Brasil

Lula avaliará situação de Juscelino após viagem, diz Jaques Wagner

Ministro das Comunicações foi indiciado pela PF por suposto desvio de emendas parlamentares no Maranhão

O União Brasil defende o ministro das Comunicações, Juscelino Filho ( Alessandro Dantas/Flickr)

O União Brasil defende o ministro das Comunicações, Juscelino Filho ( Alessandro Dantas/Flickr)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 12 de junho de 2024 às 19h45.

Tudo sobreGoverno Lula
Saiba mais

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), afirmou que quem deveria tomar uma decisão sobre o destino do ministro das Comunicações, após seu indiciamento pela Polícia Federal, é seu partido, o União Brasil. Juscelino foi indiciado pela PF em inquérito sobre suposto desvio de emendas no Maranhão.

"Tem um fato novo, indiciamento. O presidente vai embarcar. Ele vai ser informado de tudo e vai tomar uma decisão. Na verdade, quem teria que tomar uma decisão é o partido dele", disse Jaques ao ser questionado sobre a situação do ministro.

Acusações de desvio de emendas

A Polícia Federal indiciou por organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva o ministro, em um inquérito que investiga suspeitas de desvio de emendas parlamentares para pavimentação de ruas de Vitorino Freire, no interior do Maranhão. A cidade é comandada por sua irmã, Luanna Rezende, que chegou a ser afastada do cargo no ano passado, mas retomou o mandato após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). É a primeira vez que um integrante do primeiro escalão do atual mandato de Luiz Inácio Lula da Silva é indiciado. Em nota, o ministro nega irregularidades e aponta "ação política" da corporação.

Posicionamento do União Brasil

Em nota assinada pelo presidente do partido, Antonio Rueda, o União Brasil defende o ministro das Comunicações, Juscelino Filho, e afirma que não irá “admitir pré-julgamentos condenações antecipadas” sobre o ministro, deputado federal eleito pela sigla.

Acompanhe tudo sobre:Jaques WagnerLuiz Inácio Lula da SilvaGoverno LulaPolícia Federal

Mais de Brasil

Lula, 'BolsoNunes' e 'paz e amor': convenção dá tom de como será a campanha de Boulos em SP

Sob gestão Lula, assassinatos contra indígenas no Brasil aumentam 15% em 2023, aponta relatório

PRTB marca data de convenção para anunciar candidatura de Marçal no mesmo dia do evento de Nunes

Moraes defende entraves para recursos a tribunais superiores e uso de IA para resolver conflitos

Mais na Exame