Um conteúdo Bússola

Como o marketing pode reviver mercado para salões de beleza e barbearias

Com um mercado bem íntimo e particular, salões de beleza precisam de uma captação de dados para entregar um serviço de qualidade
E-commerce pode auxiliar ainda mais na venda de produtos (Miguel Schincariol/Getty Images)
E-commerce pode auxiliar ainda mais na venda de produtos (Miguel Schincariol/Getty Images)
B
Bússola

Publicado em 04/07/2022 às 13:02.

Última atualização em 04/07/2022 às 13:07.

Por Tatiana Piloto*

Os salões de beleza foram duramente impactados nos últimos dois anos. No início de 2020, mais de 1 milhão desses estabelecimentos funcionavam no país. Um ano e meio depois, 375 mil deles tinham falido, e mais da metade dos profissionais do setor havia migrado para o atendimento em domicílio, segundo estimativas da Associação Brasileira de Salões de Beleza (ABSB). A perspectiva, agora, é pela volta de agendas mais cheias. Mas como preenchê-las em um cenário de muitos consumidores ainda se reacostumando a antigos hábitos e gastando com mais austeridade? O marketing digital pode ser um grande aliado.

Isso pode ir muito além, contudo, do simples envio de mensagens individuais ou em grupos no WhatsApp. Por que não adotar, por exemplo, uma plataforma de Customer Experience Automation (CXA)? Por meio de uma solução do gênero, negócios de qualquer porte podem aprimorar o relacionamento com clientes já atendidos ou potenciais, otimizando o marketing e o suporte sem necessidade de operações manuais — ou seja, repetitivas e cansativas.

A comunicação torna-se mais ágil e também mais eficiente, uma vez que a CXA possibilita interações personalizadas, de acordo com o perfil do cliente, até em nível individual. A tecnologia oferece uma experiência consistente e conectada por e-mail, texto, mensagens, bate-papo e redes sociais. Também identifica o melhor horário para enviar mensagens, com base na verificação dos horários em que elas são normalmente visualizadas. Em outras palavras, os proprietários e profissionais dos salões obtêm um serviço não apenas dinâmico, mas também de alta precisão e confiabilidade.

O fato é que a automação de marketing representa um avanço natural para os serviços de beleza que investiram em transformação digital desde o início da pandemia. De acordo com a ABSB, aproximadamente 75% dos donos de salões e dos cabeleireiros do país começaram a vender produtos nas redes sociais para compensar a queda na arrecadação. Essa estratégia é uma tendência que parece ter vindo para ficar, mas pode ser aprimorada.

Além de aplicativos de mensagens e de Facebook e Instagram, os prestadores de serviços de estética, beleza, saúde e bem-estar podem criar um e-shop, por exemplo. Independentemente da situação de suas imersões digitais, a CXA pode ser bastante útil. As plataformas de CXA são de uso amigável, oferecem centenas de automações pré-configuradas e dispensam profissionais ou equipes dedicadas à sua operação. Recentemente, em um levantamento feito junto à nossa base mundial de mais de 150 mil clientes, constatamos que a automação da experiência do cliente proporciona um aumento médio de 109% na eficácia das vendas das empresas, bem como um incremento de 92% na taxa de sucesso dos empreendimentos. Impressionante, não?

Automatizar o marketing também abre novas perspectivas para o engajamento do público. Os salões podem criar e distribuir conteúdos relevantes para os clientes, como recomendações para o cuidado diário de pele, unhas e cabelos; orientações sobre o uso adequado de produtos; tendências em procedimentos; e abordagens de assuntos transversais, como moda e comportamento. Também podem divulgar promoções de produtos e serviços, bem como lembretes sobre a chegada da hora mais adequada para corte, alisamento, depilação, coloração ou manicure, de acordo com o perfil de cada cliente.

A tecnologia também faz todo sentido para os novos modelos de barbearias, inspirados nas barber shops americanas, que se multiplicam no Brasil. Eles podem utilizar a CXA para comunicar não apenas seus serviços, mas também diferenciais como jogos, vendas de acessórios, transmissões de eventos esportivos e degustação de bebidas, cada vez mais agregados aos estabelecimentos para enriquecer a experiência do cliente.

Não é segredo nem novidade que a satisfação quanto aos serviços de cuidados com o corpo vão além dos resultados de cortes, aparos e procedimentos afins. A interação e a sintonia com os clientes são fundamentais, e novas ferramentas estão ao alcance do mercado para aprimorá-las — e ampliar a percepção de valor dos serviços prestados.

*Tatiana Piloto é vice-presidente para América Latina da ActiveCampaign, plataforma de  Customer Experience Automation (CXA)

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Boticário regrava jingle para comemorar volta do São João no Nordeste

Receita para as startups: por que investir em marketing

Carolina Fernandes: Alguém aperta a tecla SAP do marketês?