A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Medalha da discórdia: atletas do skate não comemoram prata de Kelvin

Ainda que seja a primeira conquista do esporte em sua estreia nos Jogos Olímpicos, não foram todos os atletas brasileiros que comemoraram a vitória de Kelvin

“O skate é uma família”, comentou Letícia Bufoni no Instagram sobre o silêncio dos outros skatistas brasileiros após a vitória do skatista Kelvin Hoefler.

Hoefler conquistou na madrugada deste sábado a primeira medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, com uma prata na prova de street, fazendo história para o país na estreia do skate nas Olimpíadas.

Hoefler chegou a liderar a final da competição, mas acabou ultrapassado pelo adversário japonês Yuto Horigome, que levou a medalha de ouro na disputa em casa. A medalha de bronze ficou com o norte-americano Jagger Eaton.

Estão competindo pelo skate brasileiro Leticia Bufoni, Pâmela Rosa, Rayssa Leal, Kelvin Hoefler, Felipe Gustavo, Giovanni Vianna, todos na Categoria Street. Já Dora Varela, Isadora Pacheco, Yndiara ASP, Luiz Francisco, Pedro Quintas e Pedro Barros competem pela Categoria Park.

Ainda que seja a primeira conquista do esporte em sua estreia nos Jogos Olímpicos, não foram todos os atletas brasileiros que comemoraram a vitória de Kelvin. 

Pâmela Rosa, amiga do skatista, estava acompanhando e orientando o atleta durante a prova. Rosa comemorou a vitória de Kelvin nas redes sociais.

Eliminado ao ficar na 14ª colocação, Felipe Gustavo, publicou uma mensagem de "parabéns" ao japonês Yuto Horigome. Nenhuma menção foi feita ao colega brasileiro. 

No Instagram, Bufoni explicou a situação entre os skatistas. “O Kelvin nunca está com a gente nos rolês, ele nunca faz parte das nossas atividades por opção dele. Ninguém aqui tem nada contra ele, ninguém aqui não gosta dele, pelo contrário, estamos comemorando muito felizes que o Brasil ganhou uma medalha, a primeira medalha das Olimpíadas”, disse.

“Respeito muito a história dele, ele anda muito de skate, mas infelizmente ele não gosta de estar com a gente”. Logo em seguida, a skatista brasileira acrescentou a relação de Kelvin com a CBSK, a Confederação Brasileira de Skate. “A CBSK não pode nem marcá-lo nos stories, porque ele bloqueou a CBSK no Instagram”, completou.

Já Kelvin comentou apenas a vitória da primeira medalha nos Jogos de Tóquio. "Essa medalha é um ganho para o skate de todo o Brasil, pelo que nós atletas viemos trabalhando. Essa medalha não é só minha, é de todos os skatistas do Brasil e de toda a galera que torce por nós", disse Kelvin.

(*Com agência de notícias Reuters)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também