Sputnik é altamente eficaz contra a cepa de Manaus, diz estudo. E agora?

Não fosse a luta política, esse estudo deveria mobilizar governo e oposição para desbloquear o uso da vacina

Por Alon Feuerwerker*

Um estudo da Universidade Nacional de Cordoba (UNC), na Argentina, acaba de mostrar que a vacina russa Sputnik V é altamente eficaz contra a variante do SARS-CoV-2 detectada em primeiro lugar em Manaus, informa a Reuters.

O estudo foi conduzido pelo Instituto de Virologia Dr. Vanella, da UNC, e concluiu que a imunidade desenvolvida em pessoas vacinadas com a Sputnik V neutraliza a cepa após duas doses, e mesmo após a primeira.

Segundo o estudo, 85,5% dos indivíduos desenvolveram anticorpos contra a variante 14 dias após a primeira dose. A taxa sobe para perto de 100% no dia 42 após a primeira dose, em indivíduos que tomaram as duas doses.

São números que deveriam chamar a atenção das nossas autoridades, e mesmo da oposição. Isso se o país não estivesse mesmerizado pela luta política. Num país mais ou menos normal, esse estudo deveria produzir ações de governo, e pressões da oposição sobre o governo, para desbloquear o uso da vacina.

*Alon Feuerwerker é analista político da FSB Comunicação

Siga Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter  |   Facebook   |  Youtube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também