Morre Wilko Johnson, Ser Ilyn Payne de Game of Thrones e fundador da banda Dr. Feelgood

A causa da morte não foi divulgada e, nas redes sociais, os administradores agradeceram pelo apoio dos fãs
Wilko Johnson como Ser Ilyn Payne, em Game of Thrones (HBO/ Game of Thrones/Reprodução)
Wilko Johnson como Ser Ilyn Payne, em Game of Thrones (HBO/ Game of Thrones/Reprodução)
L
Luiza VilelaPublicado em 23/11/2022 às 20:26.

O mundo da música e do cinema perdem hoje um estimado artista. Wilko Johnson, fundandor da banda Dr. Feelgood e ator em "Game of Thrones", no papel de Ser Ilyn Payne morreu nesta segunda-feira, 21, aos 75 anos.

A notícia foi confirmada pelo jornal The Guardian e pelas redes sociais do artista, mas não informa a causa da morte.

"Obrigado por respeitar a privacidade da família de Wilko nesse momento triste, e obrigado pelo tremendo apoio durante a incrível vida de Wilko", diz a nota das redes sociais do ator.

Ele ficou bastante reconhecido pela série da HBO por interpretar o executor da morte de Ned Stark (Sean Bean), no último episódio da primeira temporada de "Game of Thrones", lançada em 2011. Johnson chegou a aparecer em quatro episódios do seriado.

Quem foi Wilko Johnson?

Para além da atuação em "Game of Thrones", Wilko Johnson também foi fundador e guitarrista da banda Dr. Feelgood, ao lado de Lee Brilleaux (vocalista), John Martin (baterista) e John B. Sparks (baixista), em 1971. Ele deixou a banda seis anos mais tarde, mas participou de grandes sucessos, como "(Get Your Kicks On) Route 66", "Roxette" e "Going Back Home".

Ele também foi guitarrista da banda The Blockheads, em 1977, e do Solid Senders. Anos mais tarde, Johnson formou uma banda própria, que levava seu nome, e compôs 12 álbuns. O mais recente foi publicado em 2018.

Johnson participou ainda de músicas com Roger Daltrey, fundador e vocalista do "The Who", no álbum "Going Back Home".

Histórico de luta contra o câncer

Em 2013, Wilko Johnson recebeu o diagnóstico de câncer no pâncreas, já em estágio avançado. Ele realizou uma cirurgia para retirada do tumor e, desde então, afirmou que estava livre da doença.
"Estou lentamente aceitando a ideia de que a minha morte não é iminente, que eu vou viver", afirmou o artista durante a premiação do Q Awards, em 2014.
LEIA TAMBÉM: