Eleições 2022: No debate de SP, Haddad e Tarcísio divergem sobre privatização da Sabesp

"Privatização e estatização não são uma questão dogmática", disse Haddad
Eleições 2022: Debate dos candidatos a Governo de São Paulo, ocorreu neste domingo, 7, (Band/Divulgação)
Eleições 2022: Debate dos candidatos a Governo de São Paulo, ocorreu neste domingo, 7, (Band/Divulgação)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 08/08/2022 às 07:53.

Com a Sabesp no centro das discussões do segundo bloco do debate da Band em São Paulo neste domingo, 7, o candidato do PT ao governo do Estado, Fernando Haddad, se colocou "absolutamente contra" a privatização da estatal de capital aberto. O candidato do Planalto, o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), deixou a questão em aberto, afirmando ser necessário olhar questões de desempenho da empresa.

"Privatização e estatização não são uma questão dogmática", disse Haddad, mas, para ele, o fornecimento de água é um dos serviços no rol daqueles que não podem ir para a iniciativa privada. "A Sabesp não vai ganhar nada, e o consumidor vai ganhar menos ainda porque vai ver a conta de água subir, e subir muito", disse.

Para o candidato petista, a Sabesp tem recursos disponíveis para universalizar seu serviço, como a possibilidade de fazer parceria público-privada (PPP), tomar empréstimos, lançar debêntures e ações. "Tem toda a liberdade que qualquer empresa privada", afirmou.

Já Tarcísio classificou a estatal como um patrimônio do Estado, mas ponderou: "tem que olhar essa questão da privatização com cautela, mas sempre olhando os parâmetros de desempenho", disse. "Será que os parâmetros que eu tenho de custo por ligação, será que os parâmetros que eu tenho de eficiência, quando eu comparo custo regulatório com custo da empresa, eu estou gerando valor, eu consigo baixar a tarifa: é isso que a gente tem que levar em consideração quando coloca esse tema na mesa", afirmou.

Veja também:

Eleições 2022: Simone Tebet e Vera Lúcia registram candidaturas à Presidência

Lúcia França é anunciada como vice de Fernando Haddad