Brasil
Acompanhe:

Barroso, Datena, Moraes: veja as postagens sobre o 7 de setembro

Políticos e personalidades se manifestam nesta terça-feira pelas redes sociais sobre os atos de 7 de setembro

Datena: apresentador criticou MP da remoção de conteúdo nas redes, entregue por Bolsonaro na segunda-feira (ERNESTO RODRIGUES/Estadão Conteúdo)

Datena: apresentador criticou MP da remoção de conteúdo nas redes, entregue por Bolsonaro na segunda-feira (ERNESTO RODRIGUES/Estadão Conteúdo)

D
Da Redação

7 de setembro de 2021, 12h48

Personalidades e líderes políticos se manifestaram nesta terça-feira, 7, em meio aos atos convocados pelo presidente Jair Bolsonaro e apoiadores para o Dia da Independência.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, afirmou nesta terça-feira que o amor ao Brasil e à democracia une os brasileiros, sublinhando que não deve haver "volta ao passado", em postagem no Twitter.

O presidente do Congresso Nacional e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), também usou o Twitter para se manifestar sobre o 7 de Setembro, fazendo um alerta sobre a democracia.

"Ao tempo em que se celebra o Dia da Independência, expressão forte da liberdade nacional, não deixemos de compreender a nossa mais evidente dependência de algo que deve unir o Brasil: a absoluta defesa do Estado Democrático de Direito", escreveu.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), ainda não havia se manifestado até às 12h desta terça-feira.

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, escreveu afirmando que a Independência garantiu a liberdade dos brasileiros e que esta "se fortalece com absoluto respeito à democracia".

Políticos aliados ao presidente saudaram os atos. A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) publicou em seu Twitter chamando apoiadores a comparecer à avenida Paulista, em São Paulo, um dos locais onde atos foram convocados.

Nomes de oposição criticaram as manifestações e pediram respeito à democracia.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que atualmente lidera as pesquisas de intenção de voto para a presidência, também publicou um discurso nas redes sociais. "O Brasil tem jeito", escreveu a equipe do ex-presidente na postagem.

Na TV Bandeirantes, o apresentador José Luiz Datena, que especula-se ser um possível candidato em 2022 e já foi próximo de Bolsonaro no passado, criticou a Medida Provisória assinada pelo presidente e que impede redes sociais de retirarem conteúdo de suas plataformas.

"Independência em um país onde o presidente edita uma medida provisória que prega bullying e ataque nas redes sociais não pode ser um país independente", disse.

Governadores como João Doria (PSDB), de São Paulo, Rui Costa (PT), da Bahia, entre outros, também se pronunciaram.

O governador Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais, também publicou uma postagem sobre o 7 de setembro, mas não citou os atos. Veja abaixo as principais manifestações.

João Doria (PSDB), governador de São Paulo

Romeu Zema (Novo), governador de Minas Gerais

Rui Costa (PT), governador da Bahia

Wellington Dias (PT), governador do Piauí

Flávio Dino (PSB), governador do Maranhão

Fernando Haddad (PT), candidato à Presidência da República em 2018

Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil

ACM Neto, presidente do DEM

Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo

Luciano Huck, apresentador e que chegou a ser cotado como candidato à Presidência