• AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
  • AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
Abra sua conta no BTG

Chope, inovação e sustentabilidade: o segredo da Foxton para crescer

Caso raro de expansão na pandemia, a grife masculina se destaca pelas roupas casuais e urbanas — e também pelo seu modelo de negócios
 (Divulgação/Foxton)
(Divulgação/Foxton)
Por exame.solutionsPublicado em 16/04/2021 09:00 | Última atualização em 17/04/2021 17:17Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Há algo a mais para se conferir nas coleções da Foxton, além de suas jaquetas, calças e mochilas casuais e urbanas — peças cool, para usar um jargão da moda. A grife masculina está em expansão em plena pandemia, com seis lojas abertas em 2020, uma loja interativa inaugurada agora em abril em Belo Horizonte, e planos de aumentar de 20 para 25 os pontos de venda até o final deste ano — sempre pensando na integração das experiências de compra no presencial e no digital.

Criada em 2008 no Rio de Janeiro, pelos estilistas Rodrigo Ribeiro e Marcella Mendes, a Foxton chamou a atenção desde o início por saber conectar a roupa ao momento de uso, ao estado de espírito e às causas que mobilizam o cliente. Suas peças prezam pelo bom corte e pelo uso de materiais tecnológicos e sustentáveis. Nas lojas, por exemplo, o chope do Jobi — que dispensa apresentação para quem mora ou frequenta a zona sul carioca — é servido no balcão. “Encantar, surpreender e inspirar nossos clientes fazem parte do nosso propósito como marca”, afirma Ribeiro.

Por este DNA de inovação, a Foxton foi adquirida em 2015 pelo Grupo Soma, o maior player de marcas de moda brasileiro, com faturamento anual de 1,3 bilhão de reais e crescimento médio de 13% nos últimos cinco anos. Além da Foxton, o Grupo Soma tem na carteira outras marcas femininas como Animale, Farm, A.Brand e Cris Barros. No IPO do ano passado, levantou 1,82 bilhão de reais e, em março deste ano, anunciou a criação de um braço de corporate venture capital para investir em startups.

“A pandemia trouxe diversas mudanças comportamentais na sociedade global — e como moda é comportamento, está sendo fundamental exercer o poder da empatia, da criatividade e da velocidade para atender às expectativas de nossos clientes”, afirma Ribeiro. Segundo o executivo, a marca também enxergou na crise a oportunidade de acelerar sua presença nos canais digitais. “O momento é de foco no digital para entregar aos nossos clientes a melhor experiência de compra online possível.”

Casaco Rains: a Foxton acaba de trazer ao Brasil as capas de chuva de material sintético e as mochilas de design minimalista da grife escandinava (Foxton/Divulgação)

Modelo de negócios

As razões para o otimismo em relação ao crescimento da Foxton têm a ver com seu modelo de negócios, pautado sempre em Inovação e Sustentabilidade, Ponto de Venda e Parcerias. “A marca traz inovação, design, conforto e praticidade — atributos fundamentais na vida do homem contemporâneo”, explica Ribeiro. Saiba um pouco mais sobre cada um desses pilares:

Inovação e Sustentabilidade: a Foxton investe em pesquisa de ponta e em materiais altamente tecnológicos, com o foco de trazer mais praticidade e qualidade às roupas. Caso das peças com bielástico, por exemplo, que não têm relevo, são leves e não amassam. Ou dos tecidos inteligentes, que absorvem a temperatura e evitam suor. Pensando no planeta, há uma linha que usa como matéria-prima fios de plástico regenerado dos oceanos.

Ponto de Venda: a ideia é trazer online e offline para a “mesma página”. Site como extensão da loja, loja como extensão do site. Tudo interligado para uma maior, melhor e mais rápida experiência. O aumento de 200% de usuários online nas regiões onde as lojas foram abertas em 2020 confirma que a estratégia faz sentido.

Parcerias: visando trazer repertório para o homem que veste sua marca, a Foxton tem um braço que estabelece parcerias nacionais e internacionais. A mais recente foi lançada há um mês, com a marca dinamarquesa Rains, especializada em capas de chuva e produtos impermeáveis, que são objetos de desejo mundial. Há também uma parceria com a SOS Mata Atlântica para apoiar seus projetos de recuperação da floresta e proteção dos mares que são a praia da maioria dos brasileiros. A partir de agora, comprando qualquer produto na Foxton, os clientes estarão apoiando a ONG. “Acreditamos que ser contemporâneo é viver em movimento e, por meio das parcerias, reforçamos atributos e criamos experiências novas para os nossos clientes”, diz Ribeiro.

Clique aqui para saber mais sobre a marca.