Diretor da Aneel explicará apagão no Amapá em comissão do Congresso

André Pepitone da Nóbrega deve explicar aos parlamentares o motivo das falhas e as providências tomadas para normalizar a situação
 (Twitter/Reprodução)
(Twitter/Reprodução)
A
Alessandra Azevedo, de BrasíliaPublicado em 17/11/2020 às 06:00.

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone da Nóbrega, explicará ao Congresso, nesta terça-feira, 17, o motivo das falhas na distribuição de energia elétrica no Amapá, que resultaram em um apagão de quase duas semanas e um sistema precário de “rodízio” de luz. Ele será ouvido em audiência pública virtual na comissão mista que acompanha medidas de combate ao novo coronavírus, a partir das 10h.

O convite foi feito na última quarta-feira, 11, a pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que apontou o prejuízo do apagão também na contagem de casos do novo coronavírus e nas dificuldades para manter pessoas doentes internadas. “Recebi a informação de que no Hospital de Oiapoque, no norte do Estado, a UTI já está lotada. A pandemia passou a ser parceira indispensável do caos e da tragédia da falta de energia”, disse, na ocasião. 

O diretor-geral da Aneel deverá prestar esclarecimentos sobre o problema nos transformadores da subestação de energia, que levou ao apagão em 13 dos 16 municípios do estado. A expectativa é que ele explique o motivo da falha no sistema de reserva, que deveria funcionar quando o primeiro entrasse em pane. Nóbrega também será questionado sobre as providências tomadas para normalizar a distribuição de energia elétrica nos locais afetados.

Na última segunda-feira, 16, chegaram ao Amapá geradores termelétricos para aumentar a capacidade de fornecimento de energia ao estado. Os equipamentos devem permitir que 100% dos municípios afetados pelo apagão voltem a ter luz. Não há prazo certo para que isso ocorra, porque a instalação será feita aos poucos.