Michel Temer deve declarar apoio a Bolsonaro no segundo turno das eleições

Ex-presidente, que está fora do Brasil, deve se reunir com Bolsonaro neste final de semana
Temer e Bolsonaro: emedebista vai apoiar o candidato do PL no segundo turno (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Temer e Bolsonaro: emedebista vai apoiar o candidato do PL no segundo turno (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
D
Da Redação

Publicado em 05/10/2022 às 13:20.

Última atualização em 05/10/2022 às 13:40.

O ex-presidente Michel Temer (MDB) deve declarar apoio a Jair Bolsonaro (PL) e Tarcísio Freitas (PL), candidato ao governo de SP, no segundo turno das eleições de 2022.

Temer está atualmente fora do Brasil, em uma viagem a Londres, onde deve ficar até sexta-feira, 7. O anúncio oficial será feito nos próximos dias depois uma conversa onde serão alinhados pontos "programáticos" entre os dois.

Segundo interlocutores de Temer, o apoio a Tarcísio é um gesto para o prefeito da capital Ricardo Nunes (MDB). Já no plano nacional, o entorno de Temer diz que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) explodiu pontes quando chamou o governo do ex-presidente de "golpista" no último debate. 

Na manhã desta quarta-feira, o MDB confirmou a liberação de filiados no segundo turno. A expectativa é de que Simone Tebet declare voto em Lula ainda nesta tarde.

Emedebistas declaram apoio

O governador reeleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), também oficializou o apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno da disputa pelo Palácio do Planalto.

Ao lado do chefe do Executivo, o emedebista disse que a candidata derrotada do partido à Presidência tomará uma "decisão isolada" se apoiar o ex-presidente Lula.

Ibaneis confirmou que a ideia do MDB é liberar seus membros para endossar a candidatura que quiserem na segunda etapa da disputa.

Já o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) declarou voto em Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno da eleição presidencial. Em anúncio nas redes sociais, o tucano afirmou que vota "por uma história de luta pela democracia e inclusão social".

A publicação é acompanhada de duas fotos de FHC com o petista, uma antiga, da época em que disputavam eleições um contra o outro, e uma atual, de quando se encontraram no ano passado.

(Com Estadão Conteúdo).