Brasil

Anvisa proíbe uso e comercialização de produtos à base de fenol

Peeling com a substância tem se popularizado, mesmo com aumento de acidentes

Peeling de fenol: procedimento estético está se popularizando, mesmo sendo extremamente invasivo  (Kyryl Gorlov/Getty Images)

Peeling de fenol: procedimento estético está se popularizando, mesmo sendo extremamente invasivo (Kyryl Gorlov/Getty Images)

Publicado em 25 de junho de 2024 às 10h16.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a importação, fabricação, manipulação, comercialização, propaganda e uso de produtos à base de fenol em procedimentos de saúde em geral ou estéticos.

A resolução foi publicada no Diário Oficial União (DOU) nesta segunda-feira, 24, sob a justificativa que até o momento, nenhum estudo que comprova a eficácia e segurança do produto nesses procedimentos foi apresentado à Agência.

O órgão também reforçou que a medida foi motivada pela preocupação com os impactos negativos na saúde das pessoas. A determinação ficará vigente enquanto são feitas investigações sobre os potenciais danos associados ao uso desta substância química,

 

 

Acompanhe tudo sobre:SaúdeClínicas estéticasAnvisa

Mais de Brasil

Governo e Senado pedem ao STF prorrogação de prazo de acordo sobre desoneração da folha

Lula diz que proposta de segurança do governo será elaborada com 27 governadores

Aeroporto de Porto Alegre será reaberto em outubro com 50 voos diários, diz ministro

Governo Lula é ruim ou péssimo para 44,2% e bom ou ótimo para 37,7%, aponta pesquisa Futura

Mais na Exame