Casual
Acompanhe:

Alheia à crise, Rolls-Royce bate recorde de vendas

A fabricante viu em 2022 o seu maior faturamento em 118 anos de história

Rolls-Royce: a partir de 2030, a Rolls-Royce planeja fabricar apenas veículos elétricos (Rolls-Royce/Divulgação)

Rolls-Royce: a partir de 2030, a Rolls-Royce planeja fabricar apenas veículos elétricos (Rolls-Royce/Divulgação)

A
AFP

9 de janeiro de 2023, 15h11

A crise do custo de vida não afeta os carros de luxo: a fabricante britânica Rolls-Royce registrou em 2022 o maior faturamento anual em seus 118 anos de história, com um total de 6.021 unidades vendidas.

Este valor representa um aumento de 8% em relação a 2021, com entregas "a clientes em cerca de 50 países", informou a marca, pertencente ao grupo alemão BMW, em um comunicado divulgado nesta segunda-feira, 9.

Os principais mercados são Estados Unidos, China e Europa.

Os números informados pela Rolls-Royce Motor Cars contrastam com o restante do mercado automotivo, que luta para se recuperar da pandemia da covid-19 e sofre com a escassez mundial de semicondutores.

LEIA TAMBÉM

Maior e mais caro iate do mundo custará R$ 43,6 bilhões
Com preços de até R$ 54 mi, mercado de iates tem fila de espera no país

As vendas de carros novos no Reino Unido caíram em 2022 até seu nível mais baixo em 30 anos, apesar da recuperação registrada no final do ano, conforme noticiado na última quinta-feira (5) pela associação do setor, a SMMT.

Porém, assim como outras marcas de luxo, como Bentley e Bugatti, a Rolls-Royce já havia experimentado um ano recorde em 2021. E, em agosto, a Lamborghini anunciou que já havia pré-vendido toda a sua produção até o início de 2024.

Fundada no início do século 20 e comprada pela BMW em 1998, a Rolls-Royce prepara o lançamento do Spectre, seu primeiro veículo totalmente elétrico, previsto para este ano. Segundo a marca, as encomendas "superaram as expectativas". As primeiras entregas estão previstas para o quarto trimestre de 2023.