Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Doria anuncia maior relaxamento do isolamento desde o início da pandemia

Desaceleração dos índices da covid-19 coloca 83% da população paulista nas fases mais brandas de flexibilização das medidas de isolamento

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta sexta-feira, 10, o maior plano de flexibilização das medidas de isolamento desde o início da pandemia da covid-19.

Por conta da desaceleração nos índices da doença, a nova atualização do Plano São Paulo vai colocar 83% da população paulista nas fases mais brandas de flexibilização das medidas de isolamento. Esta é a sexta atualização do plano que valerá de 13 a 30 de julho.

"Tivemos queda nas mortes por duas últimas semanas seguidas pela primeira vez desde o início da pandemia. Também estamos na menor letalidade da doença, de 4,9%", explicou Doria. Segundo os dados, há três semanas o estado registrou o pico de óbitos, com 1.913 vítimas. Na semana retrasada foram 1.766 e na passada, 1.733.

Segundo a nova atualização, municípios da região de Presidente Prudente, Bauru, Sorocaba, Marília e Piracicaba avançam da fase vermelha (a mais restritiva) para a laranja (que libera parcialmente a abertura de comércios, shoppings e imobiliárias).

Na Grande São Paulo, as regiões de Guarulhos, Mogi das Cruzes, Taboão da Serra, Itapecerica da Serra, Osasco e Barueri saem da fase laranja e entram na fase amarela (que reabre com restrições restaurantes, bares, salões de beleza e academias). As regiões de Registro e Baixada Santista também estão na fase amarela.

Regiões de Campinas, Ribeirão Preto, Franca e Araçatuba ainda seguem na fase mais restritiva do plano, por conta dos índices da doença ainda estarem em situação preocupante.

Veja abaixo o status dos indicadores usados pelo governo de São Paulo para o plano de flexibilização:

Índices considerados pelo governo de São Paulo para atualização dos planos de flexibilização das medidas de isolamento

Índices considerados pelo governo de São Paulo para atualização dos planos de flexibilização das medidas de isolamento (Governo de S.Paulo/Reprodução)

O Plano São Paulo é a diretriz do governo do estado que estabelece a flexibilização da quarentena. A escala vai de 1 (vermelha), a mais restrita, até a 5 (azul), com a volta total da atividade econômica.

O protocolo é revisado a cada duas semanas e leva em conta vários quesitos, como taxa de ocupação de leitos de UTI, variação no número de casos e de mortes por covid-19.

Hoje, o estado tem um total de 359.110 casos confirmados e 17.442 mortes por covid-19. Em 24 horas foram mais 324 vítimas e 9.395 testes positivos.

Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, reforçou que apesar das medidas de flexibilização os dados são acompanhados diariamente e, se necessário, uma restrição será imposta em regiões que porventura apresentem alta nos índices.

"Nós entendemos que estamos permitindo a retomada gradual e cuidadosa de atividades que haviam sido suspensas. E é acompanhado de monitoramento constante. Vendo o progresso da epidemia no estado de São Paulo tenho confiança que nós estamos trabalhando para evitar a segunda onda, tão temida".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também