SP antecipa vacinação para público de 20 e 30 anos; veja as novas datas

Calendário de vacinação em São Paulo foi antecipado, e novo planejamento é que a vacina seja oferecida a todos os adultos até 20 de agosto. Adolescentes também foram incluídos na vacinação

O governo de São Paulo anunciou neste domingo, 11, a antecipação do calendário de vacinação contra o coronavírus no estado.

Agora, toda a população de 18 anos ou mais terá a vacina ofertada até o fim de agosto, e começará na sequência a vacinação de adolescentes a partir de 12 anos (veja as datas no fim da página).

O anúncio foi feito hoje pelo governador João Doria (PSDB) em coletiva de imprensa. A mudança antecipa em quase um mês a data final da vacinação do restante da população adulta, para 20 de agosto, ante o prazo anterior, que era de 15 de setembro.

Depois disso, começarão a ser vacinados adolescentes, em anúncio inédito até então. Os adolescentes de 12 a 17 anos, o equivalente a 3,2 milhões de pessoas no estado, serão vacinados a partir de 23 de agosto, somente com a vacina da Pfizer.

A antecipação do calendário foi possível, segundo o governo, pela compra de 4 milhões de doses prontas da Coronavac vindas da China, e diante da expectativa de entrega, pelo Plano Nacional de Imunização, de novas doses no segundo semestre.

Novo calendário de vacinação em SP

  • 37 a 39 anos: 8 a 14 de julho
  • 35 e 36 anos: 15 a 18 de julho
  • 30 a 34 anos: 19 de julho a 4 de agosto
  • 25 a 29 anos: 5 a 12 de agosto
  • 18 a 24 anos: 13 a 20 de agosto

Há também datas de repescagem e variações no calendário a depender da disponibilidade de doses e organização de cada cidade, que podem antecipar as datas caso haja disponibilidade de doses.

Os próximos meses, se cumprido o calendário de entregas do PNI, tende a ter vacinação muito mais acelerada do que o primeiro. Em julho, a previsão é de entrega de 40,4 milhões de doses nacionalmente, e de 134,9 milhões entre agosto e setembro, segundo os últimos dados do Ministério da Saúde, em 7 de julho.

Vacinação para adolescentes

  • 12 a 17 anos (com deficiência e comorbidades): 23 de agosto a 5 de setembro
  • 15 a 17 anos (sem comorbidades): 6 a 19 de setembro
  • 12 a 14 anos (sem comorbidades): 20 a 30 de setembro

Por ora, somente a vacina da Pfizer foi aprovada pela Anvisa para uso em adolescentes, e o governo do estado informou que este será o único imunizante usado nos adolescentes por ora.

A vacinação deste grupo será finalizada até 30 de setembro, a começar pelos jovens com comorbidades e adolescentes gestantes,  chegando na sequência a todos os demais.

O coordenador da Comissão Médica de Educação de SP, Wanderson Oliveira, disse que a vacinação dos adolescentes deve acelerar o retorno às aulas presenciais para todos.

"Com a nova fase, estamos protegendo os mais jovens, que são justamente os que circulam e transmitem o vírus", disse o coordenador-executivo do Centro de Contingência da Covid-19, João Gabbardo. "Estaremos diminuindo casos, mortes e internações."

Vacinação de crianças menores

O governo não divulgou prazo ou perspectiva para que crianças mais jovens, de menos de 12 anos, sejam vacinadas, embora o presidente do departamento de imunização da Sociedade Brasileira de Pediatria, Marco Aurélio Sáfadi, presente na coletiva, tenha afirmado que este deve ser um passo "natural".

Um estudo recente mostrou que a Coronavac é segura e induz resposta imune em crianças a partir de 3 anos, mas ainda não há dados específicos de eficácia. Outros imunizantes também vêm sendo testados em crianças.

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que os estudos sobre a segurança em crianças a partir de 3 anos já estão de posse da Anvisa. A expectativa é que a autorização atual da Coronavac, de uso emergencial somente para adultos, incorpore a autorização para os mais jovens no futuro.

Dose de reforço

Sobre uma possível dose de reforço para quem já foi vacinado, em face das novas variantes, Dimas Covas afirmou que o Butantan trabalha com a hipótese de aplicar futuras doses contra o coronavírus.

Segundo Covas, isso incluiria a possibilidade de "desenvolvimento de uma vacina conjunta, gripe e covid". Uma possibilidade é usar a ButanVac, nova vacina desenvolvida pelo Butantan.

Mas o governador João Doria afirmou que não está no radar uma nova imunização para os já vacinados neste ano. Alguns grupos discutem, por exemplo, se idosos ou profissionais de saúde devem receber já uma terceira dose.

Doria falou sobre a possibilidade no ano que vem, somente em um novo ciclo de vacinação, quando todos já tiverem sido vacinados. "A partir de janeiro do ano que vem, o Brasil, através do Ministério da Saúde, do Plano Nacional de Imunização, deverá iniciar um novo ciclo de vacinação, de 2022. O de 2021 estará encerrado", disse.

Quantos já foram vacinados em SP?

Foram aplicadas no estado de São Paulo até a manhã deste domingo o total de 28,6 milhões de doses da vacina contra o coronavírus, para uma população de mais de 44 milhões de pessoas, de acordo com os números do governo do estado.

Pouco mais de 46,2% da população residente no estado foi vacinada com a primeira dose e 15,6% com a imunização completa (duas doses ou uma dose da vacina da Janssen, que exige somente uma dose).

No Brasil, são 113,9 milhões de doses aplicadas, com 39,4% da população com uma dose e 14,3% com a imunização completa, segundo os dados do consórcio dos veículos de imprensa apurados junto aos estados por G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL.

  • Veja todas as melhores análises sobre a vacinação. Assine a EXAME.

Ouça o último episódio do podcast EXAME Política

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também