Pop

O que é BookTok, fenômeno do TikTok que incentiva a leitura

Usuários fazem resenhas e discussões sobre livros e aumentam venda de exemplares.

BookTok tem impulsionado vendas e alterado o mercado editorial. (Getty Images/Getty Images)

BookTok tem impulsionado vendas e alterado o mercado editorial. (Getty Images/Getty Images)

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 24 de junho de 2024 às 09h34.

Nos últimos anos, uma nova tendência tem ganhado destaque no TikTok, plataforma de vídeos curtos: o BookTok. Este fenômeno social envolve uma comunidade de leitores e criadores de conteúdo que compartilham recomendações literárias, resenhas e discussões sobre livros. Utilizando o hashtag #BookTok, os usuários transformaram a forma como descobrimos e consumimos literatura, impactando diretamente o mercado editorial.

O movimento surgiu durante a pandemia de COVID-19, quando muitos buscaram refúgio na leitura e nas conexões virtuais. A criadora de conteúdo Ayman Chaudhary, por exemplo, postou uma resenha emotiva do livro "The Song of Achilles", de Madeline Miller. O vídeo, que expressava a profunda emoção que a história lhe causou, tornou-se viral e impulsionou as vendas do livro, que começaram a ultrapassar as 10 mil cópias semanais.

Este tipo de engajamento é característico da trend. Diferente das tradicionais resenhas escritas, os vídeos no TikTok são dinâmicos e envolventes, muitas vezes com trilhas sonoras populares e edições criativas. O impacto do BookTok vai além das resenhas emocionais. A comunidade também abraça diferentes formas de conteúdo literário, desde dicas de organização de estantes até recriações dramáticas de cenas de livros. Um exemplo é o perfil @ccolinnnn, que combina humor com literatura, lendo histórias infantis de maneira divertida para seus 2,2 milhões de seguidores

Influência nas vendas

A influência o movimento é tão significativo que editoras e autores passaram a utilizar a plataforma para promover seus livros. Editoras enviam cópias gratuitas a usuários literários na esperança de obter uma resenha positiva e visibilidade para suas obras. Isso resultou em uma mudança no paradigma de marketing editorial, onde as recomendações de BookTokers muitas vezes superam as críticas tradicionais em termos de impacto nas vendas.

No Brasil, o BookTok também tem ganhado espaço. Criadores como @leiturasannik, que começou a postar vídeos durante o primeiro lockdown, agora conta com mais de 75 mil seguidores. Ela e outros influenciadores brasileiros utilizam hashtags como #booktokbrasil para conectar-se com leitores locais e promover a literatura nacional e internacional.

O BookTok não apenas revitaliza a paixão pela leitura, mas também democratiza o acesso à crítica literária. Jovens leitores, que talvez não tivessem acesso a resenhas em jornais ou revistas, agora podem descobrir livros através de recomendações acessíveis e autênticas de pessoas com quem se identificam. Este fenômeno cria um ciclo virtuoso, onde a descoberta e o compartilhamento de livros se tornam uma experiência social e comunitária.

Autores contemporâneos também se beneficiam dessa tendência. Livros como a série "Twisted", de Ana Huang, alcançaram grande popularidade graças à trend. As histórias de romance de Huang ressoam particularmente bem com a audiência jovem da plataforma, impulsionando as vendas e estabelecendo novos best-sellers.

Acompanhe tudo sobre:TikTokIndústria de livrosResenhas de livrosLivros

Mais de Pop

'Pedaço de Mim': mansão de série com Juliana Paes está à venda no Rio; veja valor

Travis Scott anuncia show solo no Brasil em setembro

Por que filha de Angelina Jolie e Brad Pitt removeu sobrenome do pai?

Com patrocínio da Visa, Team Liquid pretende impulsionar a equipe brasileira de Valorant

Mais na Exame