Anhembi Morumbi volta atrás e não vai mais começar aulas em julho

Plano da faculdade era que as aulas presenciais de disciplinas obrigatórias fossem retomadas no dia 13 de julho, o que gerou preocupação entre os alunos
 (Amanda Perobelli/Reuters)
(Amanda Perobelli/Reuters)
M
Matheus Doliveira

Publicado em 25/06/2020 às 16:13.

Última atualização em 30/06/2020 às 14:27.

A faculdade Anhembi Morumbi, da rede de educação privada Laureate, uma das cinco maiores do país, recuou da decisão de retomar gradualmente suas aulas presenciais a partir de 13 de julho. Inicialmente, o plano das unidades era que, em um primeiro momento, disciplinas práticas que não puderam ser cursadas à distância no primeiro semestre fossem concluídas presencialmente no próximo mês.

No entanto, a decisão de retomar as atividades, que foi enviada por e-mail para alunos e colaboradores na última terça-feira, gerou preocupação e reclamações em redes sociais como o Twitter, embora a faculdade alegasse que tomaria todas as medidas de prevenção, como medição de temperatura.

Em resposta à reportagem da EXAME publicada na tarde de ontem, a Anhembi Morumbi disse, em nota, que desistiu de retomar as atividades presenciais em julho e irá adiar o retorno para setembro. Segundo o comunicado, a decisão foi tomada em alinhamento com o anúncio do governo do estado de São Paulo, que disse esperar uma retomada gradual em escolas públicas e privadas a partir de 8 de setembro. 

Segundo o anúncio do governador João Doria, inicialmente, as escolas deverão fazer um rodízio de estudantes, em uma modalidade chamada de ensino híbrido, quando parte do conteúdo é ministrada presencialmente e outra parte à distância. A capacidade dos alunos nas unidades começará em 35% na primeira fase, 70% na segunda e 100% na terceira. Cada unidade educacional terá autonomia para definir quais turmas retornarão primeiro, cumprindo a capacidade máxima determinada por etapa.

Seguindo as recomendações do governo do estado, a Anhembi Morumbi também disse que o retorno de suas atividades no mês de setembro dependerá das condições epidemiológicas e que, até lá, manterá o ensino à distância, incluindo avaliações.

Confira a nota completa: 

Nota de esclarecimento

A Universidade Anhembi Morumbi havia programado retomar gradativamente, no próximo mês, a reposição das atividades práticas presenciais de alguns cursos de graduação, para encerrar o semestre letivo. No entanto, com as atuais determinações divulgadas nesta quarta-feira, 24 de junho, pelo governo do estado de São Paulo, o retorno gradual foi postergado para setembro. Importante destacar que esta previsão ainda poderá ser alterada caso haja qualquer mudança do cenário da pandemia na região e conforme novos direcionamentos das autoridades públicas.

A Instituição ressalta que segue com foco na saúde, no bem-estar e na segurança de todos. Por isso, as disciplinas teóricas, bem como suas respectivas atividades e avaliações finais, continuarão sendo ministradas de forma remota síncrona (ao vivo). Essa é uma medida fundamental para manter o distanciamento social necessário, de acordo com as recomendações dos órgãos competentes de saúde.