Um conteúdo Bússola

Com pandemia, brasileiros transformam sonho de reformar casa em realidade

Estudo da SA365 indica que, com as pessoas passando mais tempo em casa, a reforma residencial deixou de ser um sonho para ser transformar em realidade
Banheiro, quarto e sofá foram itens mais pesquisados (Highfithome/Flickr)
Banheiro, quarto e sofá foram itens mais pesquisados (Highfithome/Flickr)
B
BússolaPublicado em 01/08/2022 às 18:00.

Por Bússola

Com o maior tempo gasto em casa, por conta da pandemia, a reforma residencial deixou de ser um sonho para se tornar realidade para os brasileiros. Essa é uma das conclusões da segunda edição do estudo anual “Reforma e Decoração: um olhar sobre a comunicação digital das marcas” realizado pela agência SA365. Segundo dados do Think With Google, 42% dos brasileiros sentem-se mais conectados com suas casas desde o início da pandemia e 57% afirmam que continuarão a investir em seus lares mesmo após a pandemia.

A SA365 identificou, com base em análise humana e suporte de ferramentas como Google Trends, Buzzmonitor, SemRush e Meta que “reforma de banheiro” foi a maior busca realizada pelas pessoas interessadas em “reforma” no Google, entre 2016 e 2021. Já a decoração de quarto foi a maior pesquisa feita pelos brasileiros, também no mesmo período, interessados em “decoração”, no Google.

No primeiro trimestre de 2022, os brasileiros continuaram suas pesquisas mais específicas sobre reforma e decoração. “Reforma de banheiro” e “reforma de quarto de casal” foram apurações em destaque. Uma novidade em relação a 2021, foram as buscas por “reforma de sofá” e “reforma de colchão”.

No Brasil, as reformas residenciais saltaram 57% em 2020. Entre 2019 e 2021, o setor de Casa & Decoração movimentou um crescimento de 300% nas compras via e-commerce no país. Já em relação ao setor de cama, mesa e banho, segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), faturou R$ 21,10 bilhões em 2020. O valor é de 4,1% superior ao faturamento de 2019.

Somente no primeiro trimestre de 2022, houve uma alta de 38% nas compras de materiais de construção no Brasil. Nesse mesmo período, as compras aumentaram 50% nas lojas de materiais de construção, em relação ao primeiro trimestre de 2020.

Entendendo micro-momentos

De 2016 a 2019, foi o sonho da reforma e da repaginada na decoração do lar. Em 2020, foi o ano de tirar esse sonho do papel, com o isolamento e a pandemia impulsionando o início de tais reparos. Já em 2021, as buscas se tornam mais específicas e também passam a considerar burocracias de reforma e decoração. Por fim, em 2022, chegou a vez da casa ressignificada. O aspiracional chega repaginado, voltado para a transformação da casa alinhada ao que o brasileiro deseja no pós-pandemia.

Comunicação das marcas

Visando entender como as marcas respondem às novas demandas do consumidor e estruturam a sua comunicação, a SA365 mergulhou na análise da presença digital de grandes marcas dentro dos diversos segmentos de reforma residencial e decoração no Brasil. O mapeamento foi dividido em cinco ondas, para considerar um segmento por análise: tintas imobiliárias; louças, revestimentos e metais sanitários; lojas de materiais de construção; lojas de móveis e decoração e cama, mesa e banho.

Ao todo, o levantamento computou as publicações realizadas em seis plataformas: site, Instagram, Facebook, Youtube, LinkedIn e Aplicativo. As marcas analisadas foram: Deca, Docol, Roca, Incepa, Portinari, Portobello, Eliane, Suvinil, Coral, Lukscolor, Sherwin-Williams, Leroy Merlin, C&C, Telhanorte, Sodimac, Mobly, Tok&Stok, MadeiraMadeira, Marabraz, Colombo, Westwing, Camicado, Zelo, MMartan, Artex e Karsten.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Camicado encerra hoje campanha para trazer parceiros para marketplace

3 tendências de dados acionáveis que transformam a experiência do cliente

Por que o modelo híbrido também faz sentido para as pequenas empresas