelity lançou uma plataforma para que investidores institucionais negociem bitcoin e ether. Sua trajetória na Fidelity começou com estágios de verão durante a faculdade, e ela ingressou em tempo integral como analista em 1988 após obter um MBA de Harvard.

Quem é a mulher mais rica do mundo?

Com patrimônio avaliado em US$ 99,5 bilhões, Françoise Bettencourt Meyers é a mulher mais rica do mundo em 2023.

Confira o simulador que ajuda a escolher os melhores produtos para investir

Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

Acompanhe tudo sobre:Guia de Investimentos

Mais de Invest

Ibovespa: nem Petrobras, nem Nvidia conseguem sustentar bolsa, que abre em queda após Ata do Fed

"Se o medo é de uma loucura na Suzano, eu compro a ação": por que esse gestor está otimista com IP

Mega-Sena sorteia prêmio acumulado em R$ 42 milhões nesta quinta-feira; veja como apostar

Repercussão do balanço da Nvidia e da Ata do Fed: os assuntos que movem o mercado

Mais na Exame