Future of Money

Cenário macro dos EUA pode apagar otimismo do bitcoin em 2024? Entenda

Banco Central dos EUA não deve cumprir expectativas de investidores com cortes na taxa de juros do país, o que pode afetar o otimismo e a cotação do bitcoin e das principais criptomoedas

 (Reprodução/Reprodução)

(Reprodução/Reprodução)

Mariana Maria Silva
Mariana Maria Silva

Repórter do Future of Money

Publicado em 17 de junho de 2024 às 11h43.

Última atualização em 17 de junho de 2024 às 19h37.

Tudo sobreBitcoin
Saiba mais

Nesta segunda-feira, 17, o bitcoin é negociado no vermelho, assim como a maioria das principais criptomoedas. Movimentando quase US$ 78,9 bilhões nas últimas 24 horas, o setor teve seu otimismo abalado pelas recentes declarações e decisões do banco central norte-americano em relação à política monetária dos Estados Unidos.

No momento, o bitcoin é cotado a US$ 65.320, com queda de 2% nas últimas 24 horas, de acordo com dados do CoinMarketCap. Na última semana, a principal criptomoeda acumula queda de quase 6%.

Desde a última quarta-feira, 12, dia da reunião do Comitê Federal do Mercado Aberto (FOMC) que decide a taxa de juros nos EUA, investidores de criptomoedas vem perdendo o otimismo e a maior criptomoeda do mundo tem sua cotação abalada.

Isso porque as expectativas de que o Federal Reserve, banco central dos EUA, pudesse realizar três cortes na taxa de juros ainda este ano, estão cada vez mais improváveis. Para ativos de risco como as criptomoedas, cortes na taxa de juros são positivos, já que tornam a classe de ativos mais atrativa frente à renda fixa.

  • O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

“Ficou evidente que, ao invés de três cortes na taxa de juros, haverá apenas um, conforme a política monetária mais provável adotada pelo Federal Reserve neste ano. Esta notícia foi recebida com certo desânimo pelo mercado de criptoativos, resultando na queda do bitcoin”, disse Julio Andreoni, especialista em criptoativos do Bitybank.

Criptomoedas hoje

Além do bitcoin, o ether também é negociado no vermelho nesta segunda-feira, 17. Cotado a US$ 3.505, a criptomoeda nativa da rede Ethereum caiu 2,4% nas últimas 24 horas e acumula queda de 4,6% nos últimos sete dias, de acordo com dados do CoinMarketCap.

Entre as 20 maiores do mundo por valor de mercado, lideram em quedas nas últimas 24 horas:

• Shiba Inu (SHIB): - 5,6%
• Avalanche (AVAX): - 5,1%
• Chainlink (LINK): - 4,5%
• NEAR Protocol (NEAR): - 7%

No que ficar de olho

“Para esta semana, o mais importante são os dados de vendas no varejo dos Estados Unidos, além dos pronunciamentos de diversos membros do Fed. É crucial acompanhar essas declarações para tentar entender e delinear o possível rumo da política monetária, com base nas decisões e discussões da semana passada”, disse Andreoni.

“Além disso, dois eventos relevantes ocorrerão esta semana. Primeiramente, na quarta-feira, haverá um feriado nos Estados Unidos, o que pode reduzir o volume de negociações. Em contrapartida, na sexta-feira, ocorrerá o evento conhecido como "triple witching", quando três tipos de contratos financeiros expiram simultaneamente: opções de ações, futuros de índices e opções de índices. Este evento costuma trazer volatilidade aos mercados, podendo também impactar os criptoativos”, concluiu o especialista.

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Meta planeja corte de 20% em orçamento de divisão focada no metaverso

Hiperautomação, blockchain e Web3: o futuro da transformação digital

Independência financeira: empresas e corretoras cripto estão preparadas para esta demanda?

Drex: quase metade dos brasileiros não está convencida de adotar o real digital, revela pesquisa

Mais na Exame