Infleet: logtech de gestão e integração de frotas capta R$ 2,6 milhões

Logtech baiana reduz em até 25% os custos operacionais dos clientes
Infleet: Vitor Reis, Lucas Bastos, Henrique Lima e Victor Cavalcanti (Infleet/Divulgação)
Infleet: Vitor Reis, Lucas Bastos, Henrique Lima e Victor Cavalcanti (Infleet/Divulgação)
Por Isabela RovarotoPublicado em 23/05/2022 08:00 | Última atualização em 23/05/2022 08:51Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Monitoramento de custos de combustível, multas e manutenção de veículos, além de cálculo de rotas para frotas podem ser tarefas árduas para gestores. A Infleet, logtech baiana criada para resolver as principais dores de frotistas em todo Brasil, anuncia aporte de R$ 2,6 milhões, processo iniciado em 2021, vindo de fundos milionários e investidores anjos.

Tenha acesso agora a todos materiais gratuitos da EXAME para investimentos, educação e desenvolvimento pessoal.

Fundada em 2018 pelos engenheiros Victor Cavalcanti, Lucas Correia, Vitor Reis e Henrique de Amorim, a plataforma utiliza tecnologia de dados para gerir e integrar frotas, reduzindo em até 25% os custos operacionais dos clientes.

“A Infleet permite tomar decisões baseada em dados integrados de monitoramento, comportamento do motorista, custos de combustível, manutenção e despesas gerais sem a necessidade de relatórios complexos”, explica Victor Cavalcanti, CEO e cofundador da Infleet.

Além de trazer soluções que ajudam os frotistas, o sistema promove  sustentabilidade por meio da redução de emissão de gases poluentes de veículos, diminuição de desgastes de pneus, menor consumo de combustíveis, além de auxiliar na segurança dos veículos por meio de monitoramento em tempo real.

“O gestor de frotas consegue reagir de maneira mais rápida às ineficiências da operação, como corrigir em tempo real o modo de condução do motorista, ociosidade de motor, desvios de combustível, gastos de manutenção desnecessários, entre outros”, garante Lucas Correia, fundador e CPO da Infleet.

5 programas de aceleração de startups com inscrições abertas; veja lista 

A forma de monetização do negócio é por meio do modelo de assinatura com pagamento mensal por veículo adicionado na plataforma, que oferece treinamento e consultoria.

“Trabalhamos com mercados bem diversificados como distribuição, transportadoras, telecom, hospitalar, engenharia, saneamento, energia. Na pandemia, conseguimos clientes em mercados que não foram impactados, como coleta de resíduos e distribuição de alimentos e bebidas”, explica Victor Cavalcanti.

Crescimento

Desde que recebeu a primeira parte do aporte no ano passado, o faturamento da Infleet cresceu em mais de 200%. Neste ano, o crescimento foi de 65% e a expectativa é terminar o ano com expansão de 150%.

Atualmente, a startup tem mais de 240 clientes, entre eles Unimed, Buser e distribuidoras da Coca-Cola e Nestlé. A previsão é terminar o ano com 400.

A logtech também pretende aumentar neste ano o time de vendas e tecnologia. No total, 33 colaboradores trabalham na Infleet.

O aporte

O aporte de R$ 2,6 milhões foi liderado pela DOMO Invest, Bossanova, Yves Nogueira e Américo Pereira Filho –– ex-CEO da Fedex e membro do conselho da Sequoia.

O recurso será utilizado no aprimoramento da análise de dados, marketing, e em ações voltadas para a educação, consultoria e treinamento do mercado de frotas.

“A ideia é integrar com os principais sistemas do mercado, englobando todos os serviços relacionados à gestão de frotas como checklist, pneus, locadoras, seguros, oficinas e montadoras”, conclui Cavalcanti.

VEJA TAMBÉM: